Domingos Vieira Serrão

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Domingos Vieira Serrão
Outras Grafias EQUAL
Pai João Henriques Serrão
Mãe Maria Dias
Nascimento 1570
[[Tomar]]
Morte 1632 (62 anos)
Sexo masculino

Biografia

Dados biográficos

A partir do seu processo de habilitação para familiar do Santo Ofício, datado de 1626, sabemos que era filho natural de João Henriques Serrão, cavaleiro-fidalgo da casa do rei, e de Maria Dias], neto de Miguel Henriques e Isabel Serrão, por parte do pai, e de João Dias Fevereiro e Vitória Álvares, por parte da mãe e casado com Madalena de Frias, filha do arquitecto Nicolau de Frias[1].

Foi, com Simão Rodrigues, um dos membros fundadores da Irmandade de São Lucas de Lisboa, em 1602, da qual foi juiz em 1608.

Carreira

Pintou, dourou e estofou obras para o Convento de Cristo, em Tomar, juntamente com Simão de Abreu, na década de 1590 do século XX. Sucedeu-lhe no cargo de pintor do Convento de Cristo, após a sua morte, por nomeação do rei D. Filipe III a 1 de julho de 1624[2] . Segundo Sousa Viterbo, trabalhou em Coimbra com Simão Rodrigues no primeiro quartel do século XVII, fazendo pinturas para a Igreja de Santa Cruz e para a Capela da Universidade[3]. Foi nomeado pintor a óleo do rei a 1 de junho de 1619, por morte de Amaro do Vale , cargo que exerceu até morrer, por volta de 1632, sendo sucedido por Miguel de Paiva. Filipe III chamou-o para o seu Retiro de Madrid para pintar e fê-lo cavaleiro fidalgo.

Obras

  • 1592 - Sete pinturas para as capelas da Charola do Convento de Cristo, em Tomar, com Simão de Abreu.
  • 1592-1595 - Douramento de colunas e altares da Charola do Convento de Cristo, em Tomar, com Simão de Abreu.
  • 1592-1595 - Pintura e douramento de dez cruzes e tocheiros da Charola do Convento de Cristo, em Tomar, com Simão de Abreu.
  • 1593 - Pintura das "oitavas dos altos" da Charola do Convento de Cristo, em Tomar, com Simão de Abreu.
  • 1594 - Pintura dos vãos internos da Charola do Convento de Cristo, em Tomar, com Simão de Abreu.
  • 1594 - Douramento, estofamento e pintura de figuras de vulto da Charola do Convento de Cristo, em Tomar, com Simão de Abreu.
  • 1595 - Pintura e carnação do serafim do sacrário da Capela de Jesus da Charola do Convento de Cristo, em Tomar.
  • 1595 - Pintura do retábulo do dormitório do Convento de Cristo, em Tomar
  • 1608-1610 - Execução de dez pinturas para a sacristia da Sé Velha de Coimbra com Simão Rodrigues (ver esta e registos associados).
  • c. 1612 - Pintura de retábulo para a igreja de Santa Cruz de Coimbra com Simão Rodrigues.
  • c. 1612 - Pintura do retábulo da capela-mor da capela da Universidade de Coimbra com Simão Rodrigues.
  • 1611-1620 - Pintura de retábulo, possivelmente para o convento de Santa Ana de Coimbra, com Simão Rodrigues, Museu Nacional Machado de Castro, Coimbra (ver este e registos associados).
  • 1622 - Ilustração representando o desembarque de D. Filipe II em Lisboa, para a obra de Juan Bautista Lavanha, Viage de la Catholica Real Magestad del Rei D. Filipe III N. S. al reino de Portugal -

Referências bibliográficas

  1. Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Tribunal do Santo Oficio, Conselho Geral, Habilitações, Domingos, mç. 2, doc. 60, fl. 1
  2. Francisco de Sousa Viterbo, Notícia de Alguns Pintores Portuguezes e de outros que sendo estrangeiros exerceram a sua arte em Portugal. Lisboa: Tipografia da Academia Real das Ciências, 1906, 82.
  3. Francisco de Sousa Viterbo, Notícia de Alguns Pintores Portuguezes e de outros que sendo estrangeiros exerceram a sua arte em Portugal. Lisboa: Tipografia da Academia Real das Ciências, 1911, 167.

Bibliografia e Fontes

  • Costa, José Francisco de Faria e Coelho, Maria Helena da Cruz. A Universidade de Coimbra: o tangível e o intangível. Coimbra: Imprensa da Universidade, 2009.
  • Custódio, Jorge. "As metamorfoses religiosas e artísticas da Charola do Convento de Cristo e a «conservação» do «sagrado erário»." In A Charola do Convento de Cristo. História e Restauro , coord. Ana Carvalho Dias e Irene Frasão, DGPC: Lisboa, 2014.
  • Dias, Pedro, Santos, J.J. Carvalhão. Pintura Maneirista de Coimbra - ensaio iconográfico. Coimbra: Instituto H.A. da FLUC, 1988.
  • Flor, Susana Varela e Flor, Pedro. Pintores de Lisboa. Séculos XVII-XVIII. A Irmandade de S. Lucas. Lisboa: Scribe, 2013.
  • Gusmão, Adriano. Pintura Maneirista do Museu Nacional de Machado de Castro. Coimbra: Secretaria de Estado da Cultura, 1987.
  • López Vizcaíno, Pilar. "El Santo Sepulcro y las construcciones religiosas de la Orden del Temple. La Charola de Tomar." In Las Órdenes Militares: realidad e imaginario, editado por María Dolores Burdeus, Elena Real e José Manuel Verdegal, 181-220. Castellón: Universitat Jaume I, 2000.
  • Monteiro, Maria Stella Prata da Silva. "Simão Rodrigues e Domingos Vieira Serrão: pintores portugueses dos séculos XVI e XVII." Tese de licenciatura, Universidade de Coimbra, 1957.
  • Serrão, Vítor. A pintura maneirista em Portugal. Lisboa: Instituto de Cultura e Língua Portuguesa/Ministério da Educação e das Universidades, 1991 (3ª ed.).
  • Serrão, Vítor. A pintura protobarroca em Portugal, 1612-1657: o triunfo do naturalismo e do tenebrismo. Lisboa: Edições Colibri, 2000.
  • Serrão, Vítor. "Pittura senza tempo em Coimbra, cerca de 1600: as tábuas de Simão Rodrigues e Domingos Vieira Serrão na sacristia da Igreja do Carmo". Monumentos 25 (Set. 2006): 92-107.
  • Vasconcelos, António. Real Capela da Universidade (Alguns Apontamentos e Notas para a Sua História). Coimbra: Minerva, 1990 (1ª ed. 1908).
  • Viterbo, Francisco de Sousa. Notícia de Alguns Pintores Portuguezes e de outros que sendo estrangeiros exerceram a sua arte em Portugal. Lisboa: Tipografia da Academia Real das Ciências, 1903 (1ª série), 1906 (2ª série), 1911 (3ª série).

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

DOI

Citar este artigo