Pedro Mouzinho de Albuquerque

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Pedro Mouzinho de Albuquerque
Nome completo Pedro Pereira Mouzinho de Albuquerque
Outras Grafias valor desconhecido
Pai João Pereira de Faria Mouzinho de Albuquerque Cotta-Falcão
Mãe Maria Luísa Mascarenhas Mouzinho de Albuquerque
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) Fernando Mouzinho de Albuquerque
Nascimento 16 junho 1852
Tomar, Santarém, Portugal
Morte 6 dezembro 1897
Portugal
Sexo Masculino
Religião valor desconhecido
Formação
Formação Condutor de obras
Data Início: 1874
Cargos
Cargo Chefe de secção
Data Início: novembro de 1885
Fim: fevereiro de 1887

Cargo Comissário
Data Início: fevereiro de 1890
Fim: julho de 1892
Actividade
Actividade Projeto de Infraestrutura
Data Início: 1880
Local de Actividade Lisboa, Portugal

Actividade Projeto de Infraestrutura
Data Início: 1883
Fim: 1884

Actividade Projeto de Infraestrutura
Data Início: 1889
Local de Actividade Algarve, Portugal

Actividade Projeto de Infraestrutura
Local de Actividade Minho, Portugal


Biografia

Dados biográficos

Pedro Pereira Mouzinho de Albuquerque nasceu em Tomar, Portugal em 1853 e faleceu em Portugal no ano de 1897. Tinha o curso de Condutor de Obras Públicas e Minas pelo Instituto Industrial e Comercial de Lisboa (1874).

Era irmão de Fernando Pereira Mouzinho de Albuquerque.

Carreira

Trabalhou nos estudos do Caminho-de-ferro da linha de Sintra (1880) e para a companhia construtora da 9ª secção do Caminho-de ferro do Douro (1883-84).

Tomou posse como Chefe de Secção na Fiscalização do Caminho de Ferro e Porto de Mormugão  em Novembro de 1885 onde ficou até Fevereiro de 1887. exactamente o mesmo período de tempo em que o seu irmão também esteve na Índia.

Em 1889 foi trabalhar para o Caminho de Ferro do Algarve. Transferido para a construção do Caminho de Ferro de Quintos a Serpa e ponte sobre o Guadiana. Voltou a ser transferido para os estudos do caminho de ferro a norte do douro e encarregue do projecto de Marco de Canavesses a Chaves, seguindo o vale do Tâmega e o ramal de Vidago.

Em Fevereiro de 1890 foi para Moçambique como Comissário de Minas e ai permaneceu até Julho de 1892, data em que regressou do ultramar por motivos de saúde e foi colocado na Direcção dos Serviços de Obras Públicas.

Outras informações

Obras

Notas


Fontes

Boletim Official do Governo do Estado da Índia, nº 257, 23 Nov 1885, PP nº 506, p.1027. Processo Individual. AH-MOPTC.

Bibliografia

Faria, Alice Santiago. L’Architecture Coloniale Portugaise à Goa. Le Département Des Travaux Publics, 1840-1926. Saarbrücken: Presses Académiques Francophones, 2014, 538. 

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo