Opala

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search

Definição

Glossário

Ao gosto de alguns é a mais formosa de todas as pedras preciosas porque parece matizada das cores de todas, do verde da esmeralda, da púrpura do ametisto, do fogo de rubi e de mil brilhantes variedades causadas dos reflexos da luz. Também tem a prerrogativa de não poder ser adulterada como as mais e se depois de quebrada desvanece toda aquela agradável variedade de cores é porque não procedem da natureza da pedra mas da reflexão de uma das cores dela. Distinguem os lapidários quatro espécies da opala umas que são diáfanas em opacidade alguma e que com a reflexão da luz e apropriam as cores do arco celeste. Estas são as mais estimadas. Outras têm uma cor negra da qual sai um fogo como de rubi que a deixa como brasa, estas são raríssimas. Outras vêm de Hungria de cor de pérola e algumas delas são de um branco opaco como leite. Outras, finalmente, que são opalas bastardas, têm semelhança com olhos de peixe e na opinião de alguns são os astroites de Plínio[1].


Pedra preciosa matizada de várias cores. Cf. Glossário Portas Adentro, ICS-uMinho

Sinónimo(s): ópalo.

Referências Documentais

Outras informações

Obra

Notas

  1. Bluteau, Vocabulario Portuguez e latino (Tomo VI: O), 82-83.

Fontes

Bibliografia

Bluteau, Rafael, Vocabulário Português e Latino…, 8 vols. e 2 Suplementos. Coimbra: Colégio das Artes da Companhia de Jesus, 1712-1728.

Chernoviz, Pedro Luiz Napoleão, Diccionario de Medicina Popular, 2 vols. Paris: A. Roger F. Chernoviz, 1890.

Moraes, António de, Dicionário da Língua Portuguesa, 2.ª ed., 2 vols. Lisboa: Typographia Lacerdina, 1813.

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

André Filipe Neto e Maria Teresa Oliveira ; Andreia Fontenete Louro

Financiamento

Fundação Calouste Gulbenkian - Projetos de Investigação em Língua e Cultura Portuguesa 2019, Ref.: 227751.

DOI

Citar este artigo