Joaquim Garcez Palha

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Joaquim Garcez Palha
Nome completo Joaquim Mourão Garcez Palha
Outras Grafias valor desconhecido
Pai valor desconhecido
Mãe valor desconhecido
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento 25 novembro 1867
Ribandar, Tiswadi, Goa,-
Morte valor desconhecido
Sexo valor desconhecido
Religião valor desconhecido
Cargos
Cargo Desenhador
Data Início: 08 de junho de 1891
Fim: 08 de maio de 1893

Cargo Desenhador
Data Início: 12 de junho de 1893

Cargo Condutor de 2ª classe
Data Início: 27 de janeiro de 1896
Fim: 23 de fevereiro de 1899

Data Início: 25 de abril de 1900
Fim: 30 de março de 1901

Data Início: 30 de março de 1901
Fim: 26 de outubro de 1901

Cargo Condutor de 2ª classe
Data Início: 26 de outubro de 1901
Fim: dezembro de 1904


Biografia

Dados biográficos

Carece confirmação mas deve ser Joaquim Mourão Garcez Palha nascido em Ribandar a 25 de novembro de 1867. Jorge Forjaz refere que ele era Conductor de Obras Públicas do Ultramar. Casado em Lisboa a 3 de novembro de 1894 com D. Amélia Coelho de Campos de quem teve três filhos, todos nascidos em Lisboa[1].

Filho de Cândido José Mourão Garcez Palha (nascido em Ribandar em 12.4.1839) funcionário da Alfândega de Goa e de Josefa Rita Soares da Veiga. Neto de Cândido José Mourão Garcez Palha.

Carreira

 Nomeado desenhador do quadro das obras publicas de S. Tomé - portaria regia de 8 de Junho de 1891.  - Colocado desenhador adido ao mesmo quadro – decreto de 9 de Fevereiro de 1893.

- Apresentou-se na repartição a fim de ser presente à junta de saúde naval em 9-3-93.

- Presente à junta de saúde naval em sessão de 10-3-93 obteve 90 dias de licença (Portaria de 13-3-93).

- Transferido como adido ao quadro das obras publicas da India – Portaria de 8-5-93

- Partiu para a India em 12-6-93

- Apresentou-se na repartição a fim de gozar de 6 meses de licença registada em 8-7-94.

- Transferido para a direcção das obras publicas de Cabo Verde por portaria de 24-8-94

- Mandado fazer serviço na repartição por despacho de 27-11-94 – por 6 meses.

- Por despacho de 24-5-95 foi mandado continuar a fazer serviço na repartição até ulterior disposição.

- Por portaria de 27-1-96 nomeado conductor de 2ª classe e colocado no quadro das obras publicas de Angola.

- Seguiu viagem em 23-3-96.

- Regressou ao reino em 18 de Março de 1898.

- Apresentou-se em 19 d’Abril do mesmo ano.

- Em sessão da Junta de Saúde de 21 do mesmo mes foram-lhe arbitrados mais 90 dias de licença para se tratar.

- Presente novamente à Junta em 2 de Julho foram-lhe arbitrados mais sessenta dias.

- Em 22 de Setembro requereu para seguir para Angola no dia 6 d’Outubro.

- Seguiu n’esta data.

- Em 23 de Fevereiro regressou à metrópole por lhe ter sido concedidos 6 meses de licença registada.

- Por despacho de 25 d’Abril de 1900 foi mandado fazer serviço na repartição.

- Começou a fazer serviço em 1 de Maio de 1900.

- Por Portaria de 30-3-901 foi transferido para as obras publicas de Cabo Verde.

- Em portaria de 26 d’outubro de 1901 foi transferido de Cabo Verde para a província de S. Tomé e Principe

- Seguiu em 6 de Novembro de 1901.

- Apresentou-se n’esta repartição em 8-1-902

- Mandado demorar por trinta dias com vencimento de cathegoria, por despacho de Sua Exa o Ministro, de 31 -1-903

- Demorado por mais de trinta dias com o mesmo vencimento por despacho de 20-2-903.

- Demorado por seis meses fazendo serviço na 3ª repartição da Direcção Geral do Ultramar com vencimento de categoria  - despacho de 28-2-903.

- Por despacho de Sua Ex.a o Ministro, de 25 d’agosto de 1903 foi mandado demorar, continuando a prestar serviço na 3ª repartição da Direcção Geral do Ultramar

- Por despacho de Sua Exa o Ministro, de 14 de Setembro de 1904 foi mandado prestar serviço na Direcção das Obras Publicas de S. Tomé e Principe mandando abonar-lhe além do seu vencimento de conductor de 2ª classe, 75$000 mil reis mensaes, uma ajuda de cento diária permanente de (3$000) três mil reis.

- Seguiu em 7 de Outubro de 1904.

- Nomeado conductor de primeira classe por decreto de 15 de Dezembro de 1904.

- Colocado na direcção das obras publicas de S. Tomé e Príncipe por portaria de 22 de Dezembro de 1904.

- Transferido para Cabo Verde por Portaria Regia de 17-IX-907.

- Apresentou-se n’esta repartição em 1-5-908, em gozo de 3 meses de licença registada, concedida por portaria provincial de 24-3-908.

- Mais 1 mes de licença registada por despacho de 7-8-908.

- Demorado mais  2 meses com o vencimento da categoria, por despacho de 5-9-908.

- Demorado mais 1 mes com o vencimento de categoria, por despacho de 7-11-908, que lhe arbitrou 60 dias de licença.

- Seguiu viagem em 7-2-909.

- Apresentou-se na província em 15-2-909

- Apresentou-se n’esta Repartição em 6-8-912, afim de ser presente à Junta de Saude das Colónias.

- Em sessão da mesma Junta de 8-8-912 foram-lhe arbitrados noventa dias de licença para se tratar.

- Mais trinta dias de licença em sessão de 7-11-912.

- Por portaria de 18-11-912, foi transferido para a Direcção das Obras Publicas da província de Angola (Diário do Governo nº 274 de 21-11-912).

- Seguiu viagem em 7-12-912.

- Apresentou-se nesta Repartição, vindo da província de Angola por opinião da Junta de Saude provincial, em 5-7-915.

- Foi presente à Junta de Saude das Colónias que, em sessão de 8-7-915, lhe arbitrou 90 dias de licença.

- Em sessão de 7-10-915, mais 30 dias de licença

- Em requerimento de 23-11-915 pediu adiamento da partida para 1-12-915, o que lhe foi concedido por despacho de 23-11-915.

-Seguiu viagem para a província de Angola em 3-12-915

Outras informações

Obras

Notas

  1. Forjaz, Jorge, e José Francisco de Noronha. Os Luso-Descendentes Da Índia Portuguesa. Lisboa: Fundação Oriente, 2003, Vol. II, p. 877

Fontes

AHU.N. Ordem 428 1N SEMU_MU DGU liv 1893_1919 Obras Públicas-Pessoal ULT, p. 3, 62, 116v, 196

AHU. N. Ordem 905 1N SEMU DGU liv 1880_1892 Reg pessoal das obras públicas ULT, p. 7v-8

Bibliografia

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo