Inácio Vieira

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Inácio Vieira
Nome completo Inácio Vieira
Outras Grafias Ignacio Vieira
Pai Luiz Vieira Garcia
Mãe Maria da Silva Machado
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento 1678
Lisboa, Portugal
Morte 1739
Lisboa, Portugal
Sexo Masculino
Religião Cristã
Residência
Residência Lisboa, Portugal

Residência Coimbra, Coimbra, Portugal
Formação
Formação Instrução básica
Data Início: 1692
Local de Formação Lisboa, Lisboa, Portugal
Cargos
Cargo Professor
Data Início: 1701
Fim: 1704

Cargo Professor

Cargo Professor
Data Início: 1709
Fim: 1720

Cargo Director

Cargo Director
Data Início: 1734
Fim: 1737
Actividade
Actividade Autoria de texto
Data Início: 1705
Fim: 1720
Local de Actividade Portugal


Biografia

Dados biográficos

Inácio Vieira era natural de Lisboa e nasceu em 1678. Foi filho de Luiz Vieira Garcia e Maria da Silva Machado. Entrou para a Casa Professa de São Roque da Companhia de Jesus em Lisboa em 1692. Faleceu naquela cidade em 1739.

Carreira

Inácio Vieira teve carreira de docente, tendo leccionado as disciplinas de Humanidades e Retórica no Colégio de Santo Antão-o-Novo de Lisboa entre 1701 e 1704. Então, transferiu-se para o Colégio de Jesus de Coimbra por dois anos onde ensinou Matemática. Regressado a Lisboa dedica-se de 1709 a 1720 ao ensino na Aula da Esfera do Colégio de Santo Antão. Foi reitor do Colégio de São Patrício e, posteriormente, do Colégio de Santo Antão entre 1734 a 1737. Era confessor do Infante D. Pedro, filho de D. João V.

Do seu percurso permanece por clarificar a actividade e rede de relações estabelecidas aquando da permanência em Roma por quatro anos enquanto ajudante do secretário-geral da Companhia de Jesus.

Outras informações

A obra de Inácio Vieira confronta e sintetiza conteúdos da reflexão pré-moderna e moderna, nomeadamente os presentes nos compêndios científicos jesuítas. A prevalência da citação directa a autores filiados na Casa Professa atesta o vigor da máquina propagandística da ordem na difusão científica. Apesar de permanecerem manuscritos, os conteúdos da obra de Vieira terão sido difundidos a partir da Aula da Esfera do Colégio de Santo Antão, sendo provável o seu uso como guia nas lições lidas por si.  

Da sua obra, o manuscrito que lida mais de perto com matéria da construção é o Tractado de Prospectiva, datado de 1716 e organizado em seis quadros que sistematizam os conteúdos da perspectiva, dos fundamentos à sua aplicação prática, passando pela composição da arquitectura. Os quadros são, por ordem de colocação: Dos fundam[en]tos da Perspectiva (f.004); Schnografia projecta (f.034); Dos pontos q[ue] chamão Accidentais, e das apparencias dos corpos de qualquer sorte inclinados (f.222); Dos tetos, e abóbedas (f.270); Da compozição da varias taboas por sy só, e a reflecção, e as sombras (f.298); De hum instrom[en]to útil p[ar]a a praxe (f.333). A sequência é interrompida entre o segundo e terceiro quadro por uma Digressão opportuna Da Architetonica Civil. Linha única das ordens desta Sciencia (f.090). Ainda no final acrescenta-se um Additamento onde se expõe o Methodo do irmão Pozzo com q[ue] trata colunas espirais (f.360).

Na Digressão opportuna Da Architetonica Civil. Linha única das ordens desta Sciencia (f.090), Vieira explora as ordens arquitectónicas e princípios compositivos da construção. Neste artigo, e desviando-se dos conteúdos das suas principais fontes, Vieira justifica a pertinência desta digressão numa obra de perspectiva por (…) não poder dar um passo sem conhecer os princípios proporções, e medidas das cinco ordens, q[ue] a Arquitetura Civil compreende não merecerá assim tomar quem p[ar]a servir a curiosid[ad]e; e formar o [sic] perspetico tratar juntam[en]te da Arquitetónica; pois todos sabemos, q[ue] a perspectiva tida se empenha em formar em plano com cores, e pincel a valentia da Arquitetura, expondo com todos ressaltos e sacadas, medidas, e proporções, o q[ue] o (f.091) arquiteto mais destro pôs em sólido p[ar]a admiração da arte, e ornato dos edifícios, e gostoso [sic] galenteio da vista”[1]. Defendendo a necessidade da representação arquitectónica obedecer aos princípios compositivos da arquitectura "sólida", o autor é inspirado por Pozzo, que nos Avvisi ai principianti refere que a prática da perspectiva exige o conhecimento e prática subjacente ao desenho da arquitectura, ou ainda pela figura da portada do mesmo tratado que expõe num estúdio de desenho as obras de Vitrúvio, Palladio e Vignola. De facto as estampas, com as figuras que sustentam o discurso da arquitectura e das suas ordens, remetem à figura de Pozzo, Ordines Architecturae, desumpti ex Palladio & Scamozzie (figura sem número colocada entre a 52ª e 53ª), mas o texto não. Tanto os esquemas como o discurso seguem no essencial a Arte y uso de la architectura (1639), de Frei Lourenço de São Nicolau, cruzando-o com outras autoridades.  

Obras

Vieira, Inácio. Tratado Da Chiromancia. 1712. Manuscrito. Biblioteca Nacional de Portugal, Código 4324.

Vieira, Inácio. Tratado de Astrologia e Chiromancia. 1712. Manuscrito. Arquivo Nacional da Torre do Tombo, ML 2132.

Vieira, Inácio. Tratado da Mathematico da Castrologia. 1709-20. Manuscrito. Biblioteca Nacional de Portugal, Códice 5172.

Vieira, Inácio. Astronomia. 1709. Manuscrito. Biblioteca Nacional de Portugal, Códice 2111.  

Vieira, Inácio. Astronomia. 1710. Manuscrito. Arquivo Nacional da Torre do Tombo, ML 2044.

Vieira, Inácio. Mathematico da Pyrotechnica. 1705. Manuscrito. Biblioteca Nacional de Portugal, MSS. 22.

Vieira, Inácio. Tractado da Óptica. 1714. Manuscrito. Biblioteca Nacional de Portugal, Códice 5169.

Vieira, Inácio. Tractado de Prospectiva. 1716. Manuscrito. Biblioteca Nacional de Portugal, 5170.

Vieira, Inácio. Tratado de Catoptrica. 1716. Manuscrito. Biblioteca Nacional de Portugal, Códice 5165/1.  

Vieira, Inácio. Tractado de Dióptrica. c. 1717. Manuscrito. Biblioteca Nacional de Portugal, Códice 5165/2.

Vieira, Inácio. Hydrografia ou arte de navegar. c. 1712. Manuscrito. Biblioteca Nacional de Portugal, Códice 5171.


Obras atribuídas a Inácio Vieira:

Vieira, Inácio (atr.). Elementos das Mathematic[As]. 1709/1720. Manuscrito. Biblioteca Nacional de Portugal, Códice 6205//1.

Vieira, Inácio (atr.). Tratado de Ótica. Manuscrito. Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, 02,01,020.

Vieira, Inácio (atr.). Tratado de Prospectiva. Manuscrito. Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, 02,01,020.


Cópia manuscrita de outros autores por Inácio Vieira:

Vieira, Inácio (atr.). Elementos das mathematic[as] ou Tractado da Grandeza em Geral. c.1720. Manuscrito. Biblioteca Nacional de Portugal, Códice 5194//1.

Notas

  1. Biblioteca Nacional de Portugal. Códice 5170, f. 090-091. Inácio Vieira, Tractado de Prospectiva. Manuscrito. 1716.

Fontes

Biblioteca Nacional de Portugal. Códice 5170, f. 090-091. Inácio Vieira, Tractado de Prospectiva. Manuscrito. 1716.

Barbosa Machado, Diogo. Bibliotheca Lusitana Historica, Critica, e ChronoIogica, Na qual se Comprehende a noticia dos Authores Portuguezes, e das Obras, que compozeraõ desde o tempo da promulgação da Ley da Graça até o tempo presente. T. 2. Lisboa: Ignacio Rodrigues, 1747.

Bibliografia

Albuquerque, Luís de. A "Aula de Esfera" do Colégio de Santo Antão no século XVII. Lisboa: Junta de Investigação do Ultramar, 1972.

Cabeleira, João. “Arquitecturas Imaginárias. Espaço real e ilusório no Barroco português". Tese de Doutoramento, Universidade do Minho, 2015.

Cabeleira, João. “Inácio Vieira: Optics and Perspective. Instruments towards a sensitive space”. Nexus Network Journal, Architecture and Mathematics 13, no. 2 (2011): 315-335.

Cabeleira, João. “Perspectiva pictorum et architectorum. Scientific and artistic networks. From Rome to Lisbon, from Lisbon to Brazil”. Em Dalle spiaggie latine alla real Lisbona. Relações culturais e transferências entre Roma e Lisboa no século XVIII, edição por Pilar Diez del Corral Corredoira. Évora: Cidehus, [2022].

Cabeleira, João, e João Pedro Xavier. “Projecting Quadratura image. Euclidean propositions and common practices at painter’s workshop”. Nexus Network Journal, Architecture and Mathematics 18, no. 2 (2016): 651-668.

Leitão, Henrique. Sphaera mundi: a ciência na aula da esfera: manuscritos científicos do Colégio de Santo Antão nas colecções da BNP. Lisboa: Biblioteca Nacional, 2008.

Leitão, Henrique, e Magno Moraes Mello. “A pintura barroca e a cultura matemática dos jesuítas: o Tractado de prospectiva de Inácio Vieira, S.J. (1715)”. Separata da Revista de História da Arte, no. 1 (2005):  94-142.

Mello, Magno Moraes. “De Bacherelli aux Jésuites. Itinéraire de la perspective à la cour portugaise au XVIIIe siècle”. Em L'Artiste et L'Œuvre a L'Epreuve de la Perspective. Roma: Ecole Française de Rome, 2006.

Mello, Magno Moraes, e Adriana Romeiro. Cultura Arte e História: a Contribuição dos Jesuítas Entre os Séculos XVI e XIX. Belo Horizonte: Fino Traço Editora, 2014.

Ribeiro, Marília de Azambuja. “Literatura artística nas bibliotecas dos colégios jesuíticos de Lisboa”. Varia Historia 29, no. 50 (2013): 421-433.

Trindade, António Oriol. A Pintura Integrada em Tecto e Abóbadas e a Perspectiva Linear. Lisboa: Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, 2015. 

Xavier, João Pedro, e João Cabeleira. “Scenography. Theoretical speculation and practical application through perspective teaching in Portuguese Jesuit colleges". Em Prospettive Architettoniche. Conservazione digitale, divulgazione e studio, 2(1):119-134. Roma: Sapienza universitá editrice, 2016. 

Autor(es) do artigo

João Cabeleira

Lab2PT - Universidade do Minho

http://orcid.org/0000-0002-6800-8557

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

https://doi.org/10.34619/hftr-eqru

Citar este artigo

Cabeleira, João. "Inácio Vieira", in eViterbo. Lisboa: CHAM - Centro de Humanidades, FCSH, Universidade Nova de Lisboa, 2022. (última modificação: 11/07/2024). Consultado a 22 de julho de 2024, em https://eviterbo.fcsh.unl.pt/wiki/In%C3%A1cio_Vieira. DOI: https://doi.org/10.34619/hftr-eqru