José da Silva Pais

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


José da Silva Pais
Nome completo José da Silva Pais
Outras Grafias José da Silva Paes, Joseph da Silva Paes
Pai valor desconhecido
Mãe valor desconhecido
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento 25 outubro 1679
Lisboa, Lisboa, Portugal
Morte 14 novembro 1760
Sexo Masculino
Religião valor desconhecido
Residência
Residência Açores, Portugal

Residência Alentejo, Portugal
Data Início: fevereiro de 1728

Residência São Paulo, Brasil
Postos
Posto Sargento-mor
Data Início: 13 de dezembro de 1749
Arma Engenharia

Posto Coronel
Arma Engenharia

Posto Brigadeiro
Arma Engenharia
Actividade
Actividade Inspecção
Local de Actividade São Paulo, Brasil

Actividade Desenho de fortificação
Data Início: 1742
Local de Actividade Fortaleza de Santo Amaro da Barra Grande, Santos,-


Biografia

Dados biográficos

Carreira

Em 1718 era coronel dos engenheiros nos Açores. A 1 de agosto de 1720 era ordenado que, enquanto o coronel de engenheiros José da Silva Pais estivesse em serviço nos Açores, vencesse o soldo e o tempo[1].

Em fevereiro de 1728, passou para a província do Alentejo, para construir um palácio nas Vendas Novas e outras casas em Pegões, para além de quatro tanques e fontes. Um decreto de 3 de março de 1733 concedeu-lhe o soldo dobrado do posto que tinha, por petição sua[1].

De seguida, foi servir na América, tendo sido promovido a sargento-mor de batalha com soldo dobrado a 13 de dezembro de 1749[2].

A certo ponto ascendeu a brigadeiro[1].


Outras informações

Obras

Foi autor do Projecto da nova Casa da Pólvora e de uma capela, erguida no local da antiga Casa da Pólvora e inaugurada em 1742, na Fortaleza de Santo Amaro da Barra Grande (Lemos, 2008).

No Arquivo Histórico do Exército, no Rio de Janeiro, consta o seguinte mapa:

Planta da fortaleza do Patriarca São Jozé que se construhio na Ilha das Cobras, desenhada & executada pelo Brigadeiro dos Exercitos de S. Magestade José da Silva Paes, achando-se governando estas capitanias. (No outro sentido do papel consta o Prospecto da Parte da Cidade). Colorido, nanquim, tinta colorida, aquarela, escala em braças, rosa dos ventos, papel canson, com moldura, 44cm x 32,5cm[3].

Francisco de Sousa Vitterbo faz ainda referência à seguinte obra[4]:

1737 - Carta topografica de todo o terreno comprehendido desde a Barra do Rio Grande de S. Pedro thé Castilhos pequeno, que corre entre a Costa do mar & a Lagoa de Merim. Tirada por ordem do Brigadeyro dos Exercitos de Sua Magestade José da Sylva Paes.

Notas

  1. 1,0 1,1 1,2 Viterbo, Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal, Vol III, 41-43.
  2. Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Decretos remetidos ao Conselho de Guerra: maço 108, número 55 (apud Viterbo III 1922, 43).
  3. Arquivo Histórico do Exército - Brasil (AHEx). Cota: AHE 05.05.624
  4. apud Viterbo III 1922, 43

Fontes

Arquivo Histórico do Exército - Brasil (AHEx)

Bibliografia

Alves, Francisco das Neves e Torres, Luiz Henriques. Textos do século XVIII para o estudo da ocupação lusitana no Brasil Meridional. Lisboa/Rio Grande: Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias, 2016.

Bueno, Beatriz. "Do borrão às aguadas: os engenheiros militares e a representação da Capitania de São Paulo" In Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material vol.17 no.2 (2009).

Coleção de documentos sôbre o brigadeiro José da Silva Paes. Porto Alegre, Oficinas gráficas da Imprensa oficial, 1949.

Lemos, Carlos Alberto Cerqueira. Patrimônio: 70 anos em São Paulo. IPHAN, 2008.

Fortes, João Borges. O Brigadeiro José da Silva Paes e a fundação do Rio Grande. Porto Alegre: ERUS, 1980.

Piazza, Walter F. O Brigadeiro José da Silva Paes: Estruturador do Brasil meridional. Florianópolis: Editora da UFSC, 1988.

Provisões e mercês concedidas ao Brigadeiro José da Silva Paes.. Rio Grande, 1941.

Vellinho, Moysés. "Brigadeiro José da Silva Pais - Fundador do Rio Grande do Sul." Revista do Instituto de Estudos Brasileiros 7 (1969): 3-29.

Viterbo, Francisco de Sousa. Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal, Vol III. Lisboa: Tipografia da Academia Real das Ciências, 1922.

Ligações Externas

José da Silva Pais In Wikipédia.

José da Silva Pais In Infopédia.

José da Silva Pais In Fortalezas.

https://www.hpip.org/pt/heritage/details/841

Autor(es) do artigo

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo