Andor

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search

(1) Carruagem portátil da Índia, nas terras em que não se servem de bestas como no Malabar e outras. É um engenho, a modo de Andas descobertas que quatro homens levam aos ombro com tal destreza que o que vai no andor, ainda que eles vão correndo, não sente o movimento, a par dos quais vai outro homem com um sombreiro de esparavel posto em uma haste comprida para lhe tomar o sol e a chuva. Gestatorium indicum quod vulgo lusitani Andor appellant. Gestatorum, ii. Neut. em Suet. é cadeira de braços. Um dos quais Andores foi apresentado a Vasco da Gama para ir nele. Barros, Decad. I, fol. 75, col. 2.

(2) Andor entre nós é um instrumento com quatro braços em que nas procissões se levam as imagens ou relíquias dos santos. Ferculum, i. Neut. ou feretrum, i. Neut. com estes dois nomes chamavam os romanos os instrumentos em que nas pompas solenes se levavam as insígnias dos seus triunfos ousimulacros dos seus falsos deuses (...)[1].

Notas

  1. Bluteau, Vocabulario Portuguez e latino (Tomo I: Letra A), 369-370.

Bibliografia e Fontes

  • Bluteau, Rafael. Vocabulario portuguez e latino, aulico, anatomico, architectonico, bellico, botanico, brasilico, comico, critico, chimico, dogmatico, dialectico, dendrologico, ecclesiastico, etymologico, economico, florifero, forense, fructifero... autorizado com exemplos dos melhores escritores portugueses, e latinos... Tomo I: Letra A. Coimbra: Collegio das Artes da Companhia de Jesu, 1712.