Alberto Nozolino de Azevedo

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Alberto Nozolino de Azevedo
Nome completo Alberto Nozolino de Azevedo
Outras Grafias valor desconhecido
Pai Francisco Alberto de Azevedo
Mãe Maria Nozolino de Azevedo
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento 3 dezembro 1854
Praia, Cabo Verde
Morte valor desconhecido
Sexo Masculino
Religião valor desconhecido
Formação
Data Início: 1872
Fim: 1876

Formação Arquitectura
Postos
Data Início: 27 de agosto de 1873

Posto Alferes
Data Início: maio de 1881

Posto Tenente
Data Início: 15 de abril de 1886
Cargos
Cargo Desenhador
Data Início: 14 de dezembro de 1876
Fim: 22 de junho de 1880

Cargo Desenhador
Data Início: 18 de junho de 1883
Fim: 1893


Biografia

Dados biográficos

Alberto Nozolino de Azevedo nasceu na cidade da Praia, em Cabo Verde, a 3 de dezembro de 1854. É filho de Francisco Alberto de Azevedo e de D. Maria Nozolino de Azevedo.

Em Lisboa, entre 1872 e 1876, frequentou o Real Colégio Militar, tendo-se habilitado com os quatro primeiros anos do curso e o quinto ano de arquitetura, especializando-se em desenho de arquitetura.

Carreira

Assentou praça, em Lisboa, como voluntário, no Batalhão de Caçadores n.º 2 em 27 de agosto de 1873. Foi destacado como desenhador de 1.ª classe para as Obras Públicas de Angola por decreto de 14 de dezembro de 1876. Chegou a Angola em 13 de janeiro de 1877 e ali serviu até 22 de junho de 1880. Em 1881 requereu a promoção a alferes e ao mesmo tempo pediu a sua transferência para a província de Cabo Verde. Em maio do mesmo ano foi promovido a alferes e mudou-se para o Batalhão de Caçadores n.º 5 do Exército de África Ocidental.

Em 1883, vê as suas pretensões de transferência para as Obras Públicas de Cabo Verde deferidas ao abrigo do decreto de 18 de junho de 1883. Apresentou-se nos Serviços das Obras Públicas de Cabo Verde em 7 de dezembro do mesmo ano.

Em 15 de abril de 1886 foi promovido a tenente do Exército de África Ocidental. Concluiu a sua comissão em Cabo Verde em 1887 e teria de regressar a Angola, quadro a que pertencia. Em agosto deste mesmo ano, solicitou a sua continuação como desenhador das obras públicas em Cabo Verde onde permaneceu até pelo menos 1893[1].



Outras informações

Obras

Notas

  1. Arquivo Histórico Ultramarino. Cabo Verde, Obras Públicas e Agrimensura, Processos Individuais. Cx753_2. Cota: PT/AHU/ID-OP/OP753_2

Fontes

Arquivo Histórico Ultramarino. Cabo Verde, Obras Públicas e Agrimensura, Processos Individuais. Cx753_2. Cota: PT/AHU/ID-OP/OP753_2

Bibliografia

Pires, Fernando. Há vila além da costa. Urbanidade(s) em cabo Verde no século XIX. Coimbra, Lisboa: Imprensa da Universidade de Coimbra, Rosa de Porcelana Editora, 2021.

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

Fernando Pires

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo