Francisco Sousa Ramos

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Francisco Sousa Ramos
Nome completo Francisco José Maria de Sousa Ramos
Outras Grafias valor desconhecido
Mãe Maria do Resgate Migueis
Cônjuge Amélia Carolina Soares e Silva
Filho(s) Idaleto, Francisco e Maria
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento 1 julho 1845
Elvas, Portalegre, Portugal
Morte valor desconhecido
Sexo Masculino
Religião Cristã
Cargos
Cargo Condutor auxiliar


Biografia

Dados biográficos

Francisco José Maria de Sousa Ramos nasceu em 1 de julho de 1845 em Elvas, distrito de Portalegre. É filho de José Maria dos Ramos e de Maria do Resgate Migueis. Casado com Amélia Carolina Soares e Silva em 23 de dezembro de 1868. É pai de três filhos; Indaleto que nasceu em 17 de abril de 1877, Francisco que nasceu em 25 de maio de 1882 e Maria que nasceu a 10 de abril de 1869.

Carreira

Assentou praça como voluntário no regimento de artilharia n.º 2. em 1 de junho de 1851 e serviu até 21 de julho de 1870 data em que foi promovido a alferes.  Foi transferido de São Tomé e Príncipe para Cabo Verde a 21 de novembro de 1877.

Apresentou-se na Praia como condutor de 2ª classe do quadro das Obras Públicas a 15 de outubro de 1878. Completou o tempo de serviço em Cabo Verde e regressou ao reino a 13 de novembro de 1880.

Em 1881, foi nomeado condutor auxiliar, foi promovido a 2º tenente, e destacado de novo para servir nas obras públicas de Cabo Verde como condutor auxiliar. Chegou a Cabo Verde em 14 de abril de 1881. Foi destacado para o interior de Santiago onde executou trabalhos em Órgãos, Achada Lém, Ribeira da Barca e na Guiné. No memo ano foi para a ilha do Maio e em julho estava na ilha do Fogo. Em março do mesmo ano foi promovido a chefe dos trabalhos na ilha do Fogo onde permaneceu até 1886. Em 1886 pediu que fosse exonerado do cargo que ocupava nas Obras Públicas de Cabo Verde, ou que fosse transferido para outra província. Em 18 de janeiro de 1887 foi exonerado por portaria da mesma data do cargo que ocupava, passando a tenente Almoxarife do exército de Portugal. Em abril de 1887 regressou ao reino[1]. Em 1888 foi promovido a capitão e colocado como ajudante da praça de São Julião da Barra. Foi reformado a 23 de junho de 1894 por ter sido considerado pela junta militar incapaz de cumprir o serviço ativo[2].

Outras informações

Encarregado de trabalhos em execução na ilha do Fogo até junho, quando foi transferido para ilha da Brava com igual cargo. Foi destacado para o interior de Santiago onde executou trabalhos em Órgãos, Achada Lém, Ribeira da Barca e na Guiné. Em 1881 aparece encontrava-se destacado para a ilha do Maio e em julho estava na ilha do Fogo[3].

Obras

Notas

  1. Arquivo Histórico Ultramarino. Cabo Verde, Obras Públicas e Agrimensura. Cx753_1. Cota: PT/AHU/ID-OP/OP14531 - 12/Cx753_1
  2. Diário do Governo n.º 144 de 30 de junho de 1894.
  3. Arquivo Histórico Nacional de Cabo Verde, SGG cx. 619, pasta 02, doc. 112.

Fontes

Arquivo Histórico Nacional de Cabo Verde, SGG cx. 619, pasta 02, doc. 112

Bibliografia

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

Fernando Pires

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo