Barrete

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search

Definição

Deriva de Biretum ou Birretum, assim como Birretum é diminutivo de Birrus que antigamente designava certo género de cobertura para a cabeça da qual faz menção Claudiano.

Existem vários tipos de barretes, como o barrete de cantos que trazem os clérigos seculares e regulares; barrete de noite, de marinheiro, de pele de animal, em forma de casco ou capacete[1].


Cobertura mole e flexível, ordinariamente de pano ou de malha de lã, que se ajusta à cabeça ; espécie de chapelinho quadrado e rígido, com borla no alto, que usam os clérigos e que é insígnia dos cardeais e dos doutores ; espécie de cobertura de malha de ferro para resguardar a cabeça ; espécie de carapuça de algodão ou lã branca que se usava para dormir. (Cf. Glossário Portas Adentro).

Chapéu usado em todos os meios sociais. O barrete era uma espécie de boina, usado nos séculos XV e XVI, cobrindo a cabeça até às orelhas; mais tarde, tornam-se nos chapéus oficiais dos doutores, padres e reis[2].

Referências documentais

"Garcia de Resende diz que o rei tirou-lhe o barrete"[2].

Outras informações

Notas

  1. Bluteau, Vocabulário Português e Latino, letra B: 55-56.
  2. 2,0 2,1 Palla, Do essencial e do Supérfluo, 67.

Fontes

Bibliografia

Bluteau, Rafael. Vocabulário Português e Latino… Vol. 2. Coimbra: Colégio das Artes da Companhia de Jesus, 1712-1728.

Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira. Vol. 4. Lisboa-Rio de Janeiro: Editorial Enciclopédia, 1981.

Moraes, António de. Novo Dicionário Compacto de Língua Portuguesa. Vol. 1. Mem Martins: Horizonte, 1980.

Palla, Maria José. Do essencial e do Supérfluo. Estudo lexical do traje e adornos em Gil Vicente. Lisboa: Editorial Estampa, 1992.

Silva, Jorge Henrique Pais da, e Margarida Calado. Dicionário de Termos de Arte e Arquitectura. Lisboa: Editorial Presença, 2005.

Ligações Externas

Glossário Portas Adentro, ICS-uMinho

Autor(es) do artigo

  • André Filipe Neto e Maria Teresa Oliveira (bolseiros de iniciação à investigação)

Projeto eViterbo, CHAM - Centro de Humanidades NOVA FCSH, 2017-18;

  • Andreia Fontenete Louro (bolseira de iniciação à investigação)

Projeto DRESS, 2019;

  • Inês Amaral Canhão (bolseira de iniciação à investigação)

Projeto Verão com Ciência, 2022;

Financiamento

VESTE _ Vestir a corte: traje, género e identidade(s), Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito da Norma Transitória - DL 57/2016/CP1453/CT0069.

DRESS _ Desenhar a moda das fontes quinhentistas, Fundação Calouste Gulbenkian, Projetos de Investigação em Língua e Cultura Portuguesa 2018, Ref.: 227751.

Verão com Ciência FCT, 2022.

DOI

Citar este artigo