Pluvial dos Jerónimos

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search
Pluvial
Data século XVI
Técnica Veludo bordado a seda
Dimensões 145 cm  × 321 cm (diâmetro) 
Encomendador D. Manuel I (?)
Localização Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa

Historial

Pluvial identificado como fazendo parte de um conjunto de paramentos doados pelo rei D. Manuel I ao Mosteiro de Santa Maria de Belém aquando da sua fundação, embora não haja provas documentais para esta identificação, juntamente com uma casula, uma estola e uma dalmática também no Museu Nacional de Arte Antiga[1]. É conhecido como pluvial dos Jerónimos.

É provavelmente o pluvial que figurou na Exposição Retrospectiva de Arte Ornamental Portuguesa e Espanhola de 1882, Sala A, número 75, com a seguinte descrição: "Capa de asperges de veludo carmezim lavrado com ramos tecidos a fio de oiro. Tem sebastos bordados a matiz e oiro, representando em quadros diversos santos. O dorsal, de maiores dimensões, representa a Virgem da Cadeira. Seculo XVI. Santa Maria de Belem, Lisboa[2]".

Viterbo supõe que podia ser a este pluvial que Francisco de Holanda se referia numa passagem da sua obra De quanto serva a sciencia do desenhos, obra para a qual ele fizera o desenho dos sebastos, e que devia ter sido bordada pela rainha D. Catarina[3].

Descrição

Notas

  1. http://www.matriznet.dgpc.pt/MatrizNet/Objectos/ObjectosConsultar.aspx?IdReg=246095 consultado a 8 de setembro de 2017
  2. Catalogo illustrado da exposição retrospectiva de arte ornamental portugueza e hespanhola. (Lisboa: Imprensa Nacional, 1882). 82.
  3. Francisco de Sousa Viterbo, Exposição d’Arte Ornamental. Notas ao Catalogo. (Lisboa: Imprensa Nacional, 1883), 20.

Bibliografia e Fontes

  • Catalogo illustrado da exposição retrospectiva de arte ornamental portugueza e hespanhola. Lisboa: Imprensa Nacional, 1882.
  • Viterbo, Francisco de Sousa, Exposição d’Arte Ornamental. Notas ao Catalogo. Lisboa: Imprensa Nacional, 1883.

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

DOI

Citar este artigo