David Morais Sarmento

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


David Morais Sarmento
Nome completo David Pinto de Morais Sarmento
Outras Grafias David Pinto de Moraes Sarmento
Pai valor desconhecido
Mãe valor desconhecido
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento valor desconhecido
Morte valor desconhecido
Sexo Masculino
Religião valor desconhecido
Cargos
Cargo Condutor de 1ª classe


Biografia

Dados biográficos

Carreira

Em 1879, era condutor de 3ª classe na Direcção das Obras Públicas de Angola colocação e residência na 1.ª secção, circunscripção de Luanda[1]. Responsável pela condução das obras de construção do farol das Palmeirinhas[2].

David Pinto de Morais Sarmento ocupou o lugar de condutor de 1.ª classe na Direcção das Obras Públicas de Angola.

Director das oficinas das obras públicas de Angola em ano desconhecido entre 1887 e 1889[3].

Outras informações

Obras

Notas

  1. "Relação do pessoal technico das obras publicas em 1879", 762.
  2. Vide, Arquivo Histórico Ultramarino. ID-OP. OP14068. Relatorio d' Obras Publicas da provincia d'Angola. Annos 1887,1888 e 1889.
  3. Arquivo Histórico Ultramarino. ID-OP. OP14068. Relatorio d' Obras Publicas da provincia d'Angola. Annos 1887,1888 e 1889, fl. 9. Luanda, 31 de dezembro de 1889.

Fontes

AHU, N. Ordem 905 1N SEMU DGU, "Livro 1880-1892 Registo de Pessoal das Obras Públicas ULT", p. 10v, 11f.

Arquivo Histórico Ultramarino. ID-OP. OP14068. Relatorio d' Obras Publicas da provincia d'Angola. Annos 1887,1888 e 1889, fl. 9. Luanda, 31 de dezembro de 1889.

"Relação do pessoal technico das obras publicas em 1879". Em As Conferencias e o Itinerario do viajante Serpa Pinto atravez das terras da Africa Austral nos limites das provincias de Angola e Moçambique. Junho a Dezembro de 1878. Estudo critico e documentado contendo duas cartas geographicas por Manuel Ferreira Ribeiro, 761-765. Lisboa: Typographia Nova Minerva, 1879.

Bibliografia

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo