Pedro Nunes Tinoco

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Pedro Nunes Tinoco
Nome completo Pedro Nunes Tinoco
Outras Grafias valor desconhecido
Pai valor desconhecido
Mãe valor desconhecido
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) João Nunes Tinoco, Bento Tinoco, André Ribeiro Tinoco
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento 1550
Morte 1641
Sexo Masculino
Religião valor desconhecido
Actividade
Actividade Acompanhamento de obra
Data Início: 1622
Local de Actividade Mosteiro de Santa Cruz, Coimbra,-

Actividade Acompanhamento de obra
Data Início: 1624
Local de Actividade Convento de São Vicente de Fora, Lisboa,-

Data Início: 1755
Local de Actividade Coimbra, Portugal

Actividade Reparação
Local de Actividade Convento de Santa Ana, Lisboa,-

Actividade Reparação
Data Início: 1635
Local de Actividade Igreja de Santa Maria Madalena, Lisboa,-


Biografia

Dados biográficos

(Data de nascimento inferida, uma vez que se sabe que esteve activo entre meados dos séculos XVI e XVII). Pai de João Nunes Tinoco, Bento Tinoco e André Ribeiro Tinoco.

Carreira

Arquitecto-mor do reino. Dirigiu a campanha de obras de S. Vicente de Fora, continuada pelo seu filho João Nunes Tinoco, após a sua morte, em 1641.

A 20 de setembro de 1640 foi nomeado para um dos lugares de aprender arquitectura, por vaga deixada por António Simões. Foi-lhe ordenado estudar geometria com João Baptista Lavanha. Ganhava 20000 réis por ano[1].

Em 1624 foi nomeado arquitecto da igreja de S. Vicente de Fora, em substituição de Baltazar Álvares que havia falecido[2].

Foi o responsável pela reedificação do convento de Santa Ana de Lisboa, destruído pelo Terramoto de 1755.

Em 1622 esteve em Coimbra a fazer obras no mosteiro de Santa Cruz. Foi aí ouvido a propósito do lançamento de obras de pontes e caminhos. Em 1626 menciona-se que fora enviado ver os acrescentamentos das pontes do Loureto, Rachado, Espertina, Cidreira e Fornos, que estavam imperfeitas.

Em 1635 fez obras na igreja da Madalena, de Lisboa[3], na reedificação da igreja de São João da Praça, na mesma cidade[4][5].

Outras informações

Obras

  • 1621 - Livro contendo todas as plantas e perfis das igrejas e vilas do priorado do Crato.

Notas

  1. ANTT, CHR D. Filipe II, Doações, l. 17, fl. 44v
  2. ANTT, CHR D. Filipe III, Doações, l. 30, fl. 64v
  3. ANTT, CHR D. Filipe III, Doações, l. 29, fl. 318v
  4. ANTT, CHR D. Filipe III, Doações, l. 32, fl. 37v
  5. Viterbo, Diccionario Histórico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portugueses ou a serviço de Portugal, Vol III, 119-124.

Fontes

Bibliografia

Ligações Externas

Autor(es) do artigo

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo