Gaspar de Abreu

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Gaspar de Abreu
Nome completo Gaspar de Abreu
Outras Grafias EQUAL
Residência
Residência [[Abrantes, Santarém, Portugal]]

Residência [[Salvador, Bahia, Brasil]]
Formação
Instituição de Formação [[Aula de Fortificação e Arquitectura Militar]]
Postos
Posto Ajudante engenheiro
Data Início: 18 de setembro de 1704

Posto Capitão engenheiro
Cargos
Cargo Ajudante do número do sargento-mor
Data Início: 1 de março de 1703
Instituição [[Terço da Armada]]

Data Início: 30 de maio de 1689
Fim: 31 de outubro de 1711
Instituição [[Regimento dos Auxiliares da Corte]]

Cargo Professor de fortificação
Data Início: 1702
Instituição [[Aula Militar da Bahia]]
Actividade
Actividade Participação em armada
Local de Actividade [[Galiza, Espanha]]

Actividade Tripulante da Fragata de Santiago
Data Início: 1702
Local de Actividade [[Porto, Portugal]]


Biografia

Dados biográficos

Carreira

Discípulo da Aula de Fortificação e Arquitectura Militar.

Em 1 de Abril de de 1703 ocupa o posto de ajudante do número do sargento-mor do terço dos privilegiados, que vagou por promoção de André da Silva Maciel, que passou a capitão de uma Companhia do Terço da Armada.

Em 2 de junho de 1703 foi-lhe concedido, com o dito posto, o soldo mensal de 4$000 réis.

Foi nomeado ajudante engenheiro da Praça de Abrantes em 18 de setembro de 1704, com o soldo mensal de 6$000 réis.

Entre 30 de maio de 1689 e 31 de outubro de 1711 serve no terço da armada e no regimento dos auxiliares da corte mas desconhece-se o cargo que ocupava na época.

Participa em quatro armadas a buscar a Nau Nossa Senhora do Cabo na Galiza em data desconhecida.

Em 1702 vai na fragata de Santiago, que foi ao Porto levar os navios da fronta.

Capitão Engenheiro das fortificações da praça de Abrantes e da praça da Bahia no Brasil, onde foi ainda regente de fortificação na Aula Militar da Bahia [1].

António de Brito Gramacho é sugerido para o seu lugar de professor).

Outras informações

Obras

Notas

  1. Viterbo, Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal, Vol I, 1-2.

Fontes

  • Oliveira, Mário Mendonça de. As fortificações portuguesas de Salvador quando Cabeça do Brasil, (Salvador: Prefeitura Municipal de Salvador/Fundação Gregório de Matto, 2004).
  • Viterbo, Francisco de Sousa. Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal. Vol I. Lisboa: Tipografia da Academia Real das Ciências, 1899.

Bibliografia

Ligações Externas


Autor(es) do artigo

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo