Memória

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search

Definição

Glossário

Anel, sem pedra ou com pedra que não sai para fora, ou com diamantes pequeninos ao redor. O anel que não tem pedra chama-se memória lisa. memória também é uma cadeia de anéis que se traz no dedo e ás vezes serve para lembrar alguma coisa e neste caso estes anéis se podem chamar em latim annuli memoriales (...).

Algumas vezes se toma pelo que os nossos maiores deixaram para eternizarem na posteridade sua magnificência, piedade e outras virtudes, v.g. sepulturas, mausoléus, estátuas, arcos e pedras com inscrições. Monumentum, i. Neut. Cic. Sofrereis vós, que fique esta Galeria para eterna e pública memória do furor dos Tribunos e da minha dor? Hanc Porticum esse patiemini furoris Tribunitii, doloris mei indicium ad memoriam omnium getium sempiternam? Cic.

(...)

Memória. Arco, coluna, ou outro monumento erigido em memória de algum sucesso. Alguns dizem que o arco de pedraria, a que hoje chamam A Memória, antes de entrar no pátio do Convento de Odivelas, foi levantado em memória de que quando Bispo D. Gonçalo, com o Cabido de Lisboa, Clero, Ordens, Câmara da cidade e nobreza do Reino, esperavam fora do Convento, parou nele a liteira, que levava à sepultura o corpo del Rei D. Dinis. Responde o dito arco a outro, que está à saída de Lisboa no campo da forca, em que se pôs para descansar o féretro, ou ataúde del Rei D. João I, quando de Lisboa foi trasladado ao seu Real jazigo da Batalha: esta segunda memoria foi chamada o Arco do Pouso. A outros ouvi dizer, que a memoria, ou arco de Odivelas fora levantado em lembrança de que as religiosas saíram do convento e chegaram aquele lugar a receber o corpo del Rey D. Dinis[1].


Jóia da cultura popular que denota um sentimento de saudade. É uma peça oca, de abrir, que funciona como cofre para guardar uma madeixa de cabelo, pedaço de vestuário, frase, oração ou fotografia para recordar uma pessoa já falecida. Cf. Glossário Portas Adentro, ICS-uMinho

Referências Documentais

Outras informações

Obra

Notas

  1. Bluteau, Vocabulario Portuguez e latino (Tomo V: M), 417-418.

Fontes

Bibliografia

Bluteau, Rafael, Vocabulário Português e Latino…, 8 vols. e 2 Suplementos. Coimbra: Colégio das Artes da Companhia de Jesus, 1712-1728.

www.museudaourivesaria.com

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

André Filipe Neto e Maria Teresa Oliveira ; Andreia Fontenete Louro

Financiamento

Fundação Calouste Gulbenkian - Projetos de Investigação em Língua e Cultura Portuguesa 2019, Ref.: 227751.

DOI

Citar este artigo