Alípio Coelho do Amaral

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Alipio Coelho do Amaral
Nome completo Alipio Coelho do Amaral
Outras Grafias Alypio Coelho do Amaral
Pai valor desconhecido
Mãe valor desconhecido
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento valor desconhecido
Morte 18 fevereiro 1894
Sexo Masculino
Religião valor desconhecido
Formação
Formação Matemática
Instituição de Formação Universidade de Coimbra
Cargos
Cargo Engenheiro de 4ª Classe
Data Início: novembro de 1886

Cargo Engenheiro
Data Início: 20 de julho de 1893
Fim: 18 de fevereiro de 1894


Biografia

Dados biográficos

Possivelmente filho de Bernardo Coelho do Amaral, natural de Ponta Delgada, Ilha de S. Miguel Açores. Seria voluntário do terceiro ano de Matemática na Universidade de Coimbra no ano lectivo 1862-1863[1]

Carreira

Engenheiro de 4ª classe efectivo em Novembro de 1886[2] provavelmente ao serviço do Ministério das Obras Públicas, Comércio e Indústria.

Engenheiro da Direcção das Obras Públicas de Angola, nomeado a 20 de Julho de 1893. Seguiu para Luanda a 6 de Agosto de 1893 tendo tomado posse do cargo a 31 de Agosto de 1893. Faleceu passados poucos meses a 18 de Fevereiro de 1894[3].

Outras informações

Obras

Notas

  1. Relação e Indice Alphabetico dos Estudantes Matriculados na Universidade de Coimbra e no Lyceu no ano lectivo de 1862 para 1862. Coimbra: Imprensa da Universidade 1863, 31, 38, 42.
  2. Classificação da Engenheria in O Campeão das Províncias, Ano XXXV, Número 3538, 3.
  3. Arquivo Histórico Ultramarino. N. Ordem 428. 1N. SEMU_MU. DGU. liv. 1893_1919. ObrasP_Pessoal. ULT, 4, 64v.

Fontes

Arquivo Histórico Ultramarino. N. Ordem 428. 1N. SEMU_MU. DGU. liv. 1893_1919. ObrasP_Pessoal. ULT.

O Campeão das Províncias, Ana XXXV, Número 3538.

Relação e Indice Alphabetico dos Estudantes Matriculados na Universidade de Coimbra e no Lyceu no ano lectivo de 1862 para 1862. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1863.

Bibliografia

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

Alice Santiago Faria

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo