António de Sousa Magalhães

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


António de Sousa Magalhães
Nome completo António Máximo de Sousa Magalhães
Outras Grafias valor desconhecido
Pai valor desconhecido
Mãe valor desconhecido
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento valor desconhecido
Morte valor desconhecido
Sexo Masculino
Religião valor desconhecido
Postos
Posto Capitão
Data Fim: 20 de fevereiro de 1781
Arma Artilharia

Posto Sargento-mor
Data Início: 20 de fevereiro de 1781
Fim: 21 de julho de 1800
Arma Infantaria

Posto Tenente-coronel
Data Início: 21 de julho de 1800
Arma Infantaria
Cargos
Cargo Engenheiro
Data Início: 20 de fevereiro de 1781

Cargo Professor


Biografia

Dados biográficos

Carreira

António de Sousa Magalhães era capitão da companhia de artilharia da cidade de Luanda. A 20 de fevereiro de 1781 foi-lhe passada carta de sargento-mor de infantaria com o exercício de engenheiro.

A 21 de julho de 1800 ascendeu ao posto de tenente-coronel de infantaria com exercício de engenheiro[1].

Professor na classe de geometria[2].


Outras informações

Obras

Notas

  1. Viterbo, Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal, Vol III, 75.
  2. Kontler et al, Negotiating Knowledge in Early Modern Empires: A Decentered View.

Fontes

Bibliografia

Kontler, A. L., Romano, S. Sebastiani e B. Török (ed). Negotiating Knowledge in Early Modern Empires: A Decentered View. NY: Palgrave Macmillan, 2014.

Silva, Daniel. The Atlantic Slave Trade from West Central Africa, 1780–1867. Cambridge: Cambridge University Press, 2017.

Viterbo, Francisco de Sousa. Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal. Vol III. Lisboa: Tipografia da Academia Real das Ciências, 1922.

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo