Pólo

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search

Deriva-se o grego poleo que vale o mesmo que volto ou revolto e pólo é a extremidade do eixo sobre que qualquer máquina esférica se volta. Os dois pólos do mundo, a que chamam Árctico e Antárctico são nos eixos celestes os dois pontos diametralmente opostos entre si desde o centro do Setentrião, até ao centro do meio-dia, sobre os quais todas as esferas celestes a saber, o primeiro móvel com as esferas inferiores, no espaço de 24 horas, se volvem do Oriente para o Ocidente. Estes dois pontos ainda, que realmente existentes, sempre fixos e imóveis, não se vêem, mas imaginam-se: v.g. para se conhecer o lugar do Pólo Árctico se há-de imaginar uma linha recta que corra da Estrela Polar à outra estrela mais chegada e que está na cauda da Ursa Menor; sobre esta linha recta formará a imaginação um triângulo equilátero para a cabeça da Ursa Maior e a ponta da cabeça do dito triângulo será a situação do Pólo Árctico, entre a Estrela Polar e as Guardas, de modo que quando as Guardas estiverem em baixo, estará a Estrela Polar em cima do pólo, e quando estiverem em cima estará ela debaixo (...)[1].

Notas

  1. Bluteau, Vocabulario Portuguez e latino (Tomo VI: P), 578.

Bibliografia e Fontes

  • Bluteau, Rafael. Vocabulario portuguez e latino, aulico, anatomico, architectonico, bellico, botanico, brasilico, comico, critico, chimico, dogmatico, dialectico, dendrologico, ecclesiastico, etymologico, economico, florifero, forense, fructifero... autorizado com exemplos dos melhores escritores portugueses, e latinos... Tomo VI: Letra O-P. Coimbra: Collegio das Artes da Companhia de Jesu, 1716.