António Fernandes (4)

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


António Fernandes
Outras Grafias EQUAL
Sexo masculino

Biografia

Dados biográficos

Cerieiro em Lisboa, fez um calvário em cera que ornou o largo de São Roque a quando das festividades que se fizeram em 1588 para celebrar a vinda de várias relíquias para a igreja jesuíta[1].

Carreira

Outras informações

Obras

  • 1588 - Calvário em Cera para decorar o Largo de São Roque:

"Avia tambê no mesmo terreiro (de S. Roque) hua formosissima cruz de cera de singular arte, & representaçam, a qual era de vinte & cinco palmos em alto, posta sobre um pedestral quadrado de dez palmos, do qual se aleuantaua hum monte Caluario de pintura, & logo a cruz com toda a variedade de frescura de folhas, diuersidade de flores, & sorte de fructos feitos todos ao natural, dos quaes muitos eram dourados, & cõ muita graça estavam semeados por toda aquella misteriosa aruore tudo de cera, que foy hua muito aprazivel, & alegre vista, & mostra do grande engenho & arte dos cerieiros de Lixboa, cuja deuaçam sahio nesta festa das santas reliquias com esta lustrosa inuençam, que mais particularmente se deve a Antonio Fernandez insigne oficial desta arte. Ao pee da cruz sobre o Caluario estava atravessada hüa tauoa cõprida com suas molduras, a qual na primeira face dizia: NULLA SYLVA TALEM PROFERT (Nenhum bosque tal arvore criou) e na segunda FRONDE; FLORE GERMINE (Na folha, frol & fruito que gerou). Debaixo daquellas palauras, Fronde, flore, alludindo a aquillo do Apocalipse, Et foliie ligni ad sanitatem gentium, estava este distico: HAC SUB FRONDE SALUS, HIC STRATA CUBILLA VITE: QUID FLOS, QUID PENDENS ARBORE FRUCTUS AGET? (Se as folhas desta arvore dam saude, qual será da flor, & fruito a virtude.) E debaixo daquella palavra, Germine, este outro: NUPER ERAM STERILIS, NUC FRUCTU EXUBERO, QUID NI, PENDENT AB AMPLEXU ST DEUS IPSE MEO? (De esteril sou com fructo enriquecida, pois de meus ramos pede a mesma vida)."[2].

Referências bibliográficas

  1. Viterbo, Artes e Artistas em Portugal. 278-279.
  2. Viterbo, Artes e Artistas em Portugal. 278-279.

Bibliografia e Fontes

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

DOI

Citar este artigo