Medalha

From eViterbo
Revision as of 17:03, 27 August 2022 by Alice (talk | contribs) (Substituição de texto - "===Alterações=== " por "===Referências Documentais===")
(diff) ← Older revision | Latest revision (diff) | Newer revision → (diff)
Jump to navigation Jump to search

Definição

Glossário

Segundo Scalígero deriva-se da palavra arábica, Metthalia que era certa moeda, de que usavam os cristãos, na qual se representava a cabeça de um homem. Outros derivam medalha do Latim Metallum, porque se fazem medalhas de vários metais; outros a fazem vir do grego Medo, Impero ou imperium teneo, porque as primeiras medalhas foram retratos de Príncipe, Reis, e Imperadores. É pois medalha um bocado de metal batido, ou cunhado, em que se vê a efígie de alguma pessoa ilustre, e no revês dela alguma figura, ou emblema. Os Antigos não foram menos curiosos em matéria de medalhas, que os Modernos. Esta curiosidade teve Cícero, e Júlio Ceas., como testemunham as histórias, e o Imperador Alexandre Severo fazia muita estimação das medalhas de Abraão, de Apolónio Tianeo, de nosso Senhor Jesus Cristo. Verdade é, que pelas medalhas não se pode sempre julgar certamente da fisionomia das pessoas, que nelas se representa. Porque em primeiro lugar os heróis da Antiguidade não foram representados em medalhas, senão depois da sua morte. Em Segundo lugar aos Cônsules de Roma não era lícito fazer retratar a sua efígie em medalhas; as se que vem deles, as mandaram fazer os seus descendentes. E quanto às medalhas dos imperadores Romanos, as mais fiéis são as que têm inscrição latina. e foram cunhadas em Itália, e particularmente em Roma, porque as que se faziam nas Gálias, em Espanha, ou na Grécia, não eram tão naturais, como as sobre-ditas. Os bons conhecedores facilmente distinguem umas das outras, porque as da Grécia, e das Províncias, então sujeitas ao Império Romano, de ordinário tem algum nome, ou hieroglífico, demonstrativo da terra, onde foram fabricadas, e sempre tem algum sinal, que dá a conhecer a diferença da fábrica. Tanto assim que as medalhas do Egipto se conhecem pela singularidade das suas margens, as da Síria pelo maciço delas, e as das Espanhas pelo pouco relevo. Demais do que as nações estranhas não tinham licença para fabricar medalhas de ouro dos Imperadores; de maneira que as de ouro são de Itália, como também a maior parte das de prata, e de bronze, que trazem estas duas letras S.C. que querem dizer, Senatus Consulto, id est, por ordem do Senado. As mais dificultosas de achar são as de Orthon em bronze, em prata, e ouro se acham mais facilmente. (…) As medalhas modernas que saíram em Itália, tiveram seu princípio pouco mais, ou menos, no ano de 1450. A observação, e notícia das medalhas têm ocupado a curiosidade de grandes engenhos, e com grande razão, porque nenhuma cousa conserva tanto as memorias da Antiguidade, como as medalhas. Conforme o tempo, e roem a traça os livros, as estátuas raras vezes passam do lugar, em que as puseram; onde se levantam, aí acabam; (…) O rosto da medalha. A parte em que está impressa a figura principal. O revés, ou o avesso da medalha. A parte oposta ao rosto da medalha, em que de ordinário só se vê alguma divisa. A letra da medalha. (…) falando nas palavras que estão abaixo da efígie[1].


Jóia da ourivesaria popular que consiste numa moeda ornamentada, mas neste caso a moeda é de imitação. Normalmente o seu acabamento não é perfeito para a distinguir das “peças”, feitas com moedas verdadeiras. Cf. Glossário Portas Adentro, ICS-uMinho

Medalha santa significa: jóia da ourivesaria popular com figuras ou imagens de santas, feitas em esmalte orlado a ouro ou barrocas.

Referências Documentais

Outras informações

Obra

Notas

  1. Bluteau, Vocabulario Portuguez e latino (Tomo V: M), 382.

Fontes

Bibliografia

Bluteau, Rafael, Vocabulário Português e Latino…, 8 vols. e 2 Suplementos. Coimbra: Colégio das Artes da Companhia de Jesus, 1712-1728.

www.museudaourivesaria.com

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

André Filipe Neto e Maria Teresa Oliveira ; Andreia Fontenete Louro

Financiamento

Fundação Calouste Gulbenkian - Projetos de Investigação em Língua e Cultura Portuguesa 2019, Ref.: 227751.

DOI

Citar este artigo