Eusébio António de Ribeiros

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Eusébio António de Ribeiros
Nome completo Eusébio António de Ribeiro
Outras Grafias Eusébio Antônio de Ribeiros, Eusébio António Ribeiro
Pai valor desconhecido
Mãe valor desconhecido
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento valor desconhecido
Morte valor desconhecido
Sexo Masculino
Religião valor desconhecido
Postos
Posto Sargento-mor
Cargos
Cargo Professor
Data Início: 1768
Fim: 1774
Actividade
Actividade Desenho cartográfico
Data Início: 24 de julho de 1781
Fim: 07 de dezembro de 1782
Local de Actividade Tabatinga, Amazonas, Brasil

Actividade Desenho cartográfico
Data Fim: novembro de 1780
Local de Actividade Amazonas, Brasil


Biografia

Dados biográficos

Carreira

Eusébio António de Ribeiros era sargento-mor de engenheiros no Brasil no último quartel do século XVIII[1]. Foi o lente da Aula do Terço de Artilharia do Rio de Janeiro, entre 1768 e 1774, substituindo a José Pinto Alpoim, que morreu em 1765[2].

Outras informações

Obras

No Arquivo Histórico do Exército, no Rio de Janeiro, constam o seguintes mapas de sua autoria:

Plano que compreende a distância entre S. Francisco Xavier da Tabatinga e a boca do rio Javari (...) São Francisco Xavier de Tabatinga 24 de Julho de 1781 Eusébio Antônio de Ribeiro,Sargento Mor Engenheiro.  colorido, nanquim, tinta colorida, aquarela, com nota explicativa, com rosa dos ventos, escala em léguas, papel canson, telado, 81,5cm x 54,5cm[3].

Mapa que mostra o confluente dos Rios Negros e Solimões e a direção que toma o Amazonas. Erigiu e delineou Eusébio Antonio de Ribeiros Sargento Mor Engenheiro, colorido, nanquim, tinta colorida, aquarela, papel canson, telado, 62,5cm x 41,5cm[4].

Outros Trabalhos:

  • Plano que comprehende a distancia, entre S. Francisco Xavier da Tabatinga e a boca do Ryo Javary, Situada em 4 graos e 17 1/2 de Latitude Meridional, e na Longitude 71 gr. e 53 1/2 ao Occidente do Meridiano de Paris, com a parte do mesmo Ryo té o lugar onde o naveguei. Expoem juntamente a distancia entre a fos do dito Rio e o Marco de Limites, colocado na margem Austral, quasi na direcção d'Oes Noroeste, a Leste na boca do Javari. Contem tambem este Mapa a Ilha do Javary, Arosseiro, Taxi, e parte d'Aramassa, Ilhas té o presente não lançadas em Cartas. S. Francisco Xavier de Tabatinga XXIV de Julho de MDCCLXXXI. Eusebio Antonio de Ribeiros, Sargento Mor Engenheiro.
  • Plano que representa a figura d'uma parte do Rio Solimões comprehendida entre S. Francisco Xavier da Tabatinga e o Rio Uauparaná... Mostra os Rios que tem os seus desagoadoiros tanto na margem Septentrional como na Meridional e os Lugares onde erigidos foram os Marcos de Limites com todas aquellas Ilhas, que na perigosa Navegaçam deste caudaloso Rio se descobriram, as quais vam situadas no seu respectivo lugar, cujas denominações foram dadas pelos Indios praticos do Pays. Antigo Tapi ou Tefé.
  • Delineaçam de hua parte do rio Solimões situada entre o desagoadoiro do Uätyparaná e a fos do Rio Tefé. Antigo Tapoy ou Tefé VII de Desembro de MDCCLXXXII.
  • Mapa que mostra o confluente dos Rios Negros e Solimões, e a direcçam que toma o Amazonas.
  • Mapa geographico da Capitania do Rio Negro, onde vão notadas as suas comunicações com o Rio Japurá, pelos rios Urubaxí, Umuïxi, Chiuará, Mariá, e Uapés, que desagoão no dito Rio Negro, e se comunicão com os Rios Marotí paraná, Amanuí paraná, Pureo, Veya, e Uapuáporí que desagoão no Japurá. Igualmente vão notadas as comunicações do Rio Negro com o Orinoco, pelos Rios Caxiquarí, Hiniumí, Sumité, Atacaú, Heniridá e Auiarí, segundo as noticias d'alguns praticos, q tem navegado os ditos Rios, sem outra intelegencia mais q o conhecimento d'os navegantes: dadas em Nov. de MDCCLXXX.

Notas

  1. Viterbo, Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal, Vol II, 377-378.
  2. Cavalcanti, Nireu Oliveira. Arquitetos & Engenheiros: Sonho de Entidade Desde 1798. Rio de Janeiro: Crea-RJ, 2007, p. 45.
  3. Arquivo Histórico do Exército - Brasil (AHEx). Cota: AHE 05.53.3295
  4. Arquivo Histórico do Exército - Brasil (AHEx). Cota: AHE 06.70.3306

Fontes

Arquivo Histórico do Exército - Brasil (AHEx)

Bibliografia

Cavalcanti, Nireu Oliveira. O Rio de Janeiro setecentista: a vida e a construção da cidade da invasão francesa até a chegada da corte. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2004.

Viterbo, Francisco de Sousa. Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal. Vol II. Lisboa: Tipografia da Academia Real das Ciências, 1904.

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo