Filipe Corte Real

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Filipe Corte Real
Nome completo Filipe Alistão Telo de Moniz Corte Real
Outras Grafias Filippe Alistão Tello de Moniz Corte-Real, Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real, Filipe Alistão Telles de Menezes Corte Real
Pai António Lúcio Teles Corte Real
Mãe Isabel Adelaide de Mendonça Corte Real
Cônjuge Maria Emília Ferreira Pinto Corte Real
Filho(s) António Alistão Telles Moniz Corte Real, Filipe Alistão Telles Moniz Corte Real, Cremilde Eulália Telles Moniz Corte Real
Irmão(s) Feliciana Adelaide de Mendonça Telles Moniz Corte Real, Maria das Dore de Mendonça Telles Moniz Corte Real, Isabel Telles Moniz de Mendonça Corte Real, Maria José de Mendonça Telles Moniz Corte Real, António Lúcio Telles Moniz Corte Real
Nascimento 29 abril 1853
Tavira, Faro, Portugal
Morte 20 agosto 1905
Benguela, Angola
Sexo Masculino
Religião Cristã
Residência
Residência São Tomé, São Tomé e Príncipe
Data Fim: janeiro de 1883

Residência Portugal
Data Início: janeiro de 1883
Fim: maio de 1883

Residência São Tomé, São Tomé e Príncipe
Data Início: maio de 1883
Fim: setembro de 1887

Residência Portugal
Data Início: setembro de 1887
Fim: outubro de 1901

Residência Angola
Data Início: dezembro de 1901
Fim: outubro de 1902

Residência Portugal
Data Início: outubro de 1902
Fim: 21 de maio de 1903

Residência Benguela, Angola
Data Início: maio de 1903
Fim: 12 de outubro de 1903
Cargos
Cargo Desenhador
Data Início: 28 de novembro de 1882
Fim: 03 de maio de 1884

Cargo Condutor auxiliar
Data Início: 24 de janeiro de 1887
Fim: 09 de dezembro de 1887

Cargo Condutor auxiliar
Data Início: 24 de janeiro de 1887
Fim: 20 de outubro de 1891

Cargo Condutor de 2ª classe
Data Início: 26 de outubro de 1901
Fim: 06 de maio de 1903

Cargo Condutor de 2ª classe
Data Início: 21 de maio de 1903
Fim: 12 de outubro de 1903
Actividade
Actividade Projeto de Infraestrutura
Data Início: 17 de dezembro de 1901
Fim: 12 de outubro de 1903
Local de Actividade Benguela, Angola


Biografia

Dados biográficos

Filipe Alistão Teles Moniz Corte Real nasceu a 29 de abril de 1853, em Tavira, e foi batizado no dia 9 de dezembro de 1853, na Igreja Paroquial de Santiago, sendo seus padrinhos João José Teixeira de Seixas Braga e Dona Maria José Teixeira da Silveira, ambos naturais de Portimão[1][2]. Era filho de António Lúcio Teles Moniz Corte Real (natural de Lagoa) - tenente-coronel de Caçadores - e de Dona Isabel Adelaide de Mendonça Corte Real (natural de São Bartolomeu de Messines). Era neto, por via paterna, do capitão-mor Manuel Raimundo de Teles Moniz Corte Real (natural de Portimão) e de Dona Maria José da Costa e Silva Corte Real (natural de Lagoa); por via materna, era neto de Dom Tomás de Mendonça Pessanha e de Dona Maria do Carmo Mendes Mendonça[1][2].

Foram seus irmãos: Maria José de Mendonça Teles Moniz Côrte-Real, nascida a 20 de fevereiro de 1846; Isabel Telles Moniz de Mendonça Corte-Real, nascida a 26 de junho de 1849; as gémeas Feliciana Adelaide de Mendonça Telles Moniz Côrte-Real e Maria das Dores de Mendonça Telles Moniz Côrte-Real, nascidas a 17 de outubro de 1851; e António Lúcio Telles Moniz Côrte-Real, nascido a 22 de agosto de 1857.

A 31 de dezembro de 1884, em São Pedro, Faro, casou com Maria Emília Ferreira Pinto Corte Real[3], de cujo matrimónio resultou o nascimento de pelo menos cinco filhos[4]: Carlos Jorge de Mendonça Corte Real, nascido em São Pedro de Tavira no dia 23 e batizado na Sé de Tavira no dia 24 de abril de 1884[3]; António Alistão Teles Moniz Corte Real, nascido a 26 de junho de 1886; Isabel Teles Moniz Corte Real, nascida cerca de 1889; Filipe Alistão Teles Moniz Corte Real, nascido a 6 de fevereiro de 1890 - foi aferes miliciano de Infantaria 14[5]; e Cremilde Eulália Teles Moniz Corte Real, nascida a 23 de Janeiro de 1891[6][7][8].

Faleceu em 20 de Maio de 1905 em Benguela, Angola[8].

Carreira

O percurso profissional de Filipe Corte Real começou em 1876, como empregado subalterno na secretaria da Direção das Obras Públicas de Faro, tendo sido promovido a chefe da secretaria de Loulé, na mesma Direção de Obras Públicas[9], oito meses depois.

Desempenhou posteriormente funções como pagador subalterno naquela Direção, de onde pediu licença ainda em 1877[9]. Neste período, trabalhou sob a tutela do engenheiro civil João Macário dos Santos, major graduado de Engenharia e diretor de Obras Públicas do distrito de Faro[10].

A 29 de dezembro de 1880, requereu um lugar como desenhador em contexto ultramarino, posto que lhe foi atribuído na Direção de Obras Públicas de São Tomé e Príncipe pelo Ministro da Marinha e do Ultramar, Júlio Marques Vilhena, por portaria régia de 8 de julho de 1881[11][12]. Entrou em funções nessa Direção de Obras Públicas a 28 de novembro de 1882[13][14].

Regressou para o reino em janeiro de 1883, conforme parecer da Junta de Saúde, tendo um total de 90 dias para se tratar, ao fim dos quais foi exonerado do cargo de desenhador, por portaria régia de 3 de maio de 1884[15][16][17][18].

A 24 de janeiro de 1887 iniciou funções como condutor auxiliar na Secção de Trabalhos na Ilha de Príncipe, conforme portaria régia de 20 de dezembro do ano anterior[19][20]. Ainda nessa qualidade, ocupou o lugar de chefe da Secção entre fevereiro e agosto de 1887[21]. Nesse último mês, apresentou requerimento para a sua promoção a condutor de 2ª classe, processo que havia iniciado em julho desse ano e que acabou por ser arquivado, sem produzir qualquer resultado[21].

Regressou novamente a Lisboa em 24 de setembro de 1887, ao abrigo de uma licença da Junta de Saúde[22][23][24][25], tendo aí permanecido até 1901. Durante esta estadia, apresentou sucessivos requerimentos infrutíferos para ser transferido para as Direções de Obras Públicas de outras províncias ultramarinas; tendo, nomeadamente, pedido, em março de 1891, a sua transferência para Moçambique e, em maio do mesmo ano, para ser transferido para Angola[26]. De igual forma, apresentou, em 18 de janeiro de 1901, um requerimento à Direção Geral do Ultramar para ser reintegrado nas Obras Públicas do Ultramar como condutor, em que fez referência às dificuldades económicas que alegadamente atravessava[4]. Nesse ano, Portugal atravessava uma grave crise política e económica, decorrente do esforço financeiro provocado pelo alargamento das funções do Estado no modelo liberal de Fontes Pereira de Melo, mas também em consequência do Ultimato Britânico e da incapacidade de cobrança de impostos[27]. Não obstante, permaneceu em Lisboa, inclusive após lhe ter sido solicitado que se apresentasse ao serviço em São Tomé e Príncipe[28].

Por decisão de 26 de outubro de 1901, Filipe Corte Real foi nomeado condutor provisório de 2.ª classe da Direção de Obras Públicas de Angola[29][30]. Apresentou-se ao serviço a 3 de dezembro do mesmo ano[6], sendo-lhe atribuída a Direção da Circunscrição de Obras Públicas de Benguela, no dia 17 do mesmo mês. Permaneceu neste cargo até agosto de 1902.

A 14 de agosto de 1902, foi presente à Junta de Saúde, a qual lhe concedeu uma licença de 30 dias. No mesmo ano, a 25 de setembro, a Junta de Saúde prescreveu-lhe o regresso a Lisboa[6][31] e a 14 de novembro uma licença de 120 dias[32].

Por portaria régia de 6 de maio de 1903, Filipe Corte Real foi nomeado condutor de 2ª classe da Direção Fiscal do Caminho de Ferro de Benguela, entrando em funções a 21 do mesmo mês[33]. A 12 de outubro do dito ano, por indicação da Junta de Saúde, regressou à metrópole[7].

Outras informações

Em 18 de junho de 1870, foram-lhe conferidas, por ordem do Rei D. Luís de Portugal, as honras de Moço-Fidalgo da Casa Real[34].

Por decreto de 6 de outubro de 1891, foi nomeado solicitador da Comarca de Lisboa, cargo que passou a desempenhar a partir do dia 20 do mesmo mês[35].

Foi também administrador do Concelho de Odemira, entre 1897 e 1898, administrador interino do concelho de Mértola em 1898, e senhor da Quinta do Mar e Guerra, nos subúrbios de Faro. Ocupou o lugar de diretor fiscal da Concessão do Caminho de Ferro de Benguela em 1902, na qualidade de representante dos interesses do Estado[8].

Em junho de 1882, na qualidade de secretário de Estado das Obras Públicas, assinou - conjuntamente com o presidente Luís Sepúlveda Pimentel Mascarenhas - o alvará para a criação de um montepio em Faro[36].

Notas

  1. 1,0 1,1 Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Cópia do Registo de Batismo de 24 de Setembro de 1880.
  2. 2,0 2,1 Arquivo Distrital de Faro. Paróquia de Tavira (Santiago). Baptismos, 01-01-1846–31-12-1859, 159v..
  3. 3,0 3,1 Arquivo Distrital de Faro. Paróquia de Faro (São Pedro). Casamentos de 1884, 108-109.
  4. 4,0 4,1 Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. 10 de Janeiro de 1901.
  5. Arquivo Histórico Militar. Divisões. Boletins individuais do CEP. 1914-1918. Filipe Alistão Telles Moniz Côrte Real - Alferes Miliciano de Infantaria 14.
  6. 6,0 6,1 6,2 Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Notas Biográficas de 11 de Outubro de 1902.
  7. 7,0 7,1 Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Guia nº 91 da Repartição da Fazenda Provincial de Angola. 12 de Outubro de 1903.
  8. 8,0 8,1 8,2 Geneall, "Filipe Alistão Telles Moniz Côrte-Real". Visualizado em 13 Maio, 2022.
  9. 9,0 9,1 Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Informação referida ao ano de 1883. 1 de Janeiro de 1884.
  10. Acervo Infraestruturas, Transportes e Comunicações. Processos Individuais de Funcionários. PI-Cx. 153, proc. 17. Santos, João Macário dos.
  11. Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. 8 de Julho de 1881.
  12. Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 79A (8 de Julho de 1881), Boletim Oficial, no. 48, 2 de Dezembro de 1881.
  13. Governo Geral de Angola, Portaria Provincial nº 180 (2 de Dezembro de 1881), Boletim Oficial, no. 48, 2 de Dezembro de 1881.
  14. Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. 21 de Janeiro de 1883; 24 de Agosto de 1884; 1 de Setembro de 1884.
  15. Governo Geral de Angola, Portaria Provincial nº 12 (21 de Maio de 1884), Boletim Oficial, no. 4, 27 de Maio de 1884.
  16. Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 13 (19 de fevereiro de 1883), Boletim Oficial, no. 48, 5 de Maio de 1883.
  17. Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 23 (5 de maio de 1883), Boletim Oficial, no. 13, 27 de Maio de 1883.
  18. Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 44 (21 de março de 1884), Boletim Oficial, no. 22, 3 de Maio de 1884.
  19. Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Notas Biográficas de 24 de Agosto de 1884; de 31 de Outubro de 1891.
  20. Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 161A (20 de dezembro de 1886), Boletim Oficial, no. 5, 29 de janeiro de 1887.
  21. 21,0 21,1 Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Notas Biográficas de 24 de Agosto de 1884; de 18 de Agosto de 1888.
  22. Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Portaria da Junta de Saúde. 24 de Agosto de 1887.
  23. Governo Geral de Angola, Portaria Provincial nº 160 (23 de Setembro de 1887), Boletim Oficial, no. 39, 24 de Setembro de 1887.
  24. Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 110 (24 de Outubro de 1887), Boletim Oficial, no. 49, 3 de Dezembro de 1887.
  25. Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 124 (29 de Dezembro de 1887), Boletim Oficial, no. 8, 25 de Fevereiro de 1888.
  26. Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Notas Biográficas de 18 de Março de 1891.
  27. Branco, "A Vida Política (1834-1890)", 2:31-76.
  28. Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Notas Biográficas de 5 de Maio de 1891; de 25 de Junho de 1891.
  29. Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Notas Biográficas de 6 de Outubro de 1891.
  30. Portaria de 26 de outubro de 1901, Diário do Governo, no. 249, 5 de novembro de 1901, 3089.
  31. Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Guia nº 414. 12 de Outubro de 1902.
  32. Despacho de 14 de Novembro de 1902, Diário do Governo, no. 262, 19 de novembro de 1902, 3720.
  33. Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Notas Biográficas de 6 de Maio de 1893.
  34. Arquivo Nacional Torre do Tombo. Registo Geral de Mercês. Mercês de D. Luís I. Liv. 21, f. 170v..
  35. Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Notas Biográficas de 20 de Outubro de 1891.
  36. "Estatutos do monte pio farense. Capitulo XII", Diário do Governo, no. 235, 15 de outubro de 1890, 2390-2392.

Fontes

Acervo Infraestruturas, Transportes e Comunicações. Processos Individuais de Funcionários. PI-Cx. 153, proc. 17. Santos, João Macário dos.

Arquivo Distrital de Faro. Paróquia de Tavira (Santiago). Baptismos, 01-01-1846–31-12-1859, 159v..

Arquivo Distrital de Faro. Paróquia de Faro (São Pedro). Casamentos de 1884, 108; 108v.; 109.

Arquivo Histórico de São Tomé e Príncipe. Repertório Simples do Fundo Arquivístico. Câmara Municipal de São Tomé e Príncipe. "Livro de registo de pessoal técnico e de administração (1886-1890)".

Arquivo Histórico Militar. Divisões. Boletins individuais do CEP. 1914-1918. Filipe Alistão Telles Moniz Côrte Real - Alferes Miliciano de Infantaria 14.

Arquivo Histórico Ultramarino. 428. 1N. SEMU. MU. DGU. Liv. 1893-1919, Obras Públicas-Pessoal ULT.

Arquivo Histórico Ultramarino. 905. 1N. SEMU. DGU. Liv. 1880-1892. Registo pessoal das obras públicas ULT.

Arquivo Histórico Ultramarino. Angola, Obras Públicas, Processos Individuais, cx. 771/1, 1D UM, 1879-1929, Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. 21 de Janeiro de 1883; 24 de Agosto de 1884; 1 de Setembro de 1884.

Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. 8 de Julho de 1881.

Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. 10 de Janeiro de 1901.

Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Cópia do Registo de Batismo de 24 de Setembro de 1880.

Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Guia nº 91 da Repartição da Fazenda Provincial de Angola. 12 de Outubro de 1903.

Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Guia nº 414. 12 de Outubro de 1902.

Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Informação referida ao ano de 1883. 1 de Janeiro de 1884.

Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Notas Biográficas de 24 de Agosto de 1884; de 18 de Agosto de 1888; de 18 de Março de 1891; de 27 de Abril de 1891; de 5 de Maio de 1891; de 25 de Junho de 1891; de 6 de Outubro de 1891; de 20 de Outubro de 1891; de 31 de Outubro de 1891; de 11 de Outubro de 1902; de 6 de Maio de 1893.

Arquivo Histórico Ultramarino. 771/1. 1D. MU. Cx. 1879-1929. Processos Individuais. ANG. Filippe Alistão Telles Moniz Corte Real. Portaria da Junta de Saúde. 24 de Agosto de 1887.

Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês. Mercês de D. Luís I. liv. 21, f. 170v..

Despacho de 14 de Novembro de 1902, Diário do Governo, no. 262, 19 de novembro de 1902, 3720.

"Estatutos do monte pio farense. Capitulo XII", Diário do Governo, no. 235, 15 de outubro de 1890, 2390-2392.

Governo Geral de Angola, Portaria Provincial nº 12 (21 de Maio de 1884), Boletim Oficial, no. 4, 27 de Maio de 1884.

Governo Geral de Angola, Portaria Provincial nº 160 (23 de Setembro de 1887), Boletim Oficial, no. 39, 24 de Setembro de 1887.

Governo Geral de Angola, Portaria Provincial nº 180 (2 de Dezembro de 1881), Boletim Oficial, no. 48, 2 de Dezembro de 1881.

Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 13 (19 de fevereiro de 1883), Boletim Oficial, no. 48, 5 de Maio de 1883.

Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 23 (5 de maio de 1883), Boletim Oficial, no. 13, 27 de Maio de 1883.

Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 44 (21 de março de 1884), Boletim Oficial, no. 22, 3 de Maio de 1884.

Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 79A (8 de Julho de 1881), Boletim Oficial, no. 48, 2 de Dezembro de 1881.

Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 110 (24 de Outubro de 1887), Boletim Oficial, no. 49, 3 de Dezembro de 1887.

Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 124 (29 de Dezembro de 1887), Boletim Oficial, no. 8, 25 de Fevereiro de 1888.

Governo Geral de Angola, Portaria Régia nº 161A (20 de dezembro de 1886), Boletim Oficial, no. 5, 29 de janeiro de 1887.

Portaria de 26 de outubro de 1901, Diário do Governo, no. 249, 5 de novembro de 1901, 3089.

Bibliografia

Branco, Rui. "A Vida Política (1834-1890)". Em História Contemporânea de Portugal.1834-1890. A Construção Nacional, organização por Pedro Tavares de Almeida, 2:31-76. Lisboa: Fundacion Mapfre/Editora Objectiva, 2013.

Geneall, "Filipe Alistão Telles Moniz Côrte-Real". Visualizado em 13 Maio, 2022.

Raminelli, Ronald. "Nobreza e principais da terra - América Portuguesa, séculos XVII e XVIII". Topoi (Rio de Janeiro) 19, 38 (agosto 2018): 217–40.

Ligações Externas

Politipédia - Reportório Português de Ciência Política, "Vilhena, Júlio Marques de (1846-1928)" [website descontinuado, disponível em archive.org].

Autor(es) do artigo

Mafalda Pacheco

CHAM - Centro de Humanidades, FCSH, Universidade Nova de Lisboa

https://orcid.org/0000-0002-1091-6325


Gonçalo Margato

Departamento de Estudos Políticos, FCSH, Universidade Nova de Lisboa

https://orcid.org/0000-0002-6248-3947


Sandra Osório da Silva

Departamento de História, FCSH, Universidade Nova de Lisboa

https://orcid.org/0000-0001-7529-5008

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

https://doi.org/10.34619/zsji-84vd

Citar este artigo

Pacheco, Mafalda, Gonçalo Margato, e Sandra Osório da Silva. "Filipe Corte Real", in eViterbo. Lisboa: CHAM - Centro de Humanidades, FCSH, Universidade Nova de Lisboa, 2022. (última modificação: 10/07/2024). Consultado a 25 de julho de 2024, em https://eviterbo.fcsh.unl.pt/wiki/Filipe_Corte_Real. DOI: https://doi.org/10.34619/zsji-84vd