Granja

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search

Deriva-se do francês grange que quer dizer casal, casa de campo, ou as casas em que o lavrador recolhe o trigo, legumes, etc. Alguns são de opinião que os primeiros padres da ordem de S. Bernardo, que vieram de França fundar em Portugal, introduziram neste reino esta palavra porque na dita ordem chamavam aos casais e casas de abegoaria em que viviam os barbatos, granjas, e se foi esta palavra introduzindo de sorte que também as quintas foram chamadas granjas. Parece muito natural a etimologia de granja do verbo português granjear, porque na cultura da terra e criação do gado se granjeia muito, e assim as granjas são granjearias. Sem embargo desta analogia, acho que antigamente na baixa latinidade se dizia grangia por granja. Vid. Vossio de Vitiis sermonis. Liv. I, cap. 8. Também neste sentido se acha granja (como palavra latina, ou para dizer melhor alatinada) na lei sálica e nos capitulares de Carlos Magno. Vid. Salmasio sobre Solino, pág. 763, da primeira edição. No seu Glossário sobre a palavra granea pretende Francisco Pithou, que de granum, grani se tinha feito por corrupção granea e granja, praedium, ii. Neut. ou praedium rusticum. Cic. Para que nas suas granjas se não desse pousada aos ricos homens. Mon. Lusit. Tom. 5, 54, col. 3[1].

Notas

  1. Bluteau, Vocabulario Portuguez e latino (Tomo IV: G), 122-123.

Bibliografia e Fontes

  • Bluteau, Rafael. Vocabulario portuguez e latino, aulico, anatomico, architectonico, bellico, botanico, brasilico, comico, critico, chimico, dogmatico, dialectico, dendrologico, ecclesiastico, etymologico, economico, florifero, forense, fructifero... autorizado com exemplos dos melhores escritores portugueses, e latinos... Tomo IV: Letra F-J. Coimbra: Collegio das Artes da Companhia de Jesu, 1713.