Tomás de Almeida

From eViterbo
Jump to navigation Jump to search


Tomás de Almeida
Nome completo Tomás de Almeida
Outras Grafias Thomaz de Almeida, Thomaz d'Almeida, Dom Thomaz de Almeida
Pai António Maria de Almeida
Mãe Mariana de Almeida
Cônjuge valor desconhecido
Filho(s) valor desconhecido
Irmão(s) valor desconhecido
Nascimento 13 abril 1855
Campo Maior, Portalegre, Portugal
Morte valor desconhecido
Sexo Masculino
Religião valor desconhecido
Residência
Residência Lisboa, Lisboa, Portugal
Data Fim: setembro de 1877

Residência Braga, Braga, Portugal
Data Início: abril de 1898
Fim: abril de 1899
Formação
Formação Instrução básica
Postos
Posto Soldado
Data Início: 20 de julho de 1871
Fim: 07 de dezembro de 1872
Arma Cavalaria

Posto Cabo de esquadra
Data Início: 07 de julho de 1872
Fim: 25 de outubro de 1873
Arma Cavalaria

Posto 2º Sargento
Data Início: 25 de outubro de 1873
Fim: 30 de julho de 1875
Arma Cavalaria

Posto 1º Sargento
Data Início: 30 de julho de 1875
Fim: 10 de novembro de 1877
Arma Cavalaria

Posto Alferes
Data Início: 10 de novembro de 1877
Fim: 18 de julho de 1887
Arma Cavalaria

Posto Tenente
Data Início: 18 de julho de 1887
Fim: 23 de setembro de 1896
Arma Cavalaria

Posto Capitão
Data Início: 23 de setembro de 1896
Arma Cavalaria
Cargos
Cargo Condutor auxiliar
Data Início: 10 de novembro de 1877
Fim: 19 de dezembro de 1880

Cargo Condutor auxiliar
Data Início: 05 de setembro de 1883
Fim: 04 de agosto de 1888

Cargo Condutor de 2ª classe
Data Início: 04 de agosto de 1888
Fim: 12 de outubro de 1889

Cargo Condutor de 1ª classe
Data Início: 12 de outubro de 1889
Fim: 10 de fevereiro de 1905

Cargo Chefe de secção
Data Início: 1895
Actividade
Actividade Execução de obra
Data Início: 01 de janeiro de 1879
Fim: 01 de janeiro de 1879
Local de Actividade Ilha do Fogo, Cabo Verde

Actividade Projeto de Infraestrutura
Data Início: 09 de fevereiro de 1884
Fim: 09 de fevereiro de 1884
Local de Actividade Ilha de Santiago, Cabo Verde

Actividade Acompanhamento de obra
Data Início: 04 de março de 1884
Fim: 04 de julho de 1884
Local de Actividade Ilha do Fogo, Cabo Verde

Actividade Acompanhamento de obra
Data Início: 04 de março de 1885
Fim: 04 de julho de 1885
Local de Actividade Ilha Brava, Cabo Verde

Actividade Acompanhamento de obra
Data Início: 1891
Fim: 1891
Local de Actividade Ilha de Santo Antão, Cabo Verde

Biografia

Dados biográficos

Tomás de Almeida nasceu a 13 de Abril de 1855 em Campo Maior, na freguesia de Nossa Senhora da Expectação, no distrito de Portalegre, filho de Dom António Maria de Almeida e de Dona Mariana de Almeida. Até ao momento desconhece-se a data do seu falecimento. Era solteiro em Fevereiro de 1879[1], aparecendo como estando casado a 31 de Dezembro de 1884.

Na nota dos assentos do livro de matrícula e de registo disciplinar de Tomás de Almeida consta que tinha a instrução primária, o 1º, 2º e 3º ano de português, francês, inglês, e o 1º e 2º ano de desenho[1].

Era sobrinho do tenente-coronel, D. Tomás Maria de Almeida, que reforçou o pedido feito por Tomás de Almeida, em 1888, para ocupar o lugar de condutor de 2ª classe no quadro técnico da Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde[2].

Carreira

Tomás de Almeida assentou praça a 20 de Julho de 1871 como voluntário para servir durante oito anos (três anos no efectivo e cinco na reserva) no Regimento de Cavalaria nº2, no Concelho de Campo Maior[1].

Passou à Guarda Municipal de Lisboa em 3 de Setembro de 1871, para servir durante cinco anos. No ano seguinte, foi promovido a cabo em 12 de Julho, e a furriel em 29 de Novembro. A 5 de Julho de 1873, deixou a Guarda Municipal de Lisboa para incorporar o Regimento de Cavalaria nº 4, sendo promovido a 2º sargento em 25 de Outubro e a 1º sargento a 30 de Julho de 1875[1][3].

A 9 de junho de 1877, Tomás de Almeida, juntamente com Francisco Carvalho Nogueira Junior, também 1º sargento do Regimento de Cavalaria nº 4, pediu ao diretor geral da direção do ultramar, D. António de Mello, para ser promovido a condutor auxiliar ou desenhador das obras públicas no ultramar, em particular na província de Cabo Verde, e integrar uma expedição que estava a ser organizada a 23 de Julho de 1877. O pedido foi deferido a 30 de Outubro de 1877[4].

Por decreto de 10 de Novembro de 1877, foi nomeado condutor auxiliar de obras públicas na província de Cabo Verde, tendo sido promovido a alferes de cavalaria[1]. Apresentou-se na Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde a 15 de Dezembro de 1877, onde serviu durante 3 anos e 4 dias sem interrupção[5].

A avaliação anual referente ao ano de 1878 dizia que o "condutor tem muito regular comportamento. Não possui conhecimentos teóricos, nem práticos (...) Como amanuense tem uma caligrafia muito regular e algum jeito para desenho". Nesse ano, serviu como amanuense e chefe de alguns pequenos trabalhos, fazendo parte do pessoal da sessão de trabalhos, destacado na ilha do Fogo[6].

Terminou a comissão em Cabo Verde em 19 de Dezembro de 1880 e regressou ao reino, onde se apresentou na Direcção Geral das Obras Públicas a 7 de Janeiro de 1881, acompanhado da informação de serviço remetida pela Direcção da província[7].

Em 12 de Setembro de 1882, Tomás de Almeida requereu integrar uma nova comissão a Cabo Verde como condutor de 2ª classe, lugar que se encontrava vago[8]. No entanto, por portaria de 5 de Setembro de 1883, regressou à província de Cabo Verde, novamente, como condutor auxiliar, tendo-se a apresentado a 14 de Outubro de 1884. O lugar de condutor de 2ª classe foi ocupado por Baltazar Moreira de Brito[9]. Na segunda comissão em Cabo Verde esteve encarregado de trabalhos de estradas no interior da ilha de Santiago até 9 de Fevereiro de 1884, altura em que foi transferido para o mesmo cargo na ilha do Fogo. O chefe da Direcção informou que “Este oficial é muito activo e zeloso no cumprimento dos seus deveres. Tem pouca prática de trabalhos de campo e de construção[10].

Enquanto foi encarregado das obras de construção na ilha do Fogo, entre 4 de Março e 4 de Julho de 1885, exerceu o mesmo cargo na ilha Brava. Na avaliação de Janeiro de 1886, consta que “tem já alguma prática de trabalhos de construção de estradas, dirigindo os trabalhos que estão a seu cargo com zelo e actividade"[11], mas “tem pouca prática de trabalhos de campo[12].

Por decreto de 18 de Julho de 1887, foi nomeado tenente do exército da África Ocidental[13].

Em 20 de Março de 1888, Tomás de Almeida pediu para ocupar a vaga do lugar de condutor de 2ª classe no quadro técnico de Cabo Verde[14]. A 5 de Maio de 1888, o director das obras públicas Frederico Augusto Torres, na ilha de São Vicente, escreveu uma carta ao secretário-geral do Governo Geral em como estava conforme a nomeação de Tomás de Almeida para o lugar de condutor de 2ª classe. Ao mesmo lugar concorreu Ernesto Soares de Andrade, com menos antiguidade no quadro (dois anos e alguns meses). A 4 de Agosto de 1888, foi promovido para o lugar de condutor de 2ª classe[15].

A 23 de Abril de 1889, Tomás de Almeida voltou a fazer novo pedido, desta vez para o lugar de condutor de 1ª classe que se achava vago pela exoneração do major António Xavier Crato. O director das obras públicas, através do condutor de 1ª classe José da Costa Monteiro, fez um parecer desfavorável ao pedido, alegando que o requerente “não está no caso de desempenhar cabalmente o lugar que pretende[16].

A 8 de Setembro de 1889, o Governador da Província, residente na Praia, escreveu ao Ministro do Estado dos Negócios da Marinha e Ultramar a propôr Tomás de Almeida para a vaga de condutor de 1ª classe, e, para as duas vagas de condutor de 2ª classe, Manuel Galvão de Melo, condutor auxiliar mais antigo no serviço, vindo do quadro de fiscalização do Caminho de Ferro de Mormugão, em Goa; e Ernesto Soares de Andrade, condutor auxiliar dos mais antigos no quadro das obras públicas da colónia. O condutor auxiliar Carlos Duarte de Azevedo foi excluído da proposta “porque o serviço da embriaguez torna-o incompatível com o serviço público". Para a vaga de condutores auxiliares “rogo que V. Ex.a se digne nomear pessoa competente[17]. A 5 de Outubro desse ano, o governador da província reforçou o seu apoio às mudanças no quadro técnico[18]. Tomás de Almeida foi nomeado condutor de 1ª classe por portaria régia de 12 de Outubro de 1889[19].

Em meados de 1891, Tomás de Almeida encontrava-se encarregue dos trabalhos em execução na ilha de Santo Antão, tendo sido transferido para São Nicolau em 14 de Setembro de 1891, tendo ficado encarregue dos trabalhos em execução naquela ilha durante o ano seguinte[20]. O informe anual dizia que “tinha muito bom comportamento e é exacto e zeloso no cumprimento dos seus deveres. Tem adquirido ultimamente mais alguma prática de trabalhos de campo e dirige com acerto os de construção de estradas de que tem suficiente prática e conhecimento[20].

Em 1895, estava destacado na ilha de São Nicolau quando foi em trabalhos à ilha de Santo Antão, entre 14 de setembro e 14 de outubro, tendo regressado à ilha de São Nicolau, onde era chefe da subsecção e dirigia os trabalhos de reconstrução da Sé “com acerto e zelo[21]. Em 1898, continuou como chefe da subsecção de São Nicolau, onde continuou a dirigir os trabalhos de acabamento da Sé, bem como os trabalhos de construção da estrada de Ribeira Brava ao Calejão, tendo ainda sido destacado para Santo Antão a fim de proceder a diversos trabalhos de campo ordenados temporariamente[22].

Por decreto de 23 de Setembro de 1896, foi promovido ao posto de capitão estando previsto que fosse colocado na província de Angola, embora não existam documentos que comprovem que tal tenha acontecido[13].

A 6 de Abril de 1898, Tomás de Almeida, no posto de capitão do quadro ocidental do ultramar e exercendo o cargo de condutor de 1ª classe, teve direito a gozar um ano de licença no reino[23]. Na chegada ao reino, pediu para residir em Braga durante esse período[24]. Não acabou de gozar a licença, seguindo viagem em 29 de Janeiro de 1899[25].

Em 1900, achava-se em Cabo Verde e, como chefe de secção do Barlavento na ilha de São Vicente, foi adjunto de serviços de levantamento topográfico e hidrográfico das ilhas. Foi depois destacado para Santo Antão a 1 de Maio de 1900 a fim de proceder a diferentes trabalhos na Ilha de Ribeira Grande, onde permaneceu até ao final do ano, dirigindo os trabalhos de criação motivados pela crise alimentícia[25].

Entre 1900 e 1902, esteve destacado nas ilhas do Fogo e Brava, tendo regressado à Praia em 3 de Novembro de 1902, e depois destacado para os Picos em 6 de Novembro desse ano. Na ilha Brava, dirigiu a reparação dos caminhos, a reconstrução da igreja da povoação e as reparações no edifício da alfândega no Porto da Furna. Na ilha do Fogo, dirigiu o acabamento do edifício destinado a repartições públicas, a reparação dos caminhos e pequenos trabalhos de pesquisa de água. No final de 1902, estava na ilha de São Tiago a dirigir a construção da estrada principal, localizada na região dos Picos[26].

No relatório anual de 1902, redigido pelo director das obras públicas, referia-se o muito bom serviço que prestava, por ser zeloso, honesto e olhar aos interesses do Estado, qualidades mais necessárias que conhecimentos técnicos muito completos, que não possuía, sendo, ainda assim, considerado um auxiliar valioso do quadro técnico das obras públicas[26].

Até 14 de janeiro de 1904, esteve encarregado da direcção. A 26 do mesmo mês, foi para a localidade dos Órgãos, no interior da ilha de São Vicente, para serviço de estudos, continuando encarregado dos trabalhos em execução na estrada para Pedra Badejo. Regressou à cidade da Praia em 21 de Novembro e, a 4 de Dezembro, foi destacado para a ilha de Santo Antão[27].

A sua saúde agravou-se no decorrer do ano de 1904. Segundo a informação de 1902, já se encontrava enfraquecido pela longa permanência em África. Impossibilitado de uma correcta realização dos trabalhos de organização, fiscalização e disciplina de pessoal, foi-lhe pedida a reforma, confirmada pelo governador a 10 de fevereiro de 1905[27].

Outras informações

Em 1875, recebeu a medalha de cobre de comportamento exemplar pela ordem de exercício nº 14 de 1875[1][3] Tomás de Almeida foi ainda louvado, por portaria provincial nº 236 de 8 de Setembro de 1892, pelos serviços prestados ao Seminário da província e, por portaria provincial nº 287 de 9 de setembro de 1893, pelos bons serviços que prestou como encarregado da secção de trabalhos da Praia[21].

Entre 28 de Março de 1899 e o final de 1900, recebeu o hábito da Ordem de Avis[25].

Obras

Alçado de um portal realizado nos primeiros anos em Cabo Verde (c.1877-1878).

Trabalhos de estradas no interior da ilha de Santiago em 1884.

Reconstrução da Sé da ilha de São Nicolau entre 1895 e 1898.

Trabalhos da estrada da Ribeira Brava para o Colejão na ilha de São Nicolau em 1898.

Notas

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Nota dos assentos que tem no livro de matrícula…", 16 de Fevereiro de 1878.
  2. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Em oficio nº 61 expedido pela 3ª Repartição da Direcção do Ultramar…”, 10 de Julho de 1888.
  3. 3,0 3,1 Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Sua Ex.ª o ministro da guerra…", 9 de Junho de 1877; “D. Thomaz d’Almeida…”, 23 de Julho de 1877.
  4. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Sua Ex.ª o ministro da guerra…", 30 de Outubro de 1877.
  5. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Pela copia inclusa do officio…”, 31 de Janeiro de 1881.
  6. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das obras públicas de Cabo-Verde. Informação anual”, 1 de Janeiro de 1879.
  7. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Obras Publicas da província de Cabo Verde número 23”, 29 de Janeiro de 1881.
  8. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “D. Thomaz d’Almeida, alferes de cavalaria…”, 12 de Setembro de 1882.
  9. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Está vago um lugar de conductor de 2ª classe”, 4 de Setembro de 1883.
  10. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das obras públicas de Cabo-Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1884.
  11. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das obras públicas de Cabo-Verde. Informação anual”, 5 de Março de 1886.
  12. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das obras públicas de Cabo-Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1887.
  13. 13,0 13,1 Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Quadro de comissão da Província de Cabo verde. Nota do assentamento do oficial abaixo designado”, 13 de Abril de 1898.
  14. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “D. Thomas d’Almeida, tenente do exercito…”, 20 de Março de 1888.
  15. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Serie de mil oitocentos e oito. Direcção das Obras Públicas da província de Cabo-Verde…”, 10 de Julho de 1888.
  16. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Serie de mil oitocentos e nove. Direcção das Obras Públicas da província de Cabo-Verde…”, 27 de Maio de 1889.
  17. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Para preencher as vagaturas existentes no quadro…”, 8 de Setembro de 1889.
  18. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “O governador geral de Cabo Verde propõe…", 5 de Outubro de 1889.
  19. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1891.
  20. 20,0 20,1 Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1892.
  21. 21,0 21,1 Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1895.
  22. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 28 de Março de 1899.
  23. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Tenho a honra de comunicar…”, 6 de Abril de 1898.
  24. Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “D. Thomaz d’Almeida, condutor de 1ª classe das obras publicas…”, 30 de Abril de 1898.
  25. 25,0 25,1 25,2 Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1900.
  26. 26,0 26,1 Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1902.
  27. 27,0 27,1 Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1904.

Fontes

Arquivo Histórico Ultramarino. Nº Ordem 905, 1-2.

Arquivo Histórico Ultramarino. Nº Ordem 428, 36.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “D. Thomaz d’Almeida, alferes de cavalaria…”, 12 de Setembro de 1882.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “D. Thomaz d’Almeida, condutor de 1ª classe das obras publicas…”, 30 de Abril de 1898.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “D. Thomas d’Almeida, tenente do exercito…”, 20 de Março de 1888.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das obras públicas de Cabo-Verde. Informação anual”, 1 de Janeiro de 1879.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das obras públicas de Cabo-Verde. Informação anual”, 5 de Março de 1886.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 28 de Março de 1899.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das obras públicas de Cabo-Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1884.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das obras públicas de Cabo-Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1887.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1891.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1892.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1895.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1900.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1902.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Direcção das Obras Públicas de Cabo Verde. Informação anual”, 31 de Dezembro de 1904.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Em oficio nº 61 expedido pela 3ª Repartição da Direcção do Ultramar…”, 10 de Julho de 1888.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Está vago um lugar de conductor de 2ª classe”, 4 de Setembro de 1883.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Nota dos assentos que tem no livro de matrícula…", 16 de Fevereiro de 1878.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “O governador geral de Cabo Verde propõe…", 5 de Outubro de 1889.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Obras Publicas da província de Cabo Verde número 23”, 29 de Janeiro de 1881.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Para preencher as vagaturas existentes no quadro…”, 8 de Setembro de 1889.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Pela copia inclusa do officio…”, 31 de Janeiro de 1881.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Quadro de comissão da Província de Cabo verde. Nota do assentamento do oficial abaixo designado”, 13 de Abril de 1898.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Tenho a honra de comunicar…”, 6 de Abril de 1898.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Serie de mil oitocentos e oito. Direcção das Obras Públicas da província de Cabo-Verde…”, 10 de Julho de 1888.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Serie de mil oitocentos e nove. Direcção das Obras Públicas da província de Cabo-Verde…”, 27 de Maio de 1889.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Sua Ex.ª o ministro da guerra…", 9 de Junho de 1877; “D. Thomaz d’Almeida…”, 23 de Julho de 1877.

Arquivo Histórico Ultramarino. 759/2. 1D. MU. Processos individuais. Cabo Verde. D. Thomas d’Almeida. “Sua Ex.ª o ministro da guerra…", 30 de Outubro de 1877.

Autor(es) do artigo

Mafalda Pacheco

CHAM - Centro de Humanidades, FCSH, Universidade Nova de Lisboa

https://orcid.org/0000-0002-1091-6325


Fernando Pires

DINÂMIA’CET-Iscte, Centro de Estudos sobre a Mudança Socioeconómica e o Território

Financiamento

Fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto TechNetEMPIRE | Redes técnico-científicas na formação do ambiente construído no Império português (1647-1871) PTDC/ART-DAQ/31959/2017

DOI

Citar este artigo

Pacheco, Mafalda e Fernando Pires. "Tomás de Almeida", in eViterbo. Lisboa: CHAM - Centro de Humanidades, FCSH, Universidade Nova de Lisboa, 2022. (última modificação: 12/07/2024). Consultado a 24 de julho de 2024, em https://eviterbo.fcsh.unl.pt/wiki/Tom%C3%A1s_de_Almeida. DOI: