Diogo de Castilho

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Diogo de Castilho
Nome completo Diogo de Castilho
Outras Grafias EQUAL
Filho(s) Jerónimo Francisco
Irmão(s) João de Castilho
Morte 1574

Biografia

Dados biográficos

Genro de Gonçalo de Ilharco, do Porto.

Carreira

Em 1517 nas obras do mosteiro de Belém, no rol dos oficiais sob direcção fraterna.

Trabalhou como mestre de obras do mosteiro de Alcobaça em 1521[1].

A 07 de Abril de 1524 foi nomeado mestre das obras do Paço Real de Coimbra, depois de Marcos Pires.

A partir dessa data trabalha em Coimbra nas obras de Santa Cruz, nos paços reais, no Colégio das Artes, no Colégio de São Jerónimo, em obras de reparação.

Sousa Viterbo avança a hipótese de ter trabalhado na Sé Velha.

A 18 de Setembro de 1526 é lhe concedida licença de andar em mula e faca.

A 01 de Dezembro de 1527 são lhe concedidas honras de cidadão do Porto.

Cavaleiro da casa real de D. João III, num alvará de 18 de Março de 1547 é nomeado mestre das obras de pedraria e alvenaria da universidade, como até ali fora das obras de Santa Cruz.

No ano seguinte recebe 200.000 reis para as obras do Colégio das Artes.

A 19 de Abril de 1559 tem funções de vereador de Coimbra, mantendo-se em funções em 1563. Nesse ano é nomeado provedor da misericórdia. Em 1569, a 27 de Fevereiro, a 20 e 30 de Abril e 26 de Maio exerce novamente as funções de vereador.

No mesmo ano de 1569, no entanto, é afastado dos cargos de veração por ordem régia, por favorecimento do mosteiro de Santa Cruz no encanamento de água.

Em 1572, Diogo Castilho renuncia os seus vários ordenados em Maria Azevedo, sua neta, filha de Jerónimo de Castilho, freira de Celas.

A 07 de Outubro de 1573 surge como veador das obras da ponte de Coimbra.

A 19 de Julho de 1575, por nomeação régia, Jerónimo Francisco é escolhido para, por falecimento do pai, ocupar o lugar de mestre das obras dos paços de Coimbra[2].

Outras informações

Obras

Referências bibliográficas

  1. Viterbo, Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal, Vol I, 530-534.
  2. Viterbo, Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal, Vol I, 170-183.

Bibliografia e Fontes

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

DOI

Citar este artigo