João Mexia da Silva

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search



João Mexia da Silva
Nome completo João Mexia da Silva
Outras Grafias valor desconhecido
Pai Francisco João da Silva
Mãe valor desconhecido
Cônjuge Mariana Pereira de Lima
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) Manuel Mexia da Silva
Nascimento valor desconhecido
Morte valor desconhecido
Sexo Masculino
Religião Cristã
Postos
Posto Ajudante com exercício de Engenheiro
Data Início: 29 de junho de 1692
Fim: 20 de março de 1699

Posto Sargento-mor
Data Início: 20 de março de 1699
Arma Engenharia
Cargos
Cargo Ajudante com exercício de Engenheiro
Data Início: 1692
Fim: 1699


Biografia

Dados biográficos

Desconhecem-se até ao momento a data e o local de nascimento e falecimento de João Mexia da Silva. Era provavelmente irmão mais novo de Manuel Mexia da Silva, já que este foi nomeado ajudante engenheiro em 1681, o que a confirmar-se o posicionará como filho de Francisco João da Silva, filiação que se tomou por referência.

Carreira

Foi nomeado ajudante de engenheiro das fortificações das praças da província do Alentejo em 22 Junho de 1692, colocação justificada "por se aplicar com diligência ao estudo desta Arte", encontrando-se o posto vago pela morte de João de Sousa Couceiro. João Mexia da Silva ficava a ganhar seis mil réis de soldo mensal[1] [2].

Por carta patente de D. Pedro II, datada de 20 de Março de 1699, foi promovido a sargento-mor engenheiro, para que integrasse a frota de socorro à praça de Mombaça do Estado da Índia, recebendo para tal um soldo de vinte e seis réis[3] [4] [5]. Deste soldo, recebia oito mil réis que deveriam ser entregues em pimenta, para dar uma parte à sua esposa, Mariana Pereira de Lima[6] [7]. O vedor geral da Fazenda não cumpriu a ordem régia, razão pela qual o rei mandou nova carta ao vice-rei da Índia, em 1701, a pedir para a ordem ser cumprida[8] [7]. Na missão à praça de Mombaça, João Mexia da Silva foi acompanhado por Francisco da Silva Albernaz, contudo a viagem não chegou ao seu destino, tendo a praça sido definitivamente perdida paras as forças muçulmanas[4].

Notas

  1. Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Conselho da Guerra. Registo da Secretaria da Guerra, Lv. 46, fl. 8.
  2. Sepúlveda, História organica e politica do Exército Português, 8:610-611.
  3. Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Conselho da Guerra. Registo da Secretaria da Guerra, Lv. 10, fl. 248v..
  4. 4,0 4,1 Viterbo, Diccionario Historico e Documental dos Architectos, 2:171.
  5. Sepúlveda, História organica e politica do Exército Português, 8:195.
  6. Biblioteca da Ajuda. 51- IX-4, t. 2, fl. 83. Livros das cartas de Sua Majestade do ano 1699 respondidas em 1700.
  7. 7,0 7,1 Sepúlveda, História organica e politica do Exército Português, 15:91-92.
  8. Biblioteca da Ajuda. 51-IX-6, t. 3, fl. 97. Governo da Índia.

Fontes

Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Conselho da Guerra. Registo da Secretaria da Guerra, Lv. 10, fl. 248v..

Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Conselho de Guerra. Registo da Secretaria da Guerra, Lv. 46, fl. 8.

Biblioteca da Ajuda. 51- IX-4, t. 2, fl. 83. Livros das cartas de Sua Majestade do ano 1699 respondidas em 1700.

Biblioteca da Ajuda. 51-IX-6, t. 3, fl. 97. Governo da Índia.

Bibliografia

Sepúlveda, Cristóvão Aires de Magalhães. História organica e Política do Exército Português. Vol. 8. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1919.

Sepúlveda, Cristóvão Aires de Magalhães. História organica e politica do Exército Português. Vol. 15. Lisboa: Imprensa da Universidade, 1928.

Viterbo, Francisco de Sousa. Diccionario Historico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal. Vol. 2. Lisboa: Tipografia da Academia Real das Ciências, 1904.

Ligações Externas

Campos, João de Sousa, "Mombasa [Mombaça]". HPIP - Património de Origem Portuguesa no Mundo.

Autor(es) do artigo

Vera da Cunha Serrão

Departamento de História da Arte, FCSH, Universidade Nova de Lisboa

https://orcid.org/0000-0002-6490-037X


Margarida Tavares da Conceição

IHA - Instituto de História da Arte, FCSH, Universidade Nova de Lisboa / IN2PAST — Laboratório Associado para a Investigação e Inovação em Património, Artes, Sustentabilidade e Território

https://orcid.org/0000-0003-3041-9235

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

Instituto de História da Arte, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade NOVA de Lisboa, através do projeto estratégico financiado pela FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., ref. UID/PAM/00417/2019

DOI

https://doi.org/10.34619/rkcs-5xfb  

Citar este artigo

Serrão, Vera da Cunha e Margarida Tavares da Conceição. "João Mexia da Silva", in eViterbo. Lisboa: CHAM - Centro de Humanidades, FCSH, Universidade Nova de Lisboa, 2022. (última modificação: 11/07/2024). Consultado a 22 de julho de 2024, em https://eviterbo.fcsh.unl.pt/wiki/Jo%C3%A3o_Mexia_da_Silva. DOI: https://doi.org/10.34619/rkcs-5xfb