António de Brito Gramacho

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


António de Brito Gramacho
Nome completo António de Brito Gramacho
Outras Grafias valor desconhecido
Pai valor desconhecido
Mãe valor desconhecido
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento valor desconhecido
Morte valor desconhecido
Sexo Masculino
Religião valor desconhecido
Formação
Data Início: 1718
Postos
Posto Soldado
Data Início: 07 de novembro de 1711
Fim: janeiro de 1714
Arma Artilharia

Posto Cabo
Data Início: janeiro de 1714
Arma Artilharia

Posto Capitão
Data Início: 03 de agosto de 1731
Fim: 24 de janeiro de 1720
Arma Infantaria
Cargos
Cargo Ajudante com exercício de Engenheiro
Data Início: 24 de janeiro de 1720
Fim: 26 de setembro de 1723

Cargo Professor
Data Início: 28 de março de 1730

Cargo Engenheiro
Data Início: 03 de agosto de 1731
Actividade
Local de Actividade Ribeira das Naus, Salvador,-

Local de Actividade Praça-Forte da Bahia, Salvador,-


Biografia

Dados biográficos

Carreira

António de Brito Gramacho é nomeado em 1731 capitão de infantaria com exercício de engenheiro na Bahia, lugar vago por falecimento de João Teixeira de Araújo. Tem soldo de 26.000 reis por mês.

A carreira militar de Gramacho teve início pela artilharia.

Tendo entrado na Aula Militar, em 1718, já com alguma experiência, foi nomeado, com caráter provisório para a posição de Ajudante de Engenharia, contando com a recomendação da sua eficiência pelo mestre de campo engenheiro Miguel Pereira da Costa. Nesta altura, já tinha atingido a condição de "gentil homem da artilharia".

A sua Patente de Ajudante foi confirmada pelo Soberano, em 24 de janeiro de 1720, para ocupar a vaga deixada por Gonçalo da Cunha Lima, que tinha sido promovido a Capitão. Neste mesmo período morre o lente da Aula Militar da Bahia, Gaspar de Abreu. O Governador Geral pede, através do Conselho Ultramarino, a nomeação de um oficial para preenchimento da vaga deixada, sugerindo o nome de António de Brito Gramacho. O Conselho Ultramarino, representado pelos engenheiros da corte Manuel de Azevedo Fortes e José da Silva Pais decidem pela não nomeação de Gramacho para o cargo, alegando que embora tivesse uma larga experiência na artilharia, precisava adquirir a mesma na engenheria.

A 28 de Março de 1730 o Conselho Ultramarino dá despacho favorável à petição de promoção para António de Brito Gramacho. A Carta Patente, que lhe dava as prerrogativas e o título de capitão de infantaria com exercício de engenheiro, foi assinada pelo Rei em 3 de Agosto de 1731.

Rege uma cadeira de fortificação na Aula Militar da Bahia[1].

Outras informações

Obras

Notas

  1. Viterbo, Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, 1:465-466

Fontes

Biblioteca Nacional de Portugal, Arquivo do Conselho Ultramarino, Officios, liv. 14, fol. 240 v. e seguintes

Biblioteca Nacional de Portugal, Arquivo do Conselho Ultramarino, Officios, liv. 19, fol. 347.

Bibliografia

Viterbo, Francisco de Sousa. Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal. Vol.1. Lisboa: Tipografia da Academia Real das Ciências, 1899.

Ligações Externas

Página sobre António de Brito Gramacho em Fortalezas.org.

Autor(es) do artigo

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DO

Citar este artigo