Sebastião Nunes da Mata

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Sebastião Nunes da Mata
Nome completo Sebastião Augusto Nunes da Mata
Outras Grafias Sebastião Augusto Nunes da Matta
Pai Sebastião Nunes da Mata
Mãe Maria Arminda da Piedade Mata
Cônjuge Eulália Amélia de Figueiredo Ferreira
Filho(s) Maria Amélia Nunes da Mata
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento 14 junho 1866
Luanda, Luanda, Angola
Morte valor desconhecido
Sexo Masculino
Religião Cristã
Residência
Residência Luanda, Luanda, Angola
Data Início: 14 de junho de 1866
Fim: 1877

Residência Lisboa, Lisboa, Portugal
Data Início: 1877
Fim: 1900

Residência Luanda, Luanda, Angola
Data Início: 03 de fevereiro de 1900
Formação
Formação Instrução técnico-profissional
Data Início: 1877
Fim: 1883
Local de Formação Lisboa, Portugal

Formação Instrução técnico-profissional
Data Início: 1883
Fim: 1887
Local de Formação Lisboa, Lisboa, Portugal

Formação Engenharia Militar
Data Início: 1887
Fim: 1890
Local de Formação Lisboa, Portugal
Postos
Posto 1º Sargento
Data Início: 1883
Fim: 1981
Arma Engenharia

Posto Alferes
Data Início: 08 de janeiro de 1891
Fim: 26 de julho de 1893
Arma Engenharia

Posto Tenente
Data Início: 27 de julho de 1893
Fim: 29 de agosto de 1899
Arma Engenharia
Cargos
Cargo Membro de comissão
Data Início: 23 de março de 1900
Fim: 02 de novembro de 1900

Cargo Adido
Data Início: 04 de abril de 1900
Fim: 25 de maio de 1902

Cargo Director
Data Início: 25 de maio de 1902
Fim: 19 de junho de 1905

Cargo Membro de comissão
Data Início: 08 de abril de 1904
Fim: 13 de agosto de 1904

Cargo valor desconhecido
Data Início: novembro de 1910

Cargo Adido
Data Fim: 26 de julho de 1914
Actividade
Actividade Inspecção
Data Início: 09 de setembro de 1902
Fim: 03 de junho de 1903
Local de Actividade Angola

Actividade Fiscalização
Data Fim: novembro de 1909
Local de Actividade Benguela, Angola

Actividade Inspecção
Data Início: 27 de junho de 1921


Biografia

Dados biográficos

Sebastião Augusto Nunes da Mata nasceu a 14 de Junho de 1866 na freguesia dos Remédios do concelho e distrito de Luanda, Angola. Era filho de Sebastião Nunes da Mata e de Dona Maria Arminda da Piedade Mata[1]. Seu pai foi capitão de Caçadores nº 5, tendo estado envolvido, em 1872, nas atividades de repressão das revoltas nos Dembos[2]. Em 1878, era major do exército em África Ocidental[3].

Casou com Dona Eulália Amélia de Figueiredo Ferreira a 18 de Dezembro de 1918, de quem teve uma filha, Maria Amélia Nunes da Mata[4].

Carreira

Sebastião Augusto Nunes da Mata assentou praça voluntariamente no dia 30 de Julho de 1883, no regimento de Caçadores nº 2. A 14 de Agosto do mesmo ano, foi declarado aspirante a oficial com a graduação de primeiro sargento[5][6][7][8], com um vencimento diário de 300 reis.

No mesmo ano, concluiu o curso no Real Colégio Militar[9], onde tinha sido admitido em 1877 com o nº 159[10]. Como tal, a 2 de Outubro de 1883, solicitou uma licença para os estudos na Escola Politécnica de Lisboa - aprovada a 12 do mesmo mês[7] - à qual sucederam sucessivas licenças anuais até terminar o curso geral em 1887[9]. No ano lectivo de 1884/1885, foi premiado por ter obtido 15 valores na segunda cadeira[6][11]. A 24 de Junho de 1886, concluiu o curso preparatório para a arma de Artilharia[6]. Foi a 21 de Outubro de 1887 que se matriculou na Escola do Exército[12], onde viria a concluir, em 1890, o curso de Engenharia[9], com uma o nota final de 14,7 valores[13]. Durante a frequência do curso transitou, a 1 de Setembro de 1888, para o Regimento de Infantaria nº 7, tendo regressado ao Regimento nº 2 de Caçadores a 25 de Maio do ano seguinte[9].

A 8 de Janeiro de 1891, foi publicado o decreto de promoção a alferes no Regimento de Engenharia de Lisboa[14] e, volvidos dois anos, a 27 de Julho de 1893, publicou-se o decreto de promoção a tenente[15]. Ainda em 1893, a 11 de Novembro, passou a servir no Estado-Maior de Engenharia e, a 30 de Dezembro, iniciou uma comissão como adjunto da Escola Prática de Engenharia. Nesta instituição desempenhou igualmente comissão de ajudante a 3 de Janeiro de 1894[9][16], de que foi exonerado, a seu pedido, em Setembro de 1899[17]. A 30 de Novembro de 1899, foi colocado fora da arma de Engenharia, à qual pertencia[9].

Desembarcou em Luanda, a 3 de Fevereiro de 1900, como oficial do exército, passando a adjunto do Quartel General da Província de Angola[18][19]. A 23 de Março do mesmo ano, foi nomeado para fazer parte de uma comissão encarregada de elaborar um plano para a criação de escolas regimentares e respetivas bibliotecas naquela província, comissão da qual foi exonerado a 2 de Novembro, por motivos de dissolução da mesma[9]. Ainda em 1900, a 4 de Abril, passou a colaborar na Direção de Obras Públicas de Angola na condição de adido.

A 18 de Junho de 1901, foi promulgado o decreto que o promoveu a capitão de Engenharia[9][20]. A 25 de Maio de 1902, por motivos da ausência do detentor do lugar, ocupou as funções de Diretor das Obras Públicas de Angola[18]. O decreto de nomeação para tal cargo foi publicado a 28 de Junho de 1902[9][18][19]. Ainda neste ano, a 9 de Setembro, foi nomeado inspetor de Engenharia pela portaria provincial nº 417 dessa mesma data[9]. A 8 de Abril de 1904, continuando a desempenhar as funções referidas, foi nomeado vogal da comissão para a criação de um liceu em Luanda[9], comissão da qual foi exonerado a 13 de Agosto do mesmo ano, por motivos de dissolução da mesma [9].

A 26 de Abril de 1904, solicitou seis meses de licença graciosa no Reino[21], requerimento que foi expedido pelo Governador Geral de Angola no dia seguinte[22]. A 31 de Maio de 1904, a Secretaria de Estado dos Negócios da Marinha e do Ultramar aprova a licença[23]. Neste sentido, o capitão de Engenharia embarca para o reino, a 7 de Novembro do mesmo ano, a bordo do vapor "Ambaca"[24]. Até essa data, serviu, na Direção de Obras Públicas de Angola, quatro anos, um mês, e vinte sete dias[18]. A 5 de Dezembro de 1904, apresentou-se na Secretaria de Estado dos Negócios da Marinha e do Ultramar, para iniciar o gozo da sua licença graciosa[25].

A 3 de Junho de 1905, ainda em Lisboa, pediu a exoneração da comissão como Diretor das Obras Públicas da Província de Angola, para a qual tinha sido nomeado em 1902, como referido anteriormente[26]. A 6 de Junho de 1905, começou a servir na Direção de Caminhos de Ferro Ultramarinos. O Ministro e Secretário de Estado dos Negócios da Marinha e do Ultramar aceitou o pedido de exoneração no dia 19 do mesmo mês[25].

Por portaria de 23 de Março de 1909, obteve uma licença de 90 dias para se tratar[27]. Em Novembro de 1909 foi exonerado, a seu pedido, do lugar de engenheiro diretor da fiscalização do Caminho de Ferro de Benguela[28], cuja data de nomeação se desconhece. Em Novembro de 1910, foi nomeado ajudante de campo do governador[29]. A 5 de Setembro de 1912 integrou Batalhão de Sapadores Mineiros[30][31]. Era Presidente da República Manuel de Arriaga quando Nunes da Mata foi promovido a major da arma de Engenharia a 8 de Março de 1913[32].

Em 26 de Julho de 1914, transitou do Ministério das Finanças, onde estava colocado na adido desde data não apurada, para a Inspeção Geral de Fortificações e Obras Militares, ocupando o lugar de chefe da 1ª Repartição[33], cargo que continuou a ocupar em 4 de Fevereiro de 1918[34][35][36]. Por decreto de 21 de Março de 1917 foi promovido a tenente-coronel engenheiro[37], tendo sido promovido ao posto de coronel a 16 de Fevereiro de 1918[34][35][36], durante a presidência da República de João de Canto e Castro Silva Antunes[38].

Em 1920 gozou de uma licença em Lisboa entre 10 de Agosto e 9 de Setembro[6]. Desde 27 de Junho de 1921, desempenhou a função de inspector[39] no Regimento de Sapadores Mineiros[40]. Tinha sido exonerado, a seu pedido, do comando da unidade em questão, segundo a Ordem do Exército nº 10 (2ª série) de 18 de Junho de 1921[39].

Outras informações

O seu nome consta no índice do livro de funcionários das Obras Públicas[41].

O mérito profissional de Sebastião da Mata foi reconhecido. Em 28 de Outubro de 1895, foi condecorado com o grau de Cavaleiro da Real Ordem Militar de São Bento de Avis[6][9]. Em Janeiro de 1910, recebeu uma medalha de prata por comportamento exemplar[6][42].

Notas

  1. Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Província de Angola, Distrito de Luanda (...)".
  2. Marracho, "Revoltas e Campanhas nos Dembos".
  3. "Relação dos candidatos a alumnos pensionistas do estado a que se refere este annuncio", Diário do Governo, no. 217, 26 de Setembro de 1878, 2350.
  4. Arquivo Histórico Militar. Divisões. Assuntos Militares, cx. 1484, proc. nº 1. "Sebastião Augusto Nunes da Mata - Folha de Matrícula nº 685".
  5. "Batalhão nº 2 de caçadores da Rainha", Diário do Governo, no. 186, 20 de Agosto de 1883, 1995.
  6. 6,0 6,1 6,2 6,3 6,4 6,5 Arquivo Histórico Militar. Divisões. Assuntos Militares, cx. 1484, proc. nº 1. "Sebastião Augusto Nunes da Mata".
  7. 7,0 7,1 Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Unidade de Caçadores. Livro nº 2 - Batalhão de Caçadores nº 1 de 14 de Abril de 1825 a 1829 e Regimento de Caçadores do Alentejo de 1829. 3º livro de matrícula. 2ª série, das praças de pré do Batalhão nº 2 de Caçadores da Rainha, n.º 357.
  8. Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Arma de Infantaria. Regimento de Infantaria nº 7. Livro nº 59 - Livro de Matrícula do Pessoal do Regimento de Infantaria nº7. Registo das Praças de Pret de 1888, n.º 111.
  9. 9,00 9,01 9,02 9,03 9,04 9,05 9,06 9,07 9,08 9,09 9,10 9,11 9,12 Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Nota dos Assuntos (...)".
  10. Caetano, "Os Oficiais de Engenharia", 52.
  11. "Escola Polytechnica. Relação dos alumnos premiados no anno lectivo de 1884-1885", Diário do Governo, no. 264, 21 de Novembro de 1885, 3254.
  12. Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Unidade de Caçadores. Livro nº 2 - Batalhão de Caçadores nº 1 de 14 de Abril de 1825 a 1829 e Regimento de Caçadores do Alentejo de 1829. 1º livro de matrícula. 1ª série, das praças da pré do 2º Batalhão do Regimento nº2 de Caçadores da Rainha, n.º 13.
  13. Arquivo Histórico Militar. Lista dos Alunos das Escolas Militares - Academia de Fortificação, Escola do Exército, Escola de Guerra e Escola Militar (1790 a 1940), proc. 3830, mç. 66, L 19, fl. 8, nº 20615.
  14. Decreto de 8 de Janeiro de 1891, Diário do Governo, no. 17, 23 de Janeiro de 1891, 156.
  15. Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Ministério da Guerra. Livro nº 24 - Índice dos Oficiais Arregimentados de 1895, nº 49 e 82.
  16. "Escola pratica de engenharia", Diário do Governo, no. 29, 8 de Fevereiro de 1894, 315.
  17. "Escola pratica de engenharia", Diário do Governo, no. 200, 6 de Setembro de 1899, 2297.
  18. 18,0 18,1 18,2 18,3 Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Portaria nº 185, do Governo Geral da Província de Angola".
  19. 19,0 19,1 Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Nota Biográfica".
  20. Decreto de 18 de Junho de 1901, Diário do Governo, no. 159, 20 de Julho de 1901, 1936.
  21. Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Requerimento de licença".
  22. Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Requerimento nº 186 de 27 de abril de 1904".
  23. Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Notas".
  24. Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Guia nº 667".
  25. 25,0 25,1 Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Notas".
  26. Decreto de 19 de Junho de 1905, Diário do Governo, no. 150, 8 de Julho de 1905, 2315.
  27. Portaria de 23 de Março de 1909, Diário do Governo, no. 66, 26 de Março de 1909, 1034.
  28. Portaria de 9 de Novembro de 1909, Diário do Governo, no. 264, 20 de Novembro de 1909, 3866.
  29. "Campo entrincheirado de Lisboa", Diário do Governo, no. 27, 5 de Novembro de 1910, 303.
  30. Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Estado Maior das Armas. Livro nº 3 - Registo de matrículas do estado militar de adidos, n.º 422.
  31. Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Ministério da Guerra. Livro nº 38 - Índice dos oficiais arregimentados de Engenharia, n.º 406.
  32. Arquivo Histórico Militar. Divisões. Assuntos Militares, cx. 1484, proc. nº 1. "Sebastião Augusto Nunes da Mata - Carta patente Nº 92 de 1913".
  33. Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Estado Maior das Armas. Livro nº 4 - Registo de matrículas do estado militar de adidos, nº 689.
  34. 34,0 34,1 Biblioteca Digital do Exército. Direção de Infraestruturas do Exército. 7067-5-76-74. Muralhas da vila de Trancoso: Croquis da parte da muralha e dos terrenos adjacentes.
  35. 35,0 35,1 Biblioteca Digital do Exército. Direção de Infraestruturas do Exército. 10633-2-23-32. Terreno proposto para venda.
  36. 36,0 36,1 Biblioteca Digital do Exército. Direção de Infraestruturas do Exército. 9891-1-8-12. Planta do Quartel do Regimento de Infª nº. 19.
  37. Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército, Estado Maior das Armas. Livro nº 5 - Registo de matrículas do estado militar de adidos, nº 483.
  38. Arquivo Histórico Militar. Divisões. Assuntos Militares, cx. 1484, proc. nº 1. "Sebastião Augusto Nunes da Mata - Carta patente Nº 676 de 1918".
  39. 39,0 39,1 Arquivo Histórico Militar. Divisões. Assuntos Militares, cx. 1484, proc. nº 1. "Sebastião Augusto Nunes da Mata - Regimento de Sapadores Mineiros. Nº 1014".
  40. Arquivo Histórico Militar. Divisões. Assuntos Militares, cx. 1484, proc. nº 1. "Sebastião Augusto Nunes da Mata - Folha de informação referida (...) 2 de Janeiro (...). Ano de 1921".
  41. Arquivo Histórico Ultramarino. Índices. Funcionários das Obras Públicas, 99v.., n.º 3. "Sebastião Nunes da Matta".
  42. "Classe de comportamento exemplar. Estado maior de engenharia", Diário do Governo, no. 5, 8 de Janeiro de 1910, 70.

Fontes

Arquivo Histórico Militar. Divisões. Assuntos Militares, cx. 1484, proc. nº 1. "Sebastião Augusto Nunes da Mata".

Arquivo Histórico Militar. Divisões. Assuntos Militares, cx. 1484, proc. nº 1. "Sebastião Augusto Nunes da Mata - Carta patente Nº 92 de 1913".

Arquivo Histórico Militar. Divisões. Assuntos Militares, cx. 1484, proc. nº 1. "Sebastião Augusto Nunes da Mata - Carta patente Nº 676 de 1918".

Arquivo Histórico Militar. Divisões. Assuntos Militares, cx. 1484, proc. nº 1. "Sebastião Augusto Nunes da Mata - Folha de informação referida (...) 2 de Janeiro (...). Ano de 1921".

Arquivo Histórico Militar. Divisões. Assuntos Militares, cx. 1484, proc. nº 1. "Sebastião Augusto Nunes da Mata - Folha de Matrícula nº 685".

Arquivo Histórico Militar. Divisões. Assuntos Militares, cx. 1484, proc. nº 1. "Sebastião Augusto Nunes da Mata - Regimento de Sapadores Mineiros. Nº 1014".

Arquivo Histórico Militar. Lista dos Alunos das Escolas Militares - Academia de Fortificação, Escola do Exército, Escola de Guerra e Escola Militar (1790 a 1940), proc. 3830, mç. 66, L 19, fl. 8, nº 20615.

Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Arma de Infantaria. Regimento de Infantaria nº 7. Livro nº 59 - Livro de Matrícula do Pessoal do Regimento de Infantaria nº7. Registo das Praças de Pret de 1888, n.º 111.

Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Estado Maior das Armas. Livro nº 3 - Registo de matrículas do estado militar de adidos, n.º 422.

Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Estado Maior das Armas. Livro nº 4 - Registo de matrículas do estado militar de adidos, nº 689.

Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Estado Maior das Armas. Livro nº 5 - Registo de matrículas do estado militar de adidos, nº 483.

Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Ministério da Guerra. Livro nº 24 - Índice dos Oficiais Arregimentados de 1895, nº 49 e 82.

Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Estações Superiores do Exército. Ministério da Guerra. Livro nº 38 - Índice dos oficiais arregimentados de Engenharia, n.º 406.

Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Unidade de Caçadores. Livro nº 2 - Batalhão de Caçadores nº 1 de 14 de Abril de 1825 a 1829 e Regimento de Caçadores do Alentejo de 1829. 1º livro de matrícula. 1ª série, das praças da pré do 2º Batalhão do Regimento nº2 de Caçadores da Rainha, n.º 13.

Arquivo Histórico Militar. Livros Mestres. Unidade de Caçadores. Livro nº 2 - Batalhão de Caçadores nº 1 de 14 de Abril de 1825 a 1829 e Regimento de Caçadores do Alentejo de 1829. 3º livro de matrícula, 2ª série, das praças de pré do Batalhão nº 2 de Caçadores da Rainha, n.º 357.

Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Guia nº 667".

Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Notas".

Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Nota Biográfica".

Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Nota dos Assuntos (...)".

Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Portaria nº 185, do Governo Geral da Província de Angola".

Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Província de Angola, Distrito de Luanda (...)".

Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Requerimento de licença".

Arquivo Histórico Ultramarino. 767/1. 1D. MU. Cx. 1883-1930. Processos Individuais. ANG. "Sebastião Nunes da Matta - Requerimento nº 186 de 27 de abril de 1904".

Arquivo Histórico Ultramarino. Índices. Funcionários das Obras Públicas, 99v.., n.º 3. "Sebastião Nunes da Matta".

"Batalhão nº 2 de caçadores da Rainha", Diário do Governo, no. 186, 20 de Agosto de 1883, 1995.

Biblioteca Digital do Exército, Direção de Infraestruturas do Exército, 7067-5-76-74. Muralhas da vila de Trancoso: Croquis da parte da muralha e dos terrenos adjacentes.

Biblioteca Digital do Exército, Direção de Infraestruturas do Exército, 9891-1-8-12. Planta do Quartel do Regimento de Infª nº. 19.

Biblioteca Digital do Exército, Direção de Infraestruturas do Exército, 10633-2-23-32. Terreno proposto para venda.

"Campo entrincheirado de Lisboa", Diário do Governo, no. 27, 5 de Novembro de 1910, 303.

"Classe de comportamento exemplar. Estado maior de engenharia", Diário do Governo, no. 5, 8 de Janeiro de 1910, 70.

"Escola Polytechnica. Relação dos alumnos premiados no anno lectivo de 1884-1885", Diário do Governo, no. 264, 21 de Novembro de 1885, 3254.

"Escola pratica de engenharia", Diário do Governo, no. 29, 8 de Fevereiro de 1894, 315.

"Escola pratica de engenharia", Diário do Governo, no. 200, 6 de Setembro de 1899, 2297.Decreto de 8 de Janeiro de 1891, Diário do Governo, no. 17, 23 de Janeiro de 1891, 156.

Decreto de 18 de Junho de 1901, Diário do Governo, no. 159, 20 de Julho de 1901, 1936.

Decreto de 19 de Junho de 1905, Diário do Governo, no. 150, 8 de Julho de 1905, 2315.

Portaria de 9 de Novembro de 1909, Diário do Governo, no. 264, 20 de Novembro de 1909, 3866.

Portaria de 23 de Março de 1909, Diário do Governo, no. 66, 26 de Março de 1909, 1034.

"Relação dos candidatos a alumnos pensionistas do estado a que se refere este annuncio", Diário do Governo, no. 217, 26 de Setembro de 1878, 2350.

Bibliografia

Caetano, Jorge Manuel Noronha de Silveira Alves. "Os Oficiais de Engenharia: Meninos da Luz". Revista Zacatraz, no. 196 (15 Março 2017): 45-53.

Marracho, António José Machado. "Revoltas e Campanhas nos Dembos (1872-1919). 47 Anos de Independência às Portas de Luanda". Tese de Mestrado, Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa e Academia Militar, 2008.

Autor(es) do artigo

Gonçalo Margato

Departamento de Estudos Políticos, FCSH, Universidade Nova de Lisboa

https://orcid.org/0000-0002-6248-3947


Sandra Osório da Silva

Departamento de História, FCSH, Universidade Nova de Lisboa

https://orcid.org/0000-0001-7529-5008

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

https://doi.org/10.34619/lxah-odbo

Citar este artigo

Margato, Gonçalo e Sandra Osório da Silva. "Sebastião Nunes da Mata", in eViterbo. Lisboa: CHAM - Centro de Humanidades, FCSH, Universidade Nova de Lisboa, 2022. (última modificação: 12/07/2024). Consultado a 25 de julho de 2024, em https://eviterbo.fcsh.unl.pt/wiki/Sebasti%C3%A3o_Nunes_da_Mata. DOI: https://doi.org/10.34619/lxah-odbo