Albino António Ribeiro

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Albino António Ribeiro
Nome completo Albino António Ribeiro
Outras Grafias valor desconhecido
Pai valor desconhecido
Mãe valor desconhecido
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento 1832
Díli, Timor
Morte valor desconhecido
Sexo Masculino
Religião valor desconhecido
Formação
Formação Instrução básica
Local de Formação Macau
Postos
Posto Major
Data Início: 14 de janeiro de 1864
Fim: 28 de setembro de 1873

Posto Tenente-coronel
Data Início: 28 de setembro de 1873
Fim: 09 de maio de 1881

Posto Coronel
Data Início: 09 de maio de 1881
Cargos
Cargo Professor
Data Início: 16 de dezembro de 1861

Cargo Director
Data Início: 13 de agosto de 1864

Data Início: 20 de outubro de 1864

Cargo Chefe de secção
Data Início: 10 de novembro de 1871

Cargo Director
Data Início: 06 de agosto de 1874

Cargo Professor
Data Início: 24 de outubro de 1877

Cargo Director
Data Início: 18 de outubro de 1880

Cargo Chefe de secção
Data Início: 03 de março de 1881

Data Início: 01 de junho de 1882
Actividade
Actividade Missão
Data Início: 1864
Local de Actividade Oecusse, Timor

Actividade Inspecção
Data Início: 18 de outubro de 1880
Local de Actividade Díli, Timor


Biografia

Dados biográficos

Albino António Ribeiro nasceu em Díli, Timor e, em 1882, cumpriu 50 anos de idade. Frequentou a instrução primária no Colégio de S. José em Macau[1].

Carreira

Albino António Ribeiro ocupou cargos diversificados ao serviço do governo da Província de Timor. Iniciou a sua carreira com a nomeação para o lugar de professor na Escola de Instrução Primária a 16 de dezembro de 1861[2], tendo leccionado, novamente, em 24 de outubro de 1877, desta feita, na Escola Primária de Díli[3].

Em 10 de agosto de 1864, foi nomeado administrador do Concelho[4] e superintendente do serviço de agricultura dos terrenos pertencentes à Fazenda Pública[5]. No entanto, em outubro desse ano, passou a ocupar o lugar de comandante do Distrito de Oecusse[6]. Foi nomeado diretor das Obras Públicas e encarregado do arsenal em 10 de novembro de 1871[7], tendo sido novamente indicado para exercer esta última função em agosto de 1874[8].

Em outubro de 1880, passou a ocupar o cargo de patrão-mor do Porto de Díli[9], e no ano seguinte, em março, foi nomeado chefe interino das Obras Públicas[10].

Integrou o Conselho de Agricultura do Distrito de Timor[11], e, em 1 de junho de 1882, foi nomeado regedor da Paróquia de Díli[12].

No que respeita à carreira militar, foi graduado major a 14 de janeiro de 1864, em virtude de se ter distinguido no campo de batalha[13]. Foi promovido a tenente-coronel[14] em 28 de setembro de 1873; e a 9 de maio de 1881, quando estava no comando dos Leais Moradores de Díli, ascendeu ao posto de coronel[15].

Outras informações

No contexto dos cargos que ocupou, prestou vários serviços, tendo recebido, em consequência, um louvor do Governo de Timor.

Foi encarregado na comissão de serviço a Fatumasse[16]. Interveio também no sentido de evitar a guerra que se julgava eminente entre os reinos de Funar e Pomali[17]; e na campanha de "pacificação" dos reinos de Laclubar, Funar, Laleia, Cairui e Manatuto[18].

Serviu no salvamento do brique holandês Henriquetha Izabel, quando este encalhou no porto de Díli[19]; na conservação do cuter de guerra D. Diniz, após o seu lançamento sobre a costa de Cová[20]. Foi nomeado para passar vistoria à caldeira do transporte a vapor D. João 1.º[21], e serviu ao seu socorro quando este se achava encalhado, sem vento, a oito milhas da costa de Díli[22]. Recebeu louvor por zelo no seu serviço[23].

Obras

Integrou a comissão designada para estudar o sistema de fortificação da Praça de Díli, tendo o seu desempenho merecido, a 8 de julho de 1864, louvor do governador do Distrito de Timor[24].

Notas

  1. Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892. Albino António Ribeiro, Informação referida a 31 de Dezembro de 188[2]. Dilly, Destricto de Timor, 31 dezembro 1882.
  2. Portaria n.º 47 de 16 de dezembro de 1861, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  3. Portaria n.º 58 de 24 de outubro de 1877, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  4. Portaria n.º 73 de 10 de agosto de 1864, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  5. Portaria n.º 79 de 13 de agosto de 1864, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  6. Portaria n.º 132 de 20 de outubro de 1864, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  7. Portaria n.º 27 de 10 de novembro de 1871, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  8. Portaria n.º 38 de 6 de agosto de 1874, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  9. Portaria n.º 63 de 18 de outubro de 1880, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  10. Portaria n.º 27 de 3 de março de 1881, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  11. Portaria n.º 201 de 9 de novembro de 1881, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  12. Portaria do Governo de 1 de junho de 1882, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  13. Portaria n.º 8 de 14 de janeiro de 1864, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  14. Portaria nº 68 de 28 de setembro de 1873, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  15. Portaria nº 51 de 9 de maio de 1881, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  16. Ofício n.º 274 de 23 de setembro de 1871, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  17. Ofício n.º 25 de 9 de fevereiro de 1872, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  18. Ofício n.º 182 de 5 de julho de 1873, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  19. Ofício n.º 180 de 5 de julho de 1873, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  20. Portaria n.º 8 de 15 de março de 1875, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  21. Portaria n.º 61 de 18 de outubro de 1880, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  22. Portaria n.º 60 de 1 de julho de 1882, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  23. Portaria n.º 23 de 27 de julho de 1878, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.
  24. Circular de 8 de julho de 1864, citado em Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892.

Fontes

Arquivo Histórico Ultramarino, 2653_2654_2G SEMU DGU, cx. 1876_1892. Albino António Ribeiro, Informação referida a 31 de Dezembro de 188[2]. Dilly, Districto de Timor, 31 dezembro 1882.

Autor(es) do artigo

Isabel Boavida

https://orcid.org/0000-0002-0006-0666

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

https://doi.org/10.34619/bpyl-otmo

Citar este artigo

Boavida, Isabel. "Albino António Ribeiro", in eViterbo. Lisboa: CHAM - Centro de Humanidades, FCSH, Universidade Nova de Lisboa, 2022. (última modificação: 11/07/2023). Consultado a 25 de junho de 2024, em https://eviterbo.fcsh.unl.pt/wiki/Albino_Ant%C3%B3nio_Ribeiro. DOI: https://doi.org/10.34619/bpyl-otmo