João Maria Barreiros Arrobas

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


João Maria Barreiros Arrobas
Nome completo João Maria Barreiros Arrobas
Outras Grafias valor desconhecido
Pai Francisco Maria Barreiros Arrobas
Mãe Rita Joaquina de Vera-Cruz
Cônjuge Helena Augusta de Azevedo e Vasconcelos
Filho(s) sem valor
Irmão(s) Carlota Emília Barreiros Arrobas
Nascimento 5 julho 1843
Ilha Brava, Cabo Verde
Morte 29 novembro 1898
Lisboa, Portugal
Sexo Masculino
Religião Cristã
Residência
Residência Ilha Brava, Cabo Verde
Data Início: 1826

Residência Lisboa, Lisboa, Portugal
Data Início: 1861
Fim: 1898

Residência Luanda, Luanda, Angola
Data Início: 1876
Fim: 1885
Formação
Formação Instrução técnico-profissional
Data Início: 1853
Local de Formação Lisboa, Lisboa, Portugal

Data Início: 1861
Fim: 1864
Local de Formação Lisboa, Lisboa, Portugal
Postos
Posto Sargento
Data Início: setembro de 1861
Fim: 1862
Arma Infantaria

Posto 2º Tenente
Data Início: 08 de setembro de 1862
Fim: setembro de 1874
Arma Infantaria

Posto Capitão
Data Início: setembro de 1874
Fim: março de 1881
Arma Infantaria
Cargos
Cargo Condutor de 2ª classe
Data Início: 22 de maio de 1868

Cargo Director

Cargo Director
Actividade
Actividade Levantamento do território
Data Início: 1876
Fim: 1878
Local de Actividade Angola


Biografia

Dados biográficos

João Maria Barreiros Arrobas nasceu a 5 de Julho de 1843 em São João Baptista, na ilha Brava de Cabo Verde[1], e faleceu a 29 de Novembro de 1898[2] na freguesia da Pena, em Lisboa - na sua residência na Rua do Desterro, nº 47, 1º andar. Fez testamento e não deixou descendentes[3].

Eram seus pais Francisco Maria Barreiros Arrobas - nascido a 7 de Maio de 1826 em Campo Maior, Portalegre, e falecido a 28 de Outubro de 1878 em São João - e Dona Rita Joaquina da Vera-Cruz, sua mãe, ambos casado a 16 de Outubro de 1842 em São João Baptista[1]. A 1 de Maio de 1846 nasceu, também em São João Baptista, a sua irmã Dona Carlota Emília Barreiros Arrobas[1].

Seu pai foi tenente-coronel do exército da província de Moçambique, chefe do estado maior da província de Cabo Verde, administrador do concelho de Santa Catarina, Santiago, por carta de 18 de Setembro de 1861[4]. Foi, ainda, comendador da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, por carta de 6 de Outubro de 1852[5]. Já seu tio paterno, António Maria Barreiros Arrobas, nascido em 1824, havia sido governador-geral da Província de Cabo Verde[6].

João Arrobas casou na freguesia da Pena, em Lisboa, a 30 de Julho de 1884 com Dona Helena Augusta de Azevedo e Vasconcelos[7] - nascida a 12 de Março de 1843 em São Romão de Aregos, Resende, e filha de José Augusto de Azevedo e Vasconcelos e de Dona Guilhermina Augusta Guedes de Menezes Pinto[1].

Carreira

João Maria Barreiros Arrobas iniciou os estudos preparatórios no Real Colégio Militar por volta de 1853[8][9]. Nessa condição, em Setembro de 1861, foi declarado aspirante a 1º oficial - com um rendimento de 300 reis - no Regimento de Cavalaria nº 2, lanceiros da rainha[10]. Igualmente nessa data, ingressou na Escola do Exército, matriculando-se nos cursos de Infantaria e Cavalaria como 1º sargento aspirante. Em 24 de Julho de 1862, foi graduado 2º oficial[11]. Em Novembro de 1864, foi-lhe concedida uma licença para continuar a frequentar os estudos com vista a habilitar-se na arma de Infantaria[12], que terá concluído por volta de 1864[13][14]. Nessa altura, eram lentes na Escola do Exército: o tenente coronel de engenharia, secretário da Escola do Exército Sá da Bandeira; João de Vilanova Correia de Barros, major de engenharia, lente da Escola do Exército; João Maria Feijão, major de engenharia, lente da 5ª cadeira da Escola do Exército; e Guilherme António da Silva Couvreur, tenente-coronel, engenheiro, secretário da Escola do Exército[15]. João Arrobas detinha conhecimentos em língua inglesa e francesa[16].

Desde 8 de Setembro de 1862[10], ocupava o posto de 2º tenente do Batalhão de Artilharia de Cabo Verde, tendo sido nomeado condutor de obras públicas para servir em Angola[17] a 22 de Maio de 1868. Em Dezembro desse ano, encontrava-se nomeado no cargo de condutor de 2ª classe quando solicitou um aumento de vencimento equiparado ao de 3ª classe, alegando desempenhar eficientemente as suas funções. Em resposta foi-lhe dito "(...) mas é verdade também que não obstante o que pensa, a vaidade o cega um pouco, quando se compara com os outros empregados das obras publicas. O condutor Arrobas não tem os conhecimentos especiais valiosos do condutor de 3ª classe Sarmento, nem a pratica de condutor de 3ª classe Carvalho, em construções civis, nem agilidade e aptidão para o trabalha do condutor de 3ª classe Camara Leme..."[18].

Ainda em missão em Angola, recebeu a promoção ao posto de capitão em Setembro de 1874[19]. Em 1876, trabalhou no reconhecimento do terreno, e estudos definitivos, para a construção do Caminho de Ferro de Ambaca - Luanda a Ambaca -, e participou no estudo para a canalização das águas do rio Bengo como imediato do director, não estando, nessa altura, no quadro da Direcção das Obras Públicas de Angola. Em Junho desse ano, pediu a sua colocação no quadro, e o vencimento de acordo com a sua patente militar[14]. Pedido, esse, que foi aprovado em portaria de 30 Dezembro de 1876[20], pelo que, em 1877, era capitão e condutor de 2ª classe do referido quadro[14].

Esteve em diversas comissões como director interino da Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde e da Direcção das Obras Públicas de Angola[21]. Em Junho de 1878, encontrava-se a desempenhar funções em Moçâmedes[22] quando solicitou um vencimento equiparado aos condutores de 1ª classe[23]. A sua integração no serviço foi de acordo com os vencimentos decretados na lei de 12 de Abril de 1876[14]. A 23 de Outubro de 1878[24], apresentou uma exposição referindo que recebia o vencimento equivalente ao de condutor de 1ª classe - capitão - de quinze reis (15$000), gratificação de cento e cinquenta e seis mil reis (156$000) e a ajuda de custo mensal de vinte e dois mil reis e 500 centavos (22$500), sendo que, segundo o decreto Lei de 3 de Dezembro de 1869, deveria receber trinta mil reis (30$000) de gratificação e vinte e quatro mil reis (24$000) de ajudas de custo mensal[25].

Em Julho de 1880, foi nomeado para fazer tirocínio para o posto de major[26], tendo sido promovido em Março de 1881[27] Em Abril de 1881, por determinação régia, continuou a servir o exército português na província de Angola[28].

A 10 de Outubro de 1882, João Arrobas foi considerado um profissional inteligente e diligente no desempenho das suas funções enquanto condutor das obras públicas em Angola[29]. A 28 do mesmo mês, os serviços constataram que, efectivamente, existiam "injustiças" relativamente aos vencimentos, gratificações, e ajudas de custo dos condutores. Alguns destes, de iguais patentes e a desempenhar iguais funções, auferiam valores diferentes[14]. Em 21 de Novembro de 1882, era, então, major na África Ocidental e condutor de 2ª classe, com mais de 20 anos de serviço. Factos que alegou para solicitar a sua promoção a condutor de 1ª classe[30]. A 23 do mesmo mês, obteve a resposta com a informação de que não havia lugar no quadro[31].

Foi chefe da circunscrição de Ambriz em 1887[16]. Neste mesmo ano, a nota informativa sobre o seu desempenho profissional na Direcção das Obras Públicas de Angola apresentava o seguinte comentário: "É inteligente e tem aptidão. Cumpre bem o seu serviço, e forma dele bom conceito"[16]. Acrescia a informação de não tinha executado trabalhos extraordinários até esse ano, e que tinha usufruído de várias licenças, algumas remuneradas e outras não, mas nenhuma por doença[16].

Em 8 de Julho de 1880, no posto de capitão do exército da África Ocidental, João Arrobas foi agraciado com a Ordem de Cavaleiro da Ordem Militar de São Bento de Avis[32], sendo a decisão "fundada na graduação e anos de bom serviço" e, em Setembro do mesmo ano, recebeu uma medalha de prata por comportamento exemplar[33][14].

Usufruiu de algumas licenças para tratamento da sua saúde: em sessão 5 de Julho de 1878, foram-lhe concedidos 90 dias[34], acrescidos de outros 30 a 3 de Outubro do mesmo ano[35]; em sessão de 22 de Setembro de 1882, foram-lhe concedidos 2 meses[36]; em sessão de 9 de Fevereiro de 1883, 60 dias[37]; e, em sessão de 27 de Abril do mesmo ano, 30 dias, para terminar o tratamento[38]. No início de Junho de 1883, a Junta de Saúde do Ultramar, considerou-o novamente incapaz de exercer temporariamente o seu serviço[39].

Em Janeiro de 1885, reformou-se no posto de tenente-coronel "com o soldo de major" - segundo o alvará de 16 de Dezembro de 1790[40].

Em Dezembro de 1886, foi emitida, e divulgada no Diário do Governo, a verba no valor de mil reis e sessenta centavos (1$060), que Barreiros Arrobas deveria receber por efectividade[41].

Outras informações

Obras

Reconhecimento do terreno e estudos para a Construção do Caminho-de-Ferro de Luanda a Ambaca.

Estudos para a canalização das águas do rio Bengo.

Notas

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 Forjaz, Genealogias das Ilhas, 1:76-77.
  2. "Obituário", Diário do Governo no. 10, 13 de Janeiro de 1899, 105.
  3. Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Lisboa, Paróquia de Pena, Óbitos 1898, fl. 63vv, nº 288.
  4. Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Mercês de D. Pedro V, L 22, fl. 69v..
  5. Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Mercês de D. Maria II, L 39, fl. 212v..
  6. Geneall, "António Maria Barreiros Arrobas". Visualizado em 1 Dezembro, 2022.
  7. Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Lisboa, Paróquia de Pena, Casamentos 1884, lv. 33, 28-28v.
  8. Arquivo Histórico Militar. Lista dos Alunos das Escolas Militares - Academia de Fortificação, Escola do Exército, Escola de Guerra e Escola Militar (1790 a 1940), registo liv. nº 5, fl. 444, mç. 17, proc. 1613. João Maria Barreiros Arrobas.
  9. "Relação dos candidatos porcionistas", Diário do Governo, no. 213, 10 de Setembro de 1853, 1315.
  10. 10,0 10,1 Decreto de 19 de Agosto de 1861, Diário do Governo, no. 204, 11 de Setembro de 1861, 2525.
  11. Decreto de 24 de Julho de 1862, Diário do Governo, no. 166, 26 de Julho de 1862, 1975-1976.   
  12. Portaria de 27 de Setembro de 1864, Diário do Governo, no. 265, 23 de Novembro de 1864, 3199.
  13. Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Declaração de frequência".
  14. 14,0 14,1 14,2 14,3 14,4 14,5 Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas".
  15. Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Oficio conclusão de fim de curso de Estudos Militares".
  16. 16,0 16,1 16,2 16,3 Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Informação referida ao anno de 188[7] de 19 de Março de 1887".
  17. Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Portaria régia nº 136 de 22 de Maio de 1868"; "João Maria Barreiros Arrobas - Ofício nº 425 de 15 de Dezembro de 1881".
  18. Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Ofício nº 20, confidencial, de 23 de Dezembro de 1868".
  19. Decreto de 3 de Setembro de 1874, Diário do Governo, no. 198, 5 de Setembro de 1874, 1406.
  20. Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Requerimento de Barreiros para integrar o quadro das Obras Públicas de 22 de Fevereiro de 1877".
  21. Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Descrição de funções".
  22. Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Requerimento de aumento de vencimento por equivalências de habilitações e graduação".
  23. Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Requerimento [...]"; "Caminho de Ferro de Ambaca".
  24. Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Pedido de 23 de Outubro de 1878".
  25. Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Pedido de actualização de vencimento".
  26. Lista de oficiais nomeados para tirocínio para o posto de major, Diário do Governo, no. 147, 3 de Julho de 1880, 1681-1682.
  27. Decreto de 17 de Março de 1881, Diário do Governo, no. 74, 4 de Abril de 1881, 839-840.
  28. "Por determinação de Sua Magestade El-Rei: Exercito da Africa occidental, Provincia de Angola", Diário do Governo, no. 74, 4 de Abril de 1881, 840.
  29. Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Declaração de desempenho profissional de 10 de Outubro de 1882".
  30. Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Requerimento de promoção a condutor de 1ª classe de 21 de Novembro de 1882".
  31. Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Resposta ao requerimento de promoção a condutor de 1ª classe de 23 de Novembro de 1882".
  32. Decreto de 8 de Junho de 1880, Diário do Governo, no. 174, 4 de Agosto de 1880, 1976.
  33. "Por determinação de Sua Magestade El-Rei: Medalha de prata, Província de Angola", Diário do Governo, no. 201, 4 de Setembro de 1880, 2307-2308.
  34. "Licenças concedidas por motivo de moléstia aos officiaes abaixo mencionados", Diário do Governo no. 172, 3 de Agosto de 1878, 1861.
  35. "Licenças registadas concedidas aos officiaes abaixo mencionados", Diário do Governo, no. 249, 4 de Novembro de 1878, 2676.
  36. "Boletim Militar do Ultramar - Licenças concedidas por motivo de moléstia (...)", Diário do Governo nº 74, de 4 de Abril de 1881, 2493.
  37. "Licenças concedidas por motivo de moléstia", Diário do Governo, no. 51, 6 de Março de 1883, 525-526.
  38. "Licenças concedidas por motivo de moléstia", Diário do Governo, no. 100, 5 de Maio de 1883, [1053].
  39. Portaria de 5 de Junho de 1883, Diário do Governo, no. 147, 4 de Julho de 1883, 1576.
  40. "Ministério dos Negocios da Marinha e Ultramar. Exercito da Africa occidental. Provincia de Angola", Decreto de 12 de Dezembro de 1884, Diário do Governo, no. 4, 7 de Janeiro de 1885, 43-44.
  41. "Relação das guias para pagamento de emolumentos", Diário do Governo, no. 275, 2 de Dezembro de 1886, 3486.

Fontes

Arquivo Histórico Militar. Lista dos Alunos das Escolas Militares - Academia de Fortificação, Escola do Exército, Escola de Guerra e Escola Militar (1790 a 1940), registo liv. nº 5, fl. 444, mç. 17, proc. 1613. João Maria Barreiros Arrobas.

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Declaração de desempenho profissional de 10 de Outubro de 1882".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Declaração de frequência".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Descrição de funções".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Informação referida ao anno de 188[7] de 19 de Março de 1887".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Pedido de 23 de Outubro de 1878".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Pedido de actualização de vencimento".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Portaria régia nº 136 de 22 de Maio de 1868".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Oficio conclusão de fim de curso de Estudos Militares".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Ofício nº 20, confidencial, de 23 de Dezembro de 1868".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. "João Maria Barreiros Arrobas - Ofício nº 425 de 15 de Dezembro de 1881".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Requerimento [...]"; "Caminho de Ferro de Ambaca".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Requerimento de aumento de vencimento por equivalências de habilitações e graduação".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Requerimento de Barreiros para integrar o quadro das Obras Públicas de 22 de Fevereiro de 1877".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Requerimento de promoção a condutor de 1ª classe de 21 de Novembro de 1882".

Arquivo Histórico Ultramarino. 768/1. 1D. MU. Cx. 1876-1932. Processos Individuais. ANG. “João Maria Barreiros Arrobas - Resposta ao requerimento de promoção a condutor de 1ª classe de 23 de Novembro de 1882".

Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Lisboa. Paróquia de Pena. Casamentos, 1884, lv. 33, 28-28v.

Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Lisboa. Paróquia de Pena. Óbitos, 1898, fl. 63vv, nº 288.

Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Registo Geral de Mercês. Mercês de D. Maria II, L 39, fl. 212v..

Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Registo Geral de Mercês. Mercês de D. Pedro V, L 22, fl. 69v..

"Boletim Militar do Ultramar - Licenças concedidas por motivo de moléstia (...)", Diário do Governo nº 74, de 4 de Abril de 1881, 2493.

Decreto de 3 de Setembro de 1874, Diário do Governo, no. 198, 5 de Setembro de 1874, 1406.

Decreto de 8 de Junho de 1880, Diário do Governo, no. 174, 4 de Agosto de 1880, 1976.

Decreto de 17 de Março de 1881, Diário do Governo, no. 74, 4 de Abril de 1881, 839-840.

Decreto de 19 de Agosto de 1861, Diário do Governo, no. 204, 11 de Setembro de 1861, 2525.

Decreto de 24 de Julho de 1862, Diário do Governo, no. 166, 26 de Julho de 1862, 1975-1976.Diário do Governo n.º 94, de 28 de Abril de 1876.

"Licenças concedidas por motivo de moléstia", Diário do Governo, no. 51, 6 de Março de 1883, 525-526.

"Licenças concedidas por motivo de moléstia", Diário do Governo, no. 100, 5 de Maio de 1883, [1053].

"Licenças concedidas por motivo de moléstia aos officiaes abaixo mencionados", Diário do Governo no. 172, 3 de Agosto de 1878, 1861.

"Licenças registadas concedidas aos officiaes abaixo mencionados", Diário do Governo, no. 249, 4 de Novembro de 1878, 2676.

Lista de oficiais nomeados para tirocínio para o posto de major, Diário do Governo, no. 147, 3 de Julho de 1880, 1681-1682.

"Ministério dos Negocios da Marinha e Ultramar. Exercito da Africa occidental. Provincia de Angola", Decreto de 12 de Dezembro de 1884, Diário do Governo, no. 4, 7 de Janeiro de 1885, 43-44.

"Por determinação de Sua Magestade El-Rei: Exercito da Africa occidental, Provincia de Angola", Diário do Governo, no. 74, 4 de Abril de 1881, 840.

"Por determinação de Sua Magestade El-Rei: Medalha de prata, Província de Angola", Diário do Governo, no. 201, 4 de Setembro de 1880, 2307-2308.

Portaria de 5 de Junho de 1883, Diário do Governo, no. 147, 4 de Julho de 1883, 1576.

Portaria de 27 de Setembro de 1864, Diário do Governo, no. 265, 23 de Novembro de 1864, 3199.

"Obituário", Diário do Governo no. 10, 13 de Janeiro de 1899, 105.

"Relação das guias para pagamento de emolumentos", Diário do Governo, no. 275, 2 de Dezembro de 1886, 3486.

"Relação dos candidatos porcionistas", Diário do Governo, no. 213, 10 de Setembro de 1853, 1315.

Bibliografia

Forjaz, Jorge. Genealogias das Ilhas do Fogo e Brava e de Bissau - Subsídios. Vol. 1. Ponta Delgada: Letras Lavadas, 2019.

Geneall, "António Maria Barreiros Arrobas". Visualizado em 1 Dezembro, 2022.

Autor(es) do artigo

Sandra Osório da Silva

Departamento de História, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa.

https://orcid.org/0000-0001-7529-5008

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

https://doi.org/10.34619/2ret-eon7

Citar este artigo

Silva, Sandra Osório da. "João Maria Barreiros Arrobas", in eViterbo. Lisboa: CHAM - Centro de Humanidades, FCSH, Universidade Nova de Lisboa, 2022. (última modificação: 11/07/2024). Consultado a 23 de julho de 2024, em https://eviterbo.fcsh.unl.pt/wiki/Jo%C3%A3o_Maria_Barreiros_Arrobas. DOI: https://doi.org/10.34619/2ret-eon7