Emblema

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search

É palavra grega, derivada do verbo Emballo que significa duas coisas contrárias, a saber, meter dentro e botar fora, e o que os gregos chamavam Emblimata eram uns ornamentos ou peças postiças que se pegavam aos vasos de ouro ou prato, e quando se queria se tiravam. Budaeus in annot. Pr. et Cael. Também por esta palavra emblemata, entenderam os antigos as folhagens da escultura, as brochas dos arnezes, festões, relevos e outras obras e lavores que foram chamados Argumenta, Parerga, Anaglypta, Chrysendeta, dedalmata, et ornamenta exemptilia. Hoje, entre humanistas, emblema é termo metafórico, porque da significação de ornamentos materiais passou a significar algum documento moral, que amberto em estampas ou pintado em quadros se põe para ornamento das salas, galerias, academias, arcos triunfais, etc. O emblema tem, como a divisa ou empresa, corpo e alma, a saber, figura visível e letra inteligível, porém em muitas coisas difere o emblema da empresa. 1. Tanto mais perfeita é a Empresa ou Divisa, quanto mais simples e composta de menos figuras. Mas o Emblema admite várias figuras, históricas ou fabulosas, naturais ou artificiais, verdadeiras ou quiméricas, nem exclui, como a empresa, corpos humanos, mas antes com erudita moralidade ás vezes representa um Ganimedes que sobe, um Dédalo que voa, um Faetonte que cai, etc. 2. O objecto da empresa (segundo o seu uso primitivo) é heróico e particular. O objecto do emblema é um documento geral, concernente ao instituto da vida humana. 3. A empresa, como subtil, engenhosa e rebuçada, usa de letra ambígua e lacónica que, declarando, encubra e, encobrindo, declare o que significa. Pelo contrário, o emblema, como familiar, popular, liso e sincero, clara e difusamente expõe o que ensina. Finalmente, podem a empresa e o emblema ter o mesmo corpo ou figura, mas não a mesma alma ou letra, porque a letra da empresa há-de ser própria e particular e a letra do emblema há-de ser geral e dogmática, e com esta advertência mudando a alma, e não o corpo, quero dizer mudando a letra sem mudar a figura poderás fazer da empresa emblema e do emblema empresa. Emblema, atis. Neut.. Usa Cícero desta palavra no sentido em que usavam dela os antigos gregos e latinos. Nem sei como se introduziu e permaneceu na língua latina esta palavra, porque diz Suetónio que Tibério a mandara riscar e rapar de um degrau do Senado, porque era palavra mendigada de uma língua estrangeira[1].

Notas

  1. Bluteau, Vocabulario Portuguez e latino (Tomo III: E), 43-44.

Bibliografia e Fontes

  • Bluteau, Rafael. Vocabulario portuguez e latino, aulico, anatomico, architectonico, bellico, botanico, brasilico, comico, critico, chimico, dogmatico, dialectico, dendrologico, ecclesiastico, etymologico, economico, florifero, forense, fructifero... autorizado com exemplos dos melhores escritores portugueses, e latinos... Tomo III: Letra D-EYC. Coimbra: Collegio das Artes da Companhia de Jesu, 1713.