Anel

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search

Definição

Deriva de Anellus que se acha em Plauto, e Horácio pôs Annulus, que quer dizer Anel e Annulus se deriva de Annus, Anno porque assim como Anno se figura em um círculo pela volta que dá o sol neste espaço de tempo, restituindo-se ao mesmo ponto donde começou a sua carreira, assim com figura circular cinge o anel o dedo. Dizem que Scauro, genro de Scylla foi o primeiro que trouxe anéis em Roma. Anéis de ferro traziam os escravos, de prata os livres, de ouro os nobres e da ordem senatória. O anel dos desposados é símbolo de fidelidade no estado conjugal e o dos bispos mostra que a sua Igreja é a sua esposa. Mandaram os imperadores que os doutores ou professores públicos trouxessem anéis como honorífico distintivo do seu carácter. Escreve Laércio que Aristóteles trazia os dedos carregados de anéis, parece que com estas insígnias se dava a conhecer por príncipe dos filósofos. Nos seus mais esplêndidos banquetes, tiravam os romanos os anéis dos dedos e os punham ao redor dos copos, em que bebiam (...). Nos anéis se engastaram pedras e se esculpiram figuras como empresas ou divisas particulares que serviam de selos e firmas, como no anel do imperador Augusto a esfinge (...).

Anel de selar. É cuja cabeça tem sinete. Annullus signatorius. Max. lib. 8, cap. 14. num 4. (...)[1].


Consistia num adorno muito apreciado, usado em todos os dedos.[2]


- Outra(s) grafia(s): Annel.


Referências Documentais

Outras informações

Obra

Notas

  1. Bluteau, Rafael, Vocabulário Português e Latino…, 8 vols. e 2 Suplementos. Coimbra: Colégio das Artes da Companhia de Jesus, 1712, 371-372.
  2. Palla, Maria José. Do essencial e do Supérfluo. Estudo lexical do traje e adornos em Gil Vicente. Lisboa: Editorial Estampa, 190.

Fontes

Bibliografia

Bluteau, Rafael, Vocabulário Português e Latino… Vol. 1. Coimbra: Colégio das Artes da Companhia de Jesus, 1712-1728.

Palla, Maria José. Do essencial e do Supérfluo. Estudo lexical do traje e adornos em Gil Vicente. Lisboa: Editorial Estampa, 1992.

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

  • André Filipe Neto e Maria Teresa Oliveira (bolseiros de iniciação à investigação)

Projeto eViterbo, CHAM - Centro de Humanidades NOVA FCSH, 2017-18;

  • Andreia Fontenete Louro (bolseira de iniciação à investigação)

Projeto DRESS, 2019;

  • Inês Amaral Canhão (bolseira de iniciação à investigação)

Projeto Verão com Ciência, 2022;

Financiamento

VESTE _ Vestir a corte: traje, género e identidade(s), Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito da Norma Transitória - DL 57/2016/CP1453/CT0069.

DRESS _ Desenhar a moda das fontes quinhentistas, Fundação Calouste Gulbenkian, Projetos de Investigação em Língua e Cultura Portuguesa 2018, Ref.: 227751.

Verão com Ciência FCT, 2022.

DOI

Citar este artigo

  • Anel (última modificação: 06/09/2022). eViterbo. Visitado em