Pedro Pereira Bacelar

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Pedro Pereira Bacelar
Nome completo Pedro Albino Pereira Bacelar
Outras Grafias Pedro Albino Pereira Bacellar, Pedro Albino Pereira de Bacellar
Pai Joaquim António Pereira Bacelar
Mãe Violante Maria Henriques Xavier
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento 29 junho 1845
Goa, Índia
Morte 8 setembro 1884
Sexo Masculino
Religião Cristã
Residência
Residência Índia
Data Início: 29 de junho de 1845
Fim: 1872

Residência Lisboa, Lisboa, Portugal
Data Início: 1872
Fim: 09 de novembro de 1875

Residência Angola
Data Início: 09 de novembro de 1875
Fim: 03 de agosto de 1882
Formação
Formação Instrução técnico-profissional
Data Início: 02 de junho de 1864
Fim: 20 de maio de 1865
Local de Formação Goa, Índia

Data Início: 1872
Local de Formação Lisboa, Lisboa, Portugal
Postos
Posto Sargento
Data Fim: 19 de abril de 1876
Arma Infantaria

Posto Alferes
Data Início: 19 de abril de 1876
Arma Infantaria
Cargos
Cargo Condutor auxiliar
Data Início: 09 de novembro de 1875
Fim: 27 de agosto de 1883

Cargo Secretário
Data Início: 28 de novembro de 1879
Fim: 05 de agosto de 1880


Biografia

Dados biográficos

Pedro Albino Pereira Bacelar nasceu em 29 de Junho de 1845 em Pondá, Goa, Índia[1]. Era filho de Joaquim António Pereira Bacelar, tenente coronel do Exército da Índia[2], e Violante Maria Henriques Xavier[3].

Esteve casado, desconhecendo-se o cônjuge[1].

Frequentou o curso de infantaria pela Escola Matemática e Militar de Goa entre 2 de Junho de 1864 e 20 de Maio de 1865, mas "sem aproveitamento" suficiente, razão pela qual esse período lhe foi descontado para efeitos de reforma[1]. Matriculou-se, como soldado de caçadores, no curso de infantaria da Escola do Exército em 1872 com 27 anos de idade[2]. Contudo, poderá não ter terminado o curso para oficial uma vez não constarem da lista de alunos daquela escola o seu número na ordem de classificação final dos alunos que concluíram o curso e a cota de mérito final[4].

Faleceu em 8 de Setembro de 1884[3]. Considerando o seu percurso militar e profissional é provável que tenha falecido em Lisboa.

Carreira

Alistou-se voluntariamente no Exército da Índia onde serviu entre 1 de Julho de 1860 e 31 de Março de 1872[1]. Foi promovido a aspirante a oficial em 13 de Junho de 1865, encontrando-se à altura no posto de 2.º sargento do Exército do Reino[5]. Em função da matricula na Escola do Exército foi promovido a 1.º sargento aspirante a oficial, no Batalhão de Caçadores n.º 5, em Setembro de 1872[6].

Requereu a colocação no Exército da África Ocidental no posto de alferes ou, em alternativa, a transferência para o Estado da Índia com efectividade no posto que detinha, em 1874[7]. A ausência de vagas impediu que o seu pedido fosse atendido[8], não obstante, sendo possível a realização de comissão no Exército da África Ocidental com o posto que detinha[8], foi nomeado condutor auxiliar em 9 de Novembro de 1875 e colocado ao serviço da Direcção das Obras Públicas de Angola[9]. Em função desta nomeação foi promovido ao posto de alferes em 19 de Abril de 1876[9]. Durante o período da sua comissão terá exercido funções semelhantes às de que eram incumbidos os condutores de 3.ª classe, razão pela qual, em 1878, requereu a equiparação do seu vencimento ao daqueles[10]. Serviu igualmente como secretário do Governo de Benguela entre 28 de Novembro de 1879 e 5 de Agosto de 1880[1].

Foi transferido do Exército de Portugal para o Exército da África Ocidental por decreto de 13 de Fevereiro do 1879[11] e colocado no Batalhão de Caçadores n.º 3[12]. Contudo, em 1882, requereu a anulação dessa transferência, a qual foi aceite com a condição de permanecer em Angola durante o período de onze meses, necessários para se completarem os sete anos de permanência requeridos pela promoção ao posto de alferes[11].

Em 1880, obteve a medalha de prata por comportamento exemplar durante a comissão de serviço[13]. Em Junho desse ano regressou ao Reino para gozo de licença passada pela Junta de Saúde[14][15]. Não obstante, em Dezembro de 1880, encontrava-se já em Angola junto do Batalhão de Caçadores n.º 2[16]. A sua presença na província foi interrompida nesse mês por ter sido renovada a licença de convalescência,[17], esta última renovada novamente em 1881[18] e 1882[19].

Foi transferido para o quadro de comissão da província de Cabo Verde em 3 de Agosto de 1882, tendo desembarcado no dia 13 daquele mês[20]. Uma vez terminada a comissão de serviço regressou ao Reino, conservando-se no posto de alferes de Infantaria[21]. Apresentou-se ao Ministério da Marinha e Ultramar em 27 de Agosto de 1883[22] e foi colocado em serviço na Direcção de Administração Militar em 26 de Outubro daquele ano[1].

A sua saúde não se reestabeleceu no imediato uma vez que, em Julho e Setembro de 1884, foram passadas novas licenças para convalescência[23][24], vindo a falecer nesse último mês.

Notas

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Ministério da Guerra. Livro n.º 22 - Registo dos oficiais da 1ª Repartição (1881-1887), fl. 120. Número de matrícula 122. Pedro Albino Pereira Bacellar.
  2. 2,0 2,1 Arquivo Histórico Militar. Processos de alunos das Escolas Militares. Cx. 30. Proc. 2289. Processo de Pedro Albino Pereira Bacelar. Requerimento de Pedro Albino Pereira Bacelar. 16 de Novembro de 1872.
  3. 3,0 3,1 Arquivo Histórico Militar. Processos Individuais. Cx. 913. Proc. 299-1. Processo de Pedro Albino Pereira de Bacellar. Nota de informação da Repartição Central à 2.ª secção da Repartição Central da Secretaria da Guerra. 23 de Outubro de 1891.
  4. No seu processo de aluno da Escola do Exército apenas constam dois documentos relativos a uma primeira matrícula, em 1872, e uma segunda matrícula, em 1873, ambas para o primeiro ano do curso. Arquivo Histórico Militar. Lista dos Alunos das Escolas Militares - Academia de Fortificação, Escola do Exército, Escola de Guerra e Escola Militar (1790 a 1940), liv. 8, fl. 177, mç. 30, proc. 2289. Processo de Pedro Albino Pereira Bacelar.
  5. Ordem do Exército n.º 5, 13 de Junho de 1865, Boletim do Governo do Estado da Índia, no. 46, 16 de Junho de 1865, 286.
  6. Ordem do Exército n.º 42, 3 de Dezembro de 1872, Diário do Governo, no. 277, 6 de Dezembro de 1872, 1860.
  7. Arquivo Histórico Militar. Processos Individuais. Cx. 913. Proc. 299-1. Processo de Pedro Albino Pereira de Bacellar. Ofício n.º 326 da 2.ª Repartição da Direcção Geral da Secretaria da Guerra. 5 de Junho de 1874.
  8. 8,0 8,1 Arquivo Histórico Militar. Processos Individuais. Cx. 913. Proc. 299-1. Processo de Pedro Albino Pereira de Bacellar. Ofício n.º 303 da 3.ª Repartição da Direcção Geral do Ultramar ao Director Geral do Ministério da Guerra. 2 de Junho de 1874.
  9. 9,0 9,1 Arquivo Histórico Militar. Processos Individuais. Cx. 1717. Proc. 299-1. Processo de Pedro Albino Pereira de Bacellar. Decreto de promoção ao posto de alferes. 19 de Abril de 1876.
  10. Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. Pedro Albino Pereira Bacelar. Requerimento de Pedro Albino Pereira Bacelar. 18 de Fevereiro de 1878.
  11. 11,0 11,1 Decreto de 27 de Julho de 1882, Diário do Governo, no. 174, 5 de Agosto de 1882, 1969.
  12. Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Ministério da Guerra. Livro n.º 22 - Registo dos oficiais da 1ª Repartição (1881-1887), fl. 120. Número de matrícula 122. Pedro Albino Pereira Bacellar.
  13. Boletim Militar do Ultramar n.º 3, 3 de Março de 1880, "Relação do official e praças de pret a quem é concedida a medalha militar...", Diário do Governo, no. 50, 4 de Março de 1880, 587.
  14. Boletim Militar do Ultramar n.º 6, 5 de Junho de 1880, Diário do Governo, no. 124, 3 de Junho de 1880, 1448.
  15. Boletim Militar do Ultramar n.º 8, 3 de Agosto de 1880, Diário do Governo, no. 174, 4 de Agosto de 1880, 1976.
  16. Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Ministério da Guerra. Livro n.º 22 - Registo dos oficiais da 1ª Repartição (1881-1887), fl. 120. Número de matrícula 122. Pedro Albino Pereira Bacellar.
  17. Boletim Militar do Ultramar n.º 11, 4 de Novembro de 1880, Diário do Governo, no. 235, 5 de Novembro de 1880, 2916.
  18. Boletim Militar do Ultramar n.º 10, 8 de Outubro de 1881, Diário do Governo, no. 224, 5 de Outubro de 1881, 2452.
  19. Boletim Militar do Ultramar n.º 1, 4 de Janeiro de 1882, Diário do Governo, no. 5, 7 de Janeiro de 1882, 46.
  20. Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Ministério da Guerra. Livro n.º 22 - Registo dos oficiais da 1ª Repartição (1881-1887), fl. 120. Número de matrícula 122. Pedro Albino Pereira Bacellar.
  21. Ordem do Exército n.º 19, 1 de Setembro de 1883, Diário do Governo, no. 201, 6 de Setembro de 1883, 2125.
  22. Boletim Militar do Ultramar n.º 9, 4 de Setembro de 1883, Diário do Governo, no. 200, 5 de Setembro de 1883, 2113.
  23. Ordem do Exército n.º 11, 12 de Julho de 1884, Diário do Governo, no. 158, 16 de Julho de 1884, 1804.
  24. Ordem do Exército n.º 14, 20 de Setembro de 1884, Diário do Governo, no. 218, 25 de Setembro de 1884, 2443.

Fontes

Arquivo Histórico Militar. Lista dos Alunos das Escolas Militares - Academia de Fortificação, Escola do Exército, Escola de Guerra e Escola Militar (1790 a 1940), liv. 8, fl. 177, mç. 30, proc. 2289. Processo de Pedro Albino Pereira Bacelar.

Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Ministério da Guerra. Livro n.º 22 - Registo dos oficiais da 1ª Repartição (1881-1887), fl. 120. Número de matrícula 122. Pedro Albino Pereira Bacellar.

Arquivo Histórico Militar. Processos de alunos das Escolas Militares. Cx. 30. Proc. 2289. Processo de Pedro Albino Pereira Bacelar. Requerimento de Pedro Albino Pereira Bacelar. 16 de Novembro de 1872.

Arquivo Histórico Militar. Processos Individuais. Cx. 913. Proc. 299-1. Processo de Pedro Albino Pereira de Bacellar. Nota de informação da Repartição Central à 2.ª secção da Repartição Central da Secretaria da Guerra. 23 de Outubro de 1891.

Arquivo Histórico Militar. Processos Individuais. Cx. 913. Proc. 299-1. Processo de Pedro Albino Pereira de Bacellar. Ofício n.º 303 da 3.ª Repartição da Direcção Geral do Ultramar ao Director Geral do Ministério da Guerra. 2 de Junho de 1874.

Arquivo Histórico Militar. Processos Individuais. Cx. 913. Proc. 299-1. Processo de Pedro Albino Pereira de Bacellar. Ofício n.º 326 da 2.ª Repartição da Direcção Geral da Secretaria da Guerra. 5 de Junho de 1874.

Arquivo Histórico Militar. Processos Individuais. Cx. 1717. Proc. 299-1. Processo de Pedro Albino Pereira de Bacellar. Decreto de promoção ao posto de alferes. 19 de Abril de 1876.

Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. Pedro Albino Pereira Bacelar. Requerimento de Pedro Albino Pereira Bacelar. 18 de Fevereiro de 1878.

Boletim Militar do Ultramar n.º 1, 4 de Janeiro de 1882, Diário do Governo, no. 5, 7 de Janeiro de 1882, 46.

Boletim Militar do Ultramar n.º 3, 3 de Março de 1880, "Relação do official e praças de pret a quem é concedida a medalha militar...", Diário do Governo, no. 50, 4 de Março de 1880, 587.

Boletim Militar do Ultramar n.º 6, 5 de Junho de 1880, Diário do Governo, no. 124, 3 de Junho de 1880, 1448.

Boletim Militar do Ultramar n.º 8, 3 de Agosto de 1880, Diário do Governo, no. 174, 4 de Agosto de 1880, 1976.

Boletim Militar do Ultramar n.º 9, 4 de Setembro de 1883, Diário do Governo, no. 200, 5 de Setembro de 1883, 2113.

Boletim Militar do Ultramar n.º 10, 8 de Outubro de 1881, Diário do Governo, no. 224, 5 de Outubro de 1881, 2452.

Boletim Militar do Ultramar n.º 11, 4 de Novembro de 1880, Diário do Governo, no. 235, 5 de Novembro de 1880, 2916.

Decreto de 27 de Julho de 1882, Diário do Governo, no. 174, 5 de Agosto de 1882, 1969.

Ordem do Exército n.º 5, 13 de Junho de 1865, Boletim do Governo do Estado da Índia, no. 46, 16 de Junho de 1865, 286.

Ordem do Exército n.º 11, 12 de Julho de 1884, Diário do Governo, no. 158, 16 de Julho de 1884, 1804.

Ordem do Exército n.º 14, 20 de Setembro de 1884, Diário do Governo, no. 218, 25 de Setembro de 1884, 2443.

Ordem do Exército n.º 19, 1 de Setembro de 1883, Diário do Governo, no. 201, 6 de Setembro de 1883, 2125.

Ordem do Exército n.º 42, 3 de Dezembro de 1872, Diário do Governo, no. 277, 6 de Dezembro de 1872, 1860.

Autor(es) do artigo

João de Almeida Barata

https://orcid.org/0000-0001-9048-0447

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

Bolsa de investigação no CHAM - Centro de Humanidades da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, com a referência UIDB/04666/2020, financiado por fundos nacionais através da FCT/MCTES (PIDDAC), para desenvolvimento de trabalhos de investigação na plataforma eViterbo

DOI

Citar este artigo

Almeida Barata, João de. "Pedro Pereira Bacelar", in eViterbo. Lisboa: CHAM - Centro de Humanidades, FCSH, Universidade Nova de Lisboa, 2022. (última modificação: 25/06/2024). Consultado a 22 de julho de 2024, em https://eviterbo.fcsh.unl.pt/wiki/Pedro_Pereira_Bacelar. DOI: []