José Patrício de Sousa

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


José Patrício de Sousa
Nome completo José Patrício de Sousa
Outras Grafias valor desconhecido
Pai valor desconhecido
Mãe valor desconhecido
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento valor desconhecido
Morte valor desconhecido
Sexo Masculino
Religião valor desconhecido
Actividade
Actividade Levantamento do território
Data Início: 1790
Fim: 1790
Local de Actividade São Luís, Maranhão, Brasil


Biografia

Dados biográficos

Refere-se nas Notícias Históricas de Portugal e Brasil, de Manuel Lopes de Almeida, que na sessão de 19 de maio de 1793 da Academia Real das Ciências de Lisboa foi premiada a memoria de uma derrota de ida e vinda do Pará feita pelo piloto José Patrício de Sousa[1].

Carreira

Outras informações

Obras

No Arquivo Histórico do Exército, no Rio de Janeiro, encontram-se os seguintes mapas de sua autoria:

Plano Geométrico da Habra e Barra do Maranham desde a Coroa Grande athe a’os Atins por José Patrício de Souza, 1790. Monocromático, ferrogálica, com rosa dos ventos, com escala, papel canson telado, 53 cm x 74 cm[2].

Plano da Barra do Pará apresentada a Sociedade Real Maritma em 1801 Jozé Patrício de Souza, Oficial da Armada Real. Desenhado por Pedro Cronenberg, Tenente do Imperial Corpo de Engenheiros no Imperial Archivo Militar em 1829. colorido, nanquim, tinta colorida, aquarela, com nota explicativa, com seta norte, papel canson, 53,5cm x 69cm[3].

Plano da Barra do Pará apresentado a Sociedade Real Maritma em 1801 Jozé Patrício de Souza, Oficial da Armada Real. Desenhado por Pedro Cronenberg, Tenente do Imperial Corpo de Engenheiros no Imperial Archivo Militar em 1829. Copiado pelo Cap Francisco Vilella de Castro Tavares em 1870. Confere Archivo Militar, 2º Secção 22 de Março de 1870, O Tenente Cel M. F. C. de Oliveira Soares.  Colorido, nanquim, tinta colorida, aquarela, com nota explicativa, com seta norte, papel canson telado, 55,5cm x 76cm[4].

Parte da Ilha de Juanes ou Marajó. Parte da Costa Septentrional do Brazil desde A Jericoacara athe ao Gram Para por José Patrício de Souza, 1801. Inclui Entrada do Rio do Pará, Entrada da Bahia de S. Marcos, Parte da Bª de S. Marcos e Barra do Maranhão. Monocromático, nanquim, ferrogálica, aquarela, com nota explicativa, com seta norte, com escala, papel canson telado, 63cm x 48cm[5].

Plano da Costa do Brasil desde o Ceará até a Ilha  de San Ioan delineado por José Patrício D’ Souza segundo as degreçoens de suas viagens e pelas informações de milhores práticos, 1790. Monocromático, tinta ferrogálica, com rosa dos ventos, com longitudes, papel canson, telado, 74 cm x  53 cm[6].

Notas

  1. Manuel Lopes de Sousa, Notícias Históricas de Portugal e Brasil. 1961.
  2. Arquivo Histórico do Exército - Brasil (AHEx). Cota: AHE 05.41.408
  3. Arquivo Histórico do Exército - Brasil (AHEx). Cota: AHE 11.01.2237
  4. Arquivo Histórico do Exército - Brasil (AHEx). Cota: AHE 10.05.2204
  5. Arquivo Histórico do Exército - Brasil (AHEx). Cota: AHE 11.01.2255
  6. Arquivo Histórico do Exército - Brasil (AHEx). Cota: AHE 05.39.3117

Fontes

Arquivo Histórico do Exército - Brasil (AHEx)

Bibliografia

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo