João Coutinho

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


João Coutinho
Nome completo João Coutinho
Outras Grafias valor desconhecido
Pai valor desconhecido
Mãe valor desconhecido
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) José Coutinho, Rodrigo Coutinho
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento valor desconhecido
Morte valor desconhecido
Sexo valor desconhecido
Religião valor desconhecido
Residência
Residência Alentejo, Portugal

Residência Trás-os-Montes, Portugal
Data Início: 1663
Fim: 1667

Residência Angola
Data Início: 1667
Postos
Posto Soldado

Posto Ajudante com exercício de Engenheiro
Data Início: 1663

Posto Capitão
Data Início: 15 de agosto de 1676
Fim: 1686
Arma Infantaria
Cargos
Cargo Engenheiro
Data Início: 09 de agosto de 1677
Fim: 10 de julho de 1686

Cargo Engenheiro
Data Início: 12 de janeiro de 1696
Fim: 10 de julho de 1686

Data Início: 09 de agosto de 1677
Fim: 10 de julho de 1686

Data Início: 09 de agosto de 1677
Actividade
Actividade Campanha militar
Data Início: 1649
Local de Actividade Brasil

Actividade Campanha militar
Data Início: 1649
Local de Actividade Ameixial, Loulé, Portugal

Actividade Campanha militar
Local de Actividade Évora, Évora, Portugal

Actividade Acompanhamento de obra
Local de Actividade Vila Viçosa, Évora, Portugal

Actividade Desenho de fortificação
Local de Actividade Montemor-o-Novo, Évora, Portugal


Biografia

Dados biográficos

Carreira

Em 1649 segue para o Brasil na armada do general Manuel de Miranda Henriques.

Em 1663 foi servir na província do Alentejo como ajudante engenheiro, passando em 1667 para Trás-os-Montes.

Assiste à batalha do Ameixial e à reconquista de Évora. Trabalha em fortificações alentejanas: Vila Viçosa e Montemor-o-Novo.

Embarca para Angola com o governador Francisco de Távora onde fica sete meses, regressando por doença. Datas de estadia em Angola inferidas, uma vez que se sabe que embarcou para Angola com D. Fernando Távora e que esteve no território 7 meses. D. Fernando Távora embarcou para Angola a 1 de Abril de 1669 [1].

Serve também em Mazagão.

Em 1676 é nomeado engenheiro de Pernambuco com o posto de capitão de infantaria ad honorem e soldo de 25.000 reis por mês. Sucede-lhe José Paes Esteves.

A 12 de janeiro de 1696 é nomeado capitão engenheiro das ilhas de Cabo Verde com o soldo de 25.000 reis mensais, pago pela Companhia de Cacheu e Cabo Verde[1].

Outras informações

Obras

Referências bibliográficas

  1. Viterbo, Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal, Vol I, 247-249.

Fontes

Carta régia de 15 de agosto de 1676 Arquivo do Conselho Ultramarino, liv. 5 de Officios, fol. 433v Arquivo do Conselho Ultramarino, Provisões, liv. 93, fol. 239v Arquivo do Conselho Ultramarino, Officios, liv. 9, fol. 212v.

Bibliografia

Oliveira, Mário Mendonça. As Fortificações portuguesas de Salvador quando cabeça do Brasil. Salvador-Bahia: Fundação Gregório de Mattos, 2004.

Viterbo, Francisco de Sousa. Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal, Vol I. Lisboa: Tipografia da Academia Real das Ciências, 1899.

Ligações Externas

João Coutinho In Fortalezas.org

Autor(es) do artigo

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo