Forte

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search

É uma praça cercada de fossos, reparos e baluartes, dos quais se pode defender com pouca gente contra a força do inimigo. Castellum, i. Neut.

Forte de campanha é um forte de 4 ou 5 ângulos com outros tantos baluartes, que se faz na campanha ou fora das praças, junto dos rios ou passagens para as guardar e defender. De ordinário não são capazes de resistir a exército numeroso[1].

(...) Forte (termo de moedeiro). Fortes na moeda são o contrário de febres, porque febre é o que falta e forte é o que excede. De sorte que forte é aquela pouca parte que excede o peso que devia ter a moeda e é tão pouco o que excede que por letra e algariso somente poderá ter conta e nunca por peso tomando-se o de cada moeda individualmente. Não tem palavra latina.

Água-forte. É água extraída por distilação, a poder de fogo, vitríolo, sal usual, pedra hume e sal amoníaco. Serve para abrir em cobre e para dissolver metais.

Forte do Terreiro do Paço, na cidade de Lisboa. Fez-se com o dinheiro de uma renda que se chama terças, que é aplicada para as fortificações do reino, e como aquela obra não era fortificação mas palácio para se encobrir o uso dele chamou-se forte.

Moeda antiga que valia 29 réis e dois seitis que el-rei D. Fernando mandou fazer. Veja-se Manuel Severim nas notícias de Portugal, pág. 179[2].

Notas

  1. Bluteau, Vocabulario Portuguez e latino (Tomo IV: F), 184.
  2. Bluteau, Vocabulario Portuguez e latino (Tomo IV: F), 185.

Bibliografia e Fontes

  • Bluteau, Rafael. Vocabulario portuguez e latino, aulico, anatomico, architectonico, bellico, botanico, brasilico, comico, critico, chimico, dogmatico, dialectico, dendrologico, ecclesiastico, etymologico, economico, florifero, forense, fructifero... autorizado com exemplos dos melhores escritores portugueses, e latinos... Tomo IV: Letra F-J. Coimbra: Collegio das Artes da Companhia de Jesu, 1713.